21 maio 2018

[News] Novas páginas encontradas no diário de Anne Frank

"O Diário de Anne Frank" dispensa apresentações. Além de ser um diário de uma jovem menina judia enclausurada durante a ditadura nazista, é também um relato histórico do ponto de vista das vítimas, além de ser um relato de autodescobertas da adolescente.
Há mais ou menos uma semana, profissionais do museu Casa Anne Frank e do Instituto da Guerra, Holocausto e Estudos sobre Genocídio da Holanda e do Huygens Institute for the History of the Netherlands encontraram, no diário original de Anne Frank, duas páginas coladas e ocultas.
O livro, que por algum tempo foi recebido em escolas, foi criticaram por pais devido a conteúdos que remetiam a sexualidade da própria Anne Frank. Para quem não conhece, Anne passou sua adolescencia escondida, e em seu diário relatava duas descobertas sobre o mundo e sobre si - incluindo o desenvolvimento do seu corpo.
As páginas coladas do diário
Peter de Bruijn, um dos pesquisadores envolvidos na descoberta, disse que o conteúdo sexual não é a parte mais importante a ser discutida, visto que o assunto é abordado em alguns outros momentos do diário, mas sim pelo tom da escrita usada por Frank, que tem um estilo mais literário de abordar o assunto.
"Ela inicia com uma pessoa imaginária, para quem ela está falando de sexo, então cria um estilo de espaço literário pra escrever sobre assuntos com os quais ela talvez não se sinta muito confortável" disse de Bruijn.

Os relatos tratam de assuntos como homossexualidade, prostituição e o ato físico - para ser bem expecífico - do sexo.
Um uma página ela escreveu "Vou usar essas folhas estragadas para escrever umas piadas 'sujas'", e anotou, em meio a alguns rabiscos, piadas como "O que estão as garotas alemãs da Wehrmacht a fazer na Holanda? Servindo de colchões aos soldados".
As páginas encontradas, cobertas com um tipo de papel pardo, foram escritas em 28 de Setembro de 1942, quando Anne tinha 13 anos, e talvez tenham sido ocultadas como uma forma de edição.
Um porta-voz do museu Casa Anne Frank disse que o texto encontrado estará disponível digitalmente e somente em holandês.

Fonte: Folha de São Paulo, Super Abril, NY Times

Nenhum comentário

Postar um comentário