12 julho 2018

[Resenha] A Garota do Lago

Sinopse: Summit Lake, uma pequena cidade entre montanhas, é esse tipo de lugar, bucólico e com encantadoras casas dispostas à beira de um longo trecho de água intocada. Duas semanas atrás, a estudante de direito Becca Eckersley foi brutalmente assassinada em uma dessas casas. Filha de um poderoso advogado, Becca estava no auge de sua vida. Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso. ...E Logo Se Estabelece Uma Conexão Íntima Quando Um Vivo Caminha Nas Mesmas Pegadas Dos Mortos...E enquanto descobre sobre as amizades de Becca, sua vida amorosa e os segredos que ela guardava, a repórter fica cada vez mais convencida de que a verdade sobre o que aconteceu com Becca pode ser a chave para superar as marcas sombrias de seu próprio passado.

O que eu achei:
A Garota do Lago era um dos livros que eu mais ansiava por ler este ano, e não somente pelo seu título e capa completamente envolventes, mas pela sinopse eu criei muitas expectativas pois suspense/thriller é um dos meus gêneros literários favoritos. Mas temos aquele problema com criar muitas expectativas e por acaso elas serem frustradas por esperar demais do livro, mas A Garota do Lago eu posso dizer que acertou em cheio em tudo o que eu esperava e precisava, pois o autor mexe tão bem com sua cabeça que fica impossível não ficar se remoendo com a história alguns momentos após a leitura.

No livro vamos conhecer Becca, uma jovem que cursa direito e é brutalmente assassinada na casa de férias de seus pais em uma cidadezinha do interior muito pacata. Sendo uma cidade onde todos acabam se conhecendo, a notícia de sua morte cria uma repercussão muito grande e todos acabam ouvindo falar sobre o caso. Eis que a história toma outro ponto de vista quando chega na história a jovem Kelsey, que foi atraída pela notícia e decide investigar o caso, pois o mesmo está sendo arquivado e a polícia não quer prestar muitas satisfações.

Donlea cria uma trama de um jeito que você não consegue parar de ler, aquele estilo de suspense que você vai achar que metade dos personagens são suspeitos porque o autor vai brincar com sua cabeça de forma quer você vai sendo atraído ainda mais a cada página. A trama é muito bem narrada e sendo um estilo de livro que você precisa prestar atenção nos mínimos detalhes, pois ele vai deixando pontas soltas mas essas pontas vão sendo atadas no decorrer do livro, ou seja, você tem uma enxurrada de reviravoltas em todo o momento e chega num final que consegue ser ainda mais arrebatador. 

Ambas as narradoras têm seus momentos muito bem tecidos em toda a história, de forma que uma complementa a outra e você não vê a hora de chegarmos ao momento do assassinato de Becca para enfim saber o que realmente aconteceu. Com uma narrativa muito maleável e intensa a cada página, foi um dos livros que me surpreendeu lê-lo com tanta rapidez, mais especificamente uma noite, embora tenha quase 300 páginas você emerge numa trama que é impossível de se largar. 

Este foi o romance de estreia do autor e também meu primeiro contato com o mesmo, mas só me fez desejar conhecer ainda mais histórias de Charlie Donlea e quantas outras histórias tão boas quanto essas ainda podem surgir. Sério, posso afirmar que essa história é uma que é digna de reconhecimento e inclusive uma adaptação. Fazia tempo que eu não mergulhava em uma leitura tão boa. A edição da Faro Editorial também está espetacular e é um livro que com certeza recomendo todos que curtem o gênero.



Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário