Novidades

[Crítica] Primeiro ano

Sinopse:
Benjamin (William Lebghil) acaba de se formar no ensino médio e está começando seu primeiro ano da faculdade de medicina. Já Antoine (Vincent Lacoste) está começando o primeiro ano pela terceira vez. Quando os dois se conhecem, uma amizade logo se forma e os dois se unem para enfrentar noites mal dormidas, um ambiente extremamente competitivo e a pressão das expectativas para seu futuro.

O que achei?

Você já pensou alguma vez no seu médico travando uma batalha para cursar medicina? Ou em quantas noites ele virou para se tornar o profissional que é agora? Pois bem, o longa conta a história de uma amizade além da disputada vaga para medicina. Benjamin é um estudante que está no primeiro ano de medicina, enquanto Antoine está no Primeiro ano pela terceira vez. Vale ressaltar que diferente do Brasil, na França você tem direito a cursar a facilidade por habilidades, ou seja, biologia, farmácia, odontologia e medicina estão no mesmo pacote. A partir de suas notas e critérios de avaliação você seguirá pela carreira por merecimento.

Antoine é um menino calado que sempre quis fazer medicina, mesmo tendo certeza que terá que estudar a mais do que outras pessoas, ele se esforça dia e noite para realizar seu sonho.

Benjamin é extrovertido e vem de uma família de médicos, seu pai e irmão escolheram medicina também. Mas não pense que ele menos cobrado por isso, seu pai consegue levá-lo para assistir e até mesmo auxiliar algumas cirurgias. 
O que diferencia Antoine de Benjamín é a garra e força de vontade. Benjamin quer curtir um pouco seu Primeiro ano, enquanto Antoine tem que passar este ano, pois não quis cursar as outras alternativas.
Em meio a tantas diferenças somos levados a lições sobre amizade e perseverança.

Como em todo relacionamento eles vão se encaixando e um vai completando o outro, Benjamin é mais inteligente e menos esforçado que  Antoine. Antoine irá criar uma rotina de estudos e assim obviamente Benjamin irá se destacar mais do que o amigo. Mas afinal uma amizade pode sobreviver a está disputada vaga de medicina?


O longa é cômico em diversos momentos e fará você rir ao lembrar de seus tempos de estudo. Quase todo filme é passado dentro da faculdade e todos os núcleos fazem do filme uma experiência super agradável.


                          Trailer:


Nenhum comentário