23 fevereiro 2018

[Vamos conversar?] Jou Jout e o livro a Falta que a falta faz

Eu demorei muito para criar essa postagem e esta coluna por motivos óbvios: assuntos polêmicos ou que interfiram diretamente com o sentimento dos leitores do Reino. Então, eu tinha pensado em falar sobre assuntos mais sérios, achei relevante falar sobre completar-se, viver em função de si e não do outro. Mas como fazer isso? Bem, nem eu mesma sei, mas vou escrever aqui.

Ao assistir ao vídeo da Jout Jout( está no final desse texto) sobre um livro da Companhia das Letras chamado 'A falta que a falta faz'  me veio alguns questionamentos sobre a importância de outras pessoas em nossas vidas. Neste livro especificamente o assunto tratado é sobre encontrar a pessoa certa, a tal outra metade da laranja, sabe? 

Desde sempre você lê, ouve falar a respeito de temos que ter a outra metade da laranja, mas o foco principal não seria você se completar primeiro? E tentar de alguma forma fazer com que o outro não se encaixe, mas sim some na sua vida?
A vida não é uma matemática exata... Não tem que ser você 80% e o outro os 20% que faltava. Você tem que ser os 100%, o erro não está no outro, mas em si mesmo, quando você busca em outra pessoa a felicidade.

Pense assim... Você é feliz e pode ser feliz sozinho, ter seus amigos, sua vida e de repente você encontra alguém que te faz feliz, faz seu coração disparar e seus lábios fazerem uma curva para cima, formando um belo sorriso. Ok você encontrou alguém para amar, mas e se no meio do caminho por conta deste alguém você deixe de fazer coisas que você ADORAVA fazer sozinho? Isso é algo positivo? Seja honesto!
Se você está amando e deixa de ver os amigos ou de ir ao cinema sozinho ou de fazer coisas simples que deixava você feliz... lá na frente irá culpar o seu AMOR por ter tirado estes pequenos prazeres de você.

Voltando a matemática...
Imagine você é 100%, o outro é 100% e vocês juntos são 200%, dividido por 2= 100%. Entenderam o cálculo doido?
Se você passar a ser prioridade na sua vida, não deixará para o outro o dever de te fazer feliz. Seja você o centro do SEU universo!
Vou dar um exemplo real da minha vida, Ok? 
Eu namoro a 10 anos, eu faço coisas sozinhas e meu namorado também e quando estamos juntos tentamos fazer coisas que ambos gostam. Obviamente que vez ou outra eu vou ceder para deixá -lo feliz, e ele fará o mesmo por mim. Nem tudo vai se encaixar e ser perfeito o tempo todo, mas se tiver esforço de ambos iremos conseguir viver a dois.

Concluindo a respeito do livro/ vídeo:
Quando a peça achou que tinha de fato encontrado o seu amor, a outra parte que lhe faltava, deixou de sentir o aroma das flores, de perceber o quão encantadora era a natureza... e então ela deixou ser completa para ser feliz.
Forte não é mesmo? Pois a idéia do livro é  entender que você faz parte de um todo, o seu todo.

Busque a sua felicidade e se você  quer amar e ser amado, procure o melhor para você! 

Nenhum comentário

Postar um comentário