Novidades

[News] Cine News: Fênix Filmes (Semana 08 a 14/02)

Queridos parceiros e espectadores,

As asas da Fênix estão em polvorosa nesse mês de fevereiro. Comemoramos os 55 anos do lançamento do clássico de Kubrick, DR. FANTÁSTICO, e ensinamos a preparar o drink White Russian, bebida favorita do protagonista da comédia O GRANDE LEBOWSKI, dirigido pelos irmãos Coen. Além disso, o terror indie português A FLORESTA DAS ALMAS PERDIDAS, distribuído pela Fênix, está disponível desde a última quinta-feira em diversas plataformas de vídeo on demand do Brasil e iniciamos uma coluna semanal sobre cinema e séries no blog O Cafezinho. A fabulosa Agnès Varda está homenageada em uma mostra artística em Belo Horizonte e o CCBB do Rio de Janeiro recebe a exposição dos estúdios de animação Dreamworks. Apresentamos ainda os vencedores do Festival de Sundance e trazemos a edição de fevereiro da revista de cinema Cahiers du Cinéma. Só o que temos é motivo para celebrar esse mês de fevereiro! Aproveite e sinta o cinema nessa nossa newsletter!

Abraço,

Fênix Filmes.


Lançamento A Floresta das Almas Perdidas


A partir da última quinta-feira, 7 de Fevereiro, o terror indie “A Floresta das Almas Perdidas” está disponível nas plataformas de vídeo on demand das principais operadoras de TV por assinatura. São elas: Now, Vivo, Looke, Google Play e Microsoft (iTunes entrará posteriormente e avisaremos assim que estiver disponível). Com direção de José Pedro Lopes, o longa narra uma história de terror passada numa floresta onde pessoas se suicidam. Estrelado por Daniela Love e Jorge Mota, o filme ainda traz no elenco Lígia Roque, Mafalda Banquart, Tiago Jácome, Débora Ribeiro e Lília Lopes. Com produção da 2203 Studio e Anexo 82, o filme tem recebido críticas muito positivas e participou de festivais como o Festival de Sydney, o Fantasporto e o Fant Bilbao (Espanha) onde venceu o Prêmio de Melhor Filme. A distribuição é da Fênix Filmes. 
Além disso, a obra está em cartaz dosdias 07 a 13 de fevereiro no Centro Cultural São Paulo (CCSP) - Sala Paulo Emílio, no Circuito SPCine. O horário da sessão é às 15h30. Não perca!

Frank Capra n’O Cafezinho


Começando a coluna semanal da Fênix Filmes no blog O Cafezinho sobre cinema e séries, a discussão de hoje é sobre o poder do cinema em cima da opinião pública, a partir da série de documentários “Por que lutamos?” (ou “Why we fight?”), produzidos por Frank Capra junto com o Departamento de Guerra dos Estados Unidos no período de 1942 a 1945. O link está logo abaixo e vale a pena demais acompanhar, toda quinta-feira, essa coluna que mistura filmes, séries e reflexões contemporâneas:


Mostra Perspectiva de Agnès Varda


Até o próximo domingo, 10, em Belo Horizonte acontece o evento artístico Verão Arte Contemporânea, que este ano está com uma Mostra Perspectiva da cineasta Agnès Varda, com exibições de filmes e bate-papo com o crítico de cinema francês Serge Kaganski. A mostra traz os filmes "Visages, Villages", "As duas faces da felicidade", "As praias de Agnès" e "Jacquot de Nantes" e é realizada em parceria com o Instituto Francês, Cinemateca da França no Brasil, Embaixada da França no Brasil, Cine Sesc Palladium, CCBB, Cine Humberto Mauro, Fênix Distribuidora de Filmes e Instituto Moreira Salles.

Exposição “Dreamworks” no CCBB


Para as crianças e adultos que amam animação, o Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro iniciou na quarta-feira passada, 06, a mostra “Dreamworks Animation: A exposição – Uma jornada do esboço à tela”. A mostra é formada por 400 objetos de acervo da DreamWorks Animation – entre eles, itens de personagens que se tornaram tão populares que passaram a ser conhecidos até por quem não costuma acompanhar as animações do estúdio: Kung Fu Panda, Shrek e os animais de Madagascar estão entre eles. A exposição traz, ainda, itens raros e inéditos, como desenhos, storyboards, máscaras, mapas, fotografias, pôsteres, pinturas e artes originais dos arquivos do DreamWorks Animation. Também serão exibidas entrevistas e imagens de bastidores que mostram como é o processo de criação das animações, do esboço de um desenho até a chegada às telas.

Vencedores do Sundance Film Festival 2019


O Festival de Sundance 2019 se encerrou no último domingo, 03, e chacoalhou o mercado cinematográfico nos Estados Unidos. Diversos filmes deixaram Park City já com planos de distribuição e outros já os tinham desde antes, mas a programação do evento incluía ainda a mostra competitiva. O grande destaque entre os vencedores é a forte presença feminina, que vem sendo uma reivindicação do público em relação ao circuito. No prêmio de Grande Prêmio do Júri, o filme CLEMENCY, dirigido por Chinonye Chukwu, venceu, trazendo uma belíssima história sobre uma guarda de um presídio de segurança máxima, com dificuldade para lidar com uma iminente execução. Além disso, o documentário ONE CHILD NATION saiu premiado, analisando a política chinesa de um filho por casal. Para mais detalhes, a lista completa dos vencedores está no link abaixo:


Cahiers du Cinéma de Fevereiro


A nova edição da revista francesa Cahiers du Cinéma traz o grande diretor e ator Clint Eastwood na capa, com as críticas de Florence Maillard, Vicent Malausa e Joachim Lepastier acerca do seu novo filme A MULA. Além disso, há análises da nova obra de M. Night Syamalan, VIDRO, e de VICE, lançamento de Adam McKay, indicado a 8 Oscars. O jornalista Antonie du Jeu faz ainda uma viagem ao cinema egípcio, apresentando o Festival de Cairo e mostrando a revolução desse cinema na capital. Essa edição de fevereiro está mais que imperdível e disponível no link abaixo:


55 anos de DR. FANTÁSTICO


Há exatos 55 anos, estava nas salas de cinema uma das melhores comédias de todos os tempos: DR. FANTÁSTICO (ou Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb). Dirigido por Stanley Kubrick, o filme nasceu como um suspense, mas acabou ganhando tons cômicos e ácidos para apresentar uma sátira sobre uma possível guerra nuclear iminente. Um dos ápices da história é a atuação magistral de Peter Sellers, que interpreta um capitão, o presidente e um ex-nazista, e foi indicado ao Oscar de 1965 na categoria de Melhor Ator, assim como Kubrick como Diretor e Roteirista, sendo lembrado ainda como Melhor Filme, perdendo para o musical MINHA BELA DAMA. Ainda assim, o filme é um perfeito retrato sobre as tolicas da guerra e tornou-se um clássico instantâneo e icônico do cinema.

White Russian de O GRANDE LEBOWSKI

O GRANDE LEBOWSKI foi um filme que nasceu um pouco mudo. Escrito e dirigido pelos irmãos Ethan e Joel Coen, a obra não foi indicado a nenhum Oscar, recebeu críticas mornas quando foi lançado em 1998 e nem foi sucesso de bilheteria. Mas, com o tempo, a comédia sobre um homem que buscava simplicidade e paz na sua vida em Los Angeles virou um fenômeno cultural e assumiu a postura de cinema cult. Hoje, o drink da semana é em homenagem à bebida favorita de “Dude”, protagonista dessa deliciosa obra: White Russian. Para preparar, é só misturar 3 partes de licor de café com 5 partes de vodka em um copo com gelo e depois adicionar 2 partes de creme de leite, sem misturar. Pronto! Agora é só celebrar esse clássico da comédia nesse final de semana!

 

Nenhum comentário