Novidades

[Especial Oscar 2019] Infiltrado na Klan

Sinopse: Em 1978, Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado, conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan local. Ele se comunicava com os outros membros do grupo através de telefonemas e cartas, quando precisava estar fisicamente presente enviava outro policial branco no seu lugar. Depois de meses de investigação, Ron se tornou o líder da seita, sendo responsável por sabotar uma série de linchamentos e outros crimes de ódio orquestrados pelos racistas.

Infiltrado na Klan – baseado no livro de Ron Stallworth - foi dirigido por Spike Lee, com roteiro de Spike Lee, Charlie Wachtel, David Rabinowitz e Kevin Willmott. O elenco do filme é formado por John David Washington, Adam Driver, Topher Grace, Laura Harrier, Jasper Pääkkönen, Nicholas Turturro, Alec Baldwin, Ryan Eggold, Paul Walter Hauser, Ashlie Atkinson, Corey Hawkins, Robert John Burke, Frederick Weller, Harry Belafonte, Isiah Whitlock Jr. e Damaris Lewis.

O filme concorreu ao Globo de Ouro 2019 nas categorias de Melhor Filme de Drama, Melhor Ator de Filme de Drama (John David Washington) e Melhor Diretor (Spike Lee). Concorre ao Oscar 2019 como Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante (Adam Driver), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora Original.

Infiltrado na Klan foi lançado no Brasil em 22 de novembro de 2018.

Curiosidades:

- Spike Lee e os roteiristas mudaram o ano em que a história acontece de 1979 para 1972. Isso permitiu que o filme fizesse referências aos filmes blaxploitation e a campanha de reeleição de Richard Nixon, que foi supostamente apoiada pela Ku Klux Klan.

- De acordo com editor Barry Alexander Brown, não houve cenas deletadas no filme.

- O filme contém algumas cenas do filme mudo O Nascimento de Uma Nação de D.W. Griffith. Quando era estudante da NYU Film School, Spike Lee ficou indignado que os professores da universidade ensinavam esse filme sem mencionar sua mensagem racista ou o renascimento da Klan no século XX. Ele fez um curta chamado The Answer em 1980 em resposta. O filme ofendeu tanto os professores que Lee quase foi expulso da universidade, mas ele foi poupado de última hora pelo voto da faculdade.

- O verdadeiro David Duke ligou para Ron Stallworth, expressando sua preocupação sobre ter sido retratado de forma cartunesca, idiota e palhaça. Depois de ver o filme, ele não gostou que o filme não seguiu os acontecimentos do livro.

- Quando Jordan Peele sugeriu a história para Spike Lee – “Homem negro se infiltra na Ku Klux Klan”. – Lee achou que a história seria apropriada para um quadro de comédia de Dave Chappelle até que Peele o assegurou que a história era verdadeira. Para Lee, era uma história muito chocante para ser ignorada. Ele apenas deu duas condições para dirigir o filme: que fosse permitido incluir elementos cômicos e que ele pudesse traçar paralelos com os temas raciais atuais.

- Topher Grace disse em uma entrevista que não foi autorizado a dizer para ninguém que ele iria interpretar David Duke.

- O filme foi dedicado à Heather Heyer, que foi morta ao ser atropelada por um carro enquanto protestava contra a manifestação “Unite the Right” que aconteceu em 12 de agosto de 2017 em Charlottesville, Virginia. Ele estreou nos EUA no dia 10 de agosto de 2018, marcando um ano da manifestação e da morte dela.

- Spike Lee usou algumas cenas do filme… E o Vento Levou (1939) na abertura. Embora o filme seja um dos maiores clássicos do cinema, é controverso por retratar donos de escravos como simpáticos e escravos afro-americanos como dóceis, servis e de pouco intelecto e sua omissão de castigos contra os escravos como acorrentamento e açoite.

- Infiltrado na Klan estreou em 14 de maio de 2018 no Festival de Cannes, onde competiu pela Palma de Ouro e ganhou o Grand Prix. Foi lançado nos cinemas americanos em 10 de agosto de 2018, coincidindo com a manifestação de brancos supremacistas, Unite the Right.

- John David Washington estava em Cincinnati, filmando o Velho e a Arma (2018) quando Spike Lee lhe ofereceu o papel principal sem teste. Esse foi o primeiro papel importante de Washington em um filme de Lee.

- O filme foi produzido por Spike Lee, Raymond Mansfield, Shaun Redick, Sean McKittrick, Jason Blum e Jordan Peele. Redick comprou os direitos de filmagem do livro em 2015 e Lee assumiu a direção em setembro de 2017. A maior parte do elenco apareceu no mês seguinte e as filmagens começaram em Ossining, Nova York.

- Ron Stallworth afirmou que um dos seus maiores arrependimentos sobre a investigação não ter se tornado pública é que teria revelado que David Duke teria feito papel de palhaço ao ter sido enganado por um homem negro e poderia ter interrompido sua carreira política.

- A cena final mostra a bandeira americana em preto e branco e de cabeça para baixo. Nos EUA, pendurar uma bandeira de cabeça para baixo é um sinal de perigo ou emergência. Quando usada como um sinal de protesto, significa perigo político ou cívico.

- O filme é baseado na biografia Black Klansman de Ron Stallworth, publicado em 2014.

- A verdadeira identidade do parceiro de Stallworth é desconhecida. Devido as interações cara-a-cara com a KKK, ele nunca foi a público com a sua história. A decisão de fazer dele um judeu para motivos dramáticos foi de Spike Lee. 


Trailer: 









Nenhum comentário