Novidades

[Programação] Teatro de 5 a 12 de fevereiro

Confira a programação de teatro da semana:

                    Teatro da Gávea:
Ha Ha Ha Festival de Humor, dias 7, 14 e 21 de fevereiro às 21h. 50 a inteira e 25 a meia.

O Ha Ha Ha – Festival de Humor chega em sua terceira temporada ao Rio de Janeiro. Depois do sucesso das outras duas temporadas e uma temporada pelo Rio de Janeiro o Ha Ha Ha volta com uma temporada especial de Férias com grandes nomes do humor nacional. Nos dias 7, 14 e 21 de Fevereiro, o Ha Ha Ha invade o Teatro dos 4 no Shopping da Gávea fazendo um super show de stand up comedy com Yuri Marçal, Claudio Torres Gonzaga, Hélio de La Peña, Bispo Arnaldo, Jeffinho Farias e Cézar Maracujá e comandando a noite como mestre de cerimônias em todos os dias de festival, o humorista e idealizador do projeto Matheus MAD.

Dia 7 de fevereiro
Yuri Marçal
Claudio Torres Gonzaga
MC da Noite: Matheus MAD

Dia 14 de Fevereiro
Bispo Arnaldo
Hélio de La Peña
MC da Noite: Matheus MAD

Dia 21 de Fevereiro
Jeffinho Farias
Cézar Maracujá

MC da Noite: Matheus MAD
Dia 7 de fevereiro
Yuri Marçal
Claudio Torres Gonzaga
MC da Noite: Matheus MAD

Dia 14 de Fevereiro
Bispo Arnaldo
Hélio de La Peña
MC da Noite: Matheus MAD

Dia 21 de Fevereiro
Jeffinho Farias
Cézar Maracujá

MC da Noite: Matheus MAD

Dia 7 de fevereiro
Yuri Marçal
Claudio Torres Gonzaga
MC da Noite: Matheus MAD

Dia 14 de Fevereiro
Bispo Arnaldo
Hélio de La Peña
MC da Noite: Matheus MAD

Dia 21 de Fevereiro
Jeffinho Farias
Cézar Maracujá
MC da Noite: Matheus MAD

Loloucas, sexta e sábado às 21h e domingo às 20h, até 24 de fevereiro. 90 a inteira e 45 a meia.

No espetáculo, as velhinhas, assíduas frequentadoras de teatro, chegam atrasadas a uma peça e, ao tentarem ir embora, se dão conta que estão no palco, onde, a partir daquele ponto de vista inédito, acabam se abrindo sobre suas histórias de vida e virando protagonistas de seu próprio espetáculo.

Quem costura a trama é o experiente ator e diretor Otávio Muller, que optou por uma cena sóbria, elaborada pelo cenógrafo Dado Marietti, onde o foco é o trabalho das duas atrizes: “A coisa que mais me interessa é a comunicação, baseada em um texto vivo. Em geral, vou pelo caminho do que é mais simples, como fazia o Asdrúbal (Trouxe o Trombone), por exemplo, e como fiz n’A vida sexual da mulher feia e em Josephine Baker, duas experiências especiais que vivi como diretor”, explica Otávio.

Neurótica, segundas às 21h, até 25 de fevereiro. 60 a inteira e 30 a meia.

Quem não tem ao seu lado uma amiga ou parente neurótica, típica de filme? Esse foi o ponto de partida para Flávia Reis mergulhar no universo cômico das personagens de seu espetáculo solo. No roteiro criado em parceria com Henrique Tavares e dirigido por Marcio Trigo, a atriz se divide entre 11 mulheres, colocando uma lente de aumento nas figuras tipicamente neuróticas do nosso dia a dia. A trama é conduzida por uma terapeuta que, em uma palestra absolutamente equivocada sobre neuroses, apresenta tipos como a mulher que perde o próprio carro no estacionamento, a idosa pessimista que prevê o fim do mundo ao comer um tomate com agrotóxico ou “Fernanda”, a cerimonialista que se atrapalha ao atender vários celulares ao mesmo tempo.
A identificação do público com as personagens é inevitável e Flávia comemora: “Fico muito satisfeita com esse riso de quem se reconhece nas minhas neuróticas! É bom rir do quanto somos ridículos. A gente fica mais leve, transforma a neura em bobeira!”.


Os homens querem casar e as mulheres querem sexo 2, todo sábado até 23 de fevereiro, às 22:50. 70 a inteira e 35 a meia.

Se em “Os Homens Querem Casar e As Mulheres Querem Sexo”, Jonas (Carlo Simões) entra em crise após ser abandonado no altar pela terceira vez e se desespera por constatar que é apenas usado sexualmente pelas moças, agora duas revelações mudam sua vida. Ele encontra Deus (Drika Matos) e descobre que, além de mulher, o Divino é cearense. É quando Deus propõe a Jonas passar a sentir tudo que as mulheres sentem para entender, enfim, a visão feminina sobre o universo masculino. “Além de atender a um pedido do público para que a peça ganhasse sequência, esta continuação tem muito do amor que sinto pelo mundo feminino e pelas nordestinas, em especial pelas cearenses. Já namorei quatro e acho que o humor das nordestinas está relacionado diretamente à inteligência”, relata Carlo.

Creme do céu, sábados e domingos até 24 de fevereiro às 17h. 70 a inteira e 35 a meia.

O texto, escrito originalmente por Rosane Alves, conta as aventuras de uma estrela curiosa que cai no planeta Terra e precisa encontrar uma forma de voltar ao céu. Para isso, conta com a ajuda de um adolescente, uma astrônoma e sua aprendiz. Enquanto buscam alternativas para o retorno da estrela, os quatro explicam o que é o Sistema Solar e as características de seus planetas de forma lúdica e divertida.

Perfume de mulher,quinta a sábado às 21h e domingo às 20h. Até 24 de fevereiro. Quinta-feira: R$ 80,00/ R$ 40,00 (meia)

Sexta-feira a domingo: R$ 90,00 (inteira)/ R$ 45,00 (meia)
Ingressos populares: R$ 50,00 (inteira)/ R$ 25,00 (meia)

Fausto entregou-se à solidão depois de ter ficado cego num acidente, enquanto estava no exército. Ele vive isolado, num quarto escuro na casa da tia. Com viagem marcada para passar um final de semana em outra cidade, ela resolve colocar um anúncio no jornal para contratar alguém que tome conta do sobrinho durante sua ausência. O jovem Ciccio é o único candidato que aparece para a vaga. Depois de um estranhamento inicial, o militar tenta expulsar o menino. Ciccio, porém, decide ficar.

A partir de então, ele descobre os planos de Fausto para os próximos dias: viajar para Gênova, Roma e Nápoles. Seu desejo é o de vivenciar momentos inesquecíveis, uma grande celebração antes de por fim à sua vida. No roteiro, viagem de trem, hospedagem em um hotel luxuoso, passeio de Ferrari, uma noite com uma prostituta, sempre degustando as melhores bebidas. Dias e noites de intenso prazer antes do seu “grand finale”. Fausto, no entanto, não esperava reencontrar Sara (seu grande amor), e nem contava com a sabedoria de Ciccio, fatos que promovem uma grande reviravolta em seus planos.


3 porquinhos e o lobonzinho, sábados e domingos às 18:30, até 24 de fevereiro. 60 a inteira e 30 a meia.

Com roteiro adaptado de um dos maiores clássicos de todos os tempos, o espetáculo teatral infantil “3 PORQUINHOS E O LOBONZINHO” traz uma releitura contemporânea, que despertará interesse das crianças pela abordagem de temas relacionados à preservação do meio ambiente, respeito ao próximo, aos animais e noções de cidadania, tudo de uma forma lúdica e bem humorada.

“Será uma grande diversão! Os 3 Porquinhos terão figurinos jamais vistos em peças infantis, com diálogos divertidos, muita ação e interação com as crianças. Depois de um enorme sucesso com a Chapeuzinho Vermelho, estamos trazendo novamente o Lobonzinho, um lobo bonzinho preocupado em ajudar o próximo e comprometido com o meio ambiente só reforça a importância de ações e atitudes positivas para as crianças. Não poderíamos deixar passar a oportunidade de mudar a trajetória do lobo mau trazendo mensagens de bom comportamento. No final da peça as crianças irão enlouquecer com eles durante as fotos”, situam as roteiristas Ana Ferguson e Solange Bighetti.

Verborrágica, segundas de janeiro e fevereiro, às 20h. A partir de 60 a inteira e 30 a meia. 

Esta comédia marca o retorno da atriz Inês Galvão aos palcos depois de quase 20 anos afastada da vida artística.


Com mais de 30 anos de carreira a atriz e humorista Inês Galvão, que fez parte de grandes novelas e produções televisivas, como Planeta dos Homens e Viva o Gordo, além de grandes apresentações de teatro, retorna aos palcos representando Cândida – uma atriz bem sucedida, e que resolve exorcizar segredos de sua vida, de forma divertida e comovente.

A peça marca a estreia, no teatro, da roteirista e jornalista Lais Mendes Pimentel, roteirista da TV Globo e Marcio Azevedo, autor de comédias como Super Moça e Corta!

Minha vida daria um bolero, quartas e quintas às 21h. Até 22 de fevereiro. 70 reais, preço único.

“Tú te Acostumbrastes”; “Solamente uma Vez”; “Angustia”; “Besame Mucho”; “Contigo Aprendi”; “ Noite de Ronda”; “ Vereda Tropical” e mais 11 boleros que fazem parte do imaginário coletivo são o pretexto para contar a história do musical “Minha Vida Daria um Bolero”, de Artur Xexéo, com Françoise Forton e Aloísio de Abreu no elenco. ”Poucos gêneros musicais falam tanto do amor quanto o bolero: paixões não correspondidas, relações interrompidas e amores proibidos. O bolero adequado a uma comédia romântica é suave e leve. Todo mundo já se emocionou com algum bolero. Há toda uma geração que dançou de rosto colado ouvindo Nat King Cole cantar “Aquellos ojos verdes”, ou as cantoras da Era do Rádio, a Nana Caymmi”, conta Xexéo, que em 2019 completa 43 anos dedicados ao jornalismo, destes, 9 compartilhados com o teatro. Itamar Assiere, além fazer a direção musical, toca piano ao lado do percussionista Diego Zangado. A direção é de Rubens Camelo e Paulo Denizot – também assina a iluminação da comédia musical -, que faz temporada a partir do dia 2 de janeiro, sempre às quartas e quintas, às 21h, no Teatro Vannucci – Shopping da Gávea.


Doidas e santas, sextas e domingos às 20h e sábados às 21h. Até 24 de fevereiro. 

Sexta R$ 80,00 (Inteira) R$ 40,00 (Meia-entrada) | Sábado e Domingo R$ 90,00 (Inteira) R$ 45,00 (Meia-entrada).
Ingresso popular no valor de R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia). Este valor é disponível somente para vendas antecipadas na bilheteria do teatro.


A peça conta a história de Beatriz (Cissa Guimarães), uma psicanalista no auge da carreira, mas em crise no casamento. Seu marido (Giuseppe Oristânio), acomodado e machista, não tolera a ideia da separação. Depois de vinte anos de casamento, está cada vez mais distante, mais surdo, mais mudo, mais morno, mais jogado no sofá. Ao mesmo tempo, a mãe de Beatriz, a extravagante D. Elda (Josie Antello), voltou a morar com ela e vive às turras com a neta adolescente (também Josie Antello).

Um dia, depois de uma conversa reveladora com sua irmã, a solteirona Berenice (também Josie Antello), Beatriz decide dar um basta. Separa-se de Orlando e resolve abraçar os prazeres da vida. O tempo passa e a nova vida de Beatriz parece finalmente seguir como ela sempre sonhou, até que um dia Orlando volta a procurá-la, e o que tem a lhe dizer muda mais uma vez seus planos.



Nenhum comentário