08 fevereiro 2019

[Programação] Filmes em Destaque no Canal Brasil de 11 a 17 de Fevereiro

QUEBRANTO (2018) (80’) 
 


Horário: Segunda, dia 11, às 0:15

INÉDITO e EXCLUSIVO

Direção: José Sette
Classificação: 14 anos

Sinopse: Conhecido por trabalhos nas décadas de 1970 e 1980 como Bandalheira Infernal (1976) e Um Filme 100% Brasileiro (1985), o cineasta José Sette resgata sua linguagem poética, única e difícil de ser enquadrada em Quebranto (2018). O delírio cinematográfico é uma ode a obra de James Joyce, criado a partir de imagens que surgiram da leitura do diretor. A trama caminha pelos devaneios de um poeta à beira da morte e a sua trágica paixão por uma jovem casada e completamente perdida. A produção da Cavideo e coprodução do Canal Brasil, DGT e Cafeína Produções é estrelada por Samir Hauaji, Maria Gladys, Octávio Terceiro, Karine Barros e Vera Valdez.

João (Samir Hauaji) é um escritor com apenas duas horas de vida. Em seus últimos suspiros, ele idealiza uma mulher perfeita: a bela Maria (Karine Barros). O roteiro de José Sette recusa uma linearidade narrativa e, influenciado pelo decadentismo de Gabriele D’annunzio, substitui a realidade pela fantasia da realidade. O protagonista tenta penetrar a mente de uma jovem e vivenciar um caso de amor proibido, como na obra póstuma de James Joyce, Giacomo (1968), porém, no poema audiovisual do cineasta, Giacomo é João.
 

O BANQUETE (2018) (105’)

 


Horário: Terça, dia 12, às 22h

INÉDITO E EXCLUSIVO

Direção: Daniela Thomas
Classificação: 14 anos

Sinopse: A trama tem como ponto de partida a celebração da primeira década de matrimônio de Mauro (Rodrigo Bolzan), respeitado jornalista de um periódico de circulação nacional, e Bia (Mariana Lima), atriz de grande sucesso de público e crítica. O jantar, oferecido por Nora (Drica Moraes), também repórter, e Plínio (Caco Ciocler), prestigiado jurista, tem como convidados o colunista Lucky (Gustavo Machado) e a crítica teatral Maria (Fabiana Guglielmetti). À mesa, filosofam sobre o amor, a natureza humana, teoria cultural, sexo e vinhos de paladar refinado, sempre com referências eruditas, menções a personagens gregos e alusões ao olimpo da política brasileira – o roteiro resgata a carta de Otávio Frias Filho – ex-diretor de redação da Folha de S. Paulo –, no qual o personagem Mauro é livremente inspirado, ao então presidente Fernando Collor de Mello, um marco da comunicação brasileira.  

 
POR TRÁS DO CÉU (2017) (104’) 



Horário: Quarta, dia 13, às 22h

Direção: Caio Sóh
Classificação: 14 anos

Sinopse: Em um lugar tomado pela extrema pobreza, Aparecida (Nathalia Dill), mulher forte do sertão, vive cheia de sonhos e esperança. Enquanto o marido Edivaldo (Emilio Orciollo Neto) leva uma vida amargurada por uma tragédia do passado, a jovem decide tomar uma atitude que pode mudar sua trajetória para sempre: partir para a cidade grande.


TODO CLICHÊ DO AMOR (2018)(84’) 


 
Horário: Quinta, dia 14, às 22h

Direção: Rafael Primot
Classificação: 16 anos

Sinopse: O título do filme de Rafael Primot sugere uma trama romântica repleta dos clichês e lugares-comuns do gênero. Dramas por uma separação, relacionamentos impossíveis de serem concretizados, juras de amor eterno e paixões à primeira vista acalentam, com frequência, as narrativas das películas desse estilo. O diretor paulista, no entanto, traz para suas lentes uma visão completamente subvertida desse espectro, contando três inusitadas histórias de afeto nada convencionais e opostas à insinuação do nome escolhido para batizar a obra. Coproduzida pelo Canal Brasil em parceria com a Enkapothado Produções Artísticas e Muk Produções, a película é estrelada por Maria Luisa Mendonça, Débora Falabella, Marjorie Estiano e Eucir de Souza.


O TEMPO E O VENTO (2013) (127’) 

 
Horário: Sexta, dia 15 às 22h

Direção:
Jayme Monjardim
Classificação: 14 anos

Sinopse: O Rio Grande do Sul do fim do século 19 é o palco para esse drama histórico que traça, por mais de 100 anos, um painel da formação social e política da região. Bibiana Terra (Fernanda Montenegro, já na terceira idade, e Marjorie Estiano, quando nova) é a mais velha de sua família e narradora dessa trama. A personagem contextualiza o centenário confronto entre as famílias Amaral, republicana, e a Terra-Cambará, federalista, na cidade de Santa Fé. Após mais uma investida armada da primeira, a segunda tem seu sobrado invadido e se vê obrigada a se defender com as poucas armas à disposição. A vigília permanece por dias, mas a comida logo começa a faltar e a matriarca, idosa e enferma, recebe a visita do falecido marido, o capitão Rodrigo (Thiago Lacerda). Juntos, eles resgatam a trajetória do conflito e do amor separado pela morte.


ENCANTADOS (2017) (108’)



Horário: Sábado, dia 16, às 22h

Direção: Tizuka Yamasaki
Classificação: 14 anos

Sinopse:
Zeneida (Carolina Oliveira) é uma das filhas de um importante político do Pará. Com mais dez irmãos, ela se destaca por seu jeito atrevido, perseverante e teimoso. Sensitiva, vê e escuta coisas que mais ninguém enxerga ou ouve, e após se mudar para a Ilha do Marajó fica encantada com Antônio (Thiago Martins), figura misteriosa que encontra nas andanças pela propriedade da família. A paixão pelo estranho e a intimidade com a natureza não são vistas com bons olhos por seus pais e ela passa a enfrentar um grande conflito dentro de casa ao ser considerada lunática.
 

A LUTA DO SÉCULO (2018)(78’)

 
Horário: Domingo, dia 17, às 22h

Direção: Sérgio Machado
Classificação: 12 anos

Sinopse: Vencedor do prêmio de Melhor Documentário do Festival do Rio de 2016, o filme de Sérgio Machado conta a história de ascensão e queda de dois boxeadores que foram ídolos do esporte na década de 1990: o pernambucano Luciano “Todo Duro” e o baiano Reginaldo “Holyfield”. Com uma lendária rivalidade, os lutadores colocaram seus estados em pé de guerra durante o período em que disputaram seis lutas e obtiveram três vitórias cada um. O longa mostra a última luta entre os dois inimigos que resolveram, durante as filmagens e já com mais de 50 anos de idade, se enfrentar novamente.



Nenhum comentário

Postar um comentário