Novidades

[News]Os filmes mais amados pelo público – e odiados pela crítica!

Os filmes mais amados pelo público – e odiados pela crítica!


Os filmes que amamos nem sempre caem no gosto dos críticos de cinema. Seja pelo uso de técnicas falhas no roteiro, por abusarem do vanguardismo (e se tornarem pérolas incompreendidas) ou repetirem fórmulas que os entendidos consideram “batidas”. No entanto, mesmo massacrados pelos críticos, o público segue fiel – tanto nas bilheterias, como nas menções e audiência nos serviços de streaming. Separamos alguns desses clássicos que, mesmo queridos, não agradaram aos críticos:

Space Jam: O Jogo do Século
A mistura de animação e live-action, com personagens bastante queridos pelo público, tendo como tema um dos esportes mais populares dos Estados Unidos e seu maior astro da época (Michael Jordan) no elenco, fizeram do filme um grande sucesso de bilheteria. Os críticos não concordaram com a recepção positiva do público: o filme acumulou no tomatômetro do Rotten Tomatoes 43%, avaliação bem baixa por parte dos especialistas – muitos deles consideraram a obra uma jogada de marketing, misturando tudo que estava no hype da época para chamar a atenção do público.

Hook: A Volta do Capitão Gancho
Direção de Steven Spielberg, estrelado pelos mestres da atuação Dustin Hoffman e Robin Williams, baseado em uma história clássica – parece suficiente para agradar aos especialistas, não? Apesar de Hook: A Volta do Capitão Gancho ser diversão recorrente das tardes da tv da década de 1990, o fime foi criticado por trazer um Robin Williams com trejeitos repetitivos, Julia Roberts concorrendo ao Framboesa de Ouro por sua Fada Sininho e, apesar de já ter em seu currículo clássicos como ET – O Extraterrestre e Tubarão, o diretor incapaz de mostrar seu potencial. O filme amarga 28% no tomatometro, sendo uma das obras de Spielberg com pior avaliação na plataforma.

Maria Antonieta
Mais uma prova de que direção de peso não é sinônimo de crítica positiva: Sofia Coppola não conseguiu um consenso dos especialistas sobre o seu Maria Antonieta repaginado. Exibido no Festival de Cannes, foi recebido com aplausos e vaias pela plateia. Muitos críticos franceses se ofenderam com os retratos das figuras históricas retratadas, não compreendendo também porque a diretora optou em usar trilha sonora e objetos modernos no longa – como canções da banda The Cure e um tênis da marca Converse entre os sapatos da monarca, interpretada por Kirsten Dunst.
Filmado no Palácio de Versalhes, residência oficial da rainha que dá título ao longa, o filme é hoje muito elogiado por sua fotografia e direção de arte vanguardista – porém, conta com apenas 57% na avaliação dos críticos do Rotten Tomatoes.

O Pentelho
Após ter estourado na comédia caricata O Máskara, o ator Jim Carrey teve a oportunidade de mostrar um personagem mais denso, estrelando O Pentelho. Apesar de não deixar a comicidade de lado, o filme abusa do suspense e do humor negro, e mostra o protagonista fora da zona de conforto do pastelão. Dirigido pelo jovem Ben Stiller, na época ainda pouco conhecido, o filme foi pouco aceito pela crítica, sendo considerado “patológico” por alguns. O filme foi um grande sucesso de bilheteria, e apesar de contar com apenas 53% no tomatômetro, hoje é considerado por muitos uma obra do cinema cult.

As Branquelas
Atire a primeira pedra quem nunca deu risada, mais de uma vez, com alguma piada do filme As Branquelas. Algumas de suas cenas já serviram de inspiração para outros filmes e séries, como a icônica passagem do hilário Latrell (Terry Crews) dublando a música A Thousand Miles. O filme triplicou o seu orçamento em bilheteria, porém os críticos acusaram a comédia de ser “estúpida, boba e óbvia” – com apenas 15% no agregador de críticas Rotten Tomatoes. Após 16 anos do seu lançamento, As Branquelas ainda é muito solicitado pelos assinantes de serviços de streaming e garante grande audiência nos canais de tv aberta e por assinatura, quando exibido.
Fonte: Ingresso.com / Paula Ramagem

Nenhum comentário