28 janeiro 2019

[News] SESC Tijuca recebe a exposição Reisado, do fotógrafo Celso Oliveira


RIO DE JANEIRO - Residindo em Fortaleza há 40 anos, o fotógrafo carioca Celso Oliveira é considerado, com méritos, um dos mais talentosos de sua geração. Sua poética visual expressa uma riqueza incomum, seja pelo jogo matizado de sombras, seja pelo contraste do claro escuro das imagens em P&B, ou pelo movimento cromático obtido, no limite, pela saturação das cores, nos revelando uma ampla diversidade temática. São lances do futebol de várzea ou de praia, paisagens marinhas nordestinas “a voo de pássaro”, inusitadas performances de grandes intérpretes da nossa MPB. São gestos do cotidiano de pessoas anônimas. São instantâneos construindo um rico mosaico das nossas festas populares sacro-profanas, a exemplo do Círio de Nazaré (1994) e A corte vai passar, sobre o carnaval de Pernambuco (2001).
Assim chegamos à exposição Reisado, que será realizada no Sesc Tijuca, a partir do dia 31 de janeiro, e que integra o elenco de nossas festas sacro-profanas. Legado ibérico igualmente conhecido como Folia de Reis ou Festa dos Santos Reis, o Reisado encerra o ciclo das festividades natalinas. O Cariri cearense, certamente um dos territórios mais ricos de nossas tradições populares festeiras, e que preserva com fidelidade o reisado, foi escolhido por Celso para registrá-lo, conforme atestam as fotos da exposição. Elas retratam o que Câmara Cascudo descreve sobre as pessoas que participam da festa: “[um] grupo espetaculosamente vestido e com coroas e chapéus estupefacientes, espelhos, aljôfares, fitas, panos vistosos com areia brilhante etc”.
As lentes de Celso registram com precisão esse “espetaculoso” grupo de adultos, adolescentes e crianças, vestidos de “panos vistosos” e irmanados pelo gesto da festa popular. Em tomadas abertas, captando ações coletivas, ou em cliques fechados captando detalhes de expressões de afetos e ornamentos, existe sempre uma intenção narrativa buscada pela poética do artista. Suas fotos nos projetam diretamente no coração feérico e festeiro do grupo, nos convidando para dele participar.
Se o cinema já foi definido como a arte do movimento em 24 quadros por segundo, a fotografia é a arte de fixar átimos desse movimento, de perpetuar o efêmero, de insinuar a permanência do gesto fugaz. E Celso Oliveira, conforme podemos fruir em sua bela exposição, capta com maestria esses instantes fugidios da festa popular.

Sesc Tijuca
Exposição Reisado, do fotógrafo Celso Oliveira
Período da exposição: 31/01 a 28/02/2019
Horário: de 3ª a domingo, 09h às 18h
Gratuito



Nenhum comentário

Postar um comentário