12 julho 2018

[News] Últimos dias para aproveitar a mostra Cidade em chamas: o cinema de Hong Kong

O cinema de Hong Kong que fascinou o ocidente pela sua pluralidade e liberdade e por ter lançado grandes astros, como Bruce Lee, Jackie Chan e Chow Yun-Fat, está em cartaz na "CIDADE EM CHAMAS: O CINEMA DE HONG KONG" até a próxima segunda, dia 16, no CCBB SP.
Ainda quando era uma colônia britânica, Hong Kong foi o principal centro de produção de cinema asiático, formando uma indústria forte que dominava as bilheterias em todo o sudeste do continente. Ao todo, a mostra exibirá 23 longas-metragens, desde o auge do sucesso da produtora Shaw Brothers, nos anos 60/70, passando pelo cinema novo do começo dos anos 80, até 1997, quando a colônia foi devolvida à China.
Com curadoria de Filipe Furtado, a mostra revela ao público brasileiro uma parte importante da história do cinema que é pouco conhecida. Como, por exemplo, os trabalhos dos atores Bruce Lee e Jackie Chan e diretores como John Woo e Tsui Hark, que já eram estrelas na China antes se consagrarem no Ocidente.
- A mostra apresenta filmes nos mais diversos gêneros e registros (artes marciais, comédias rasgadas, musicais melodramáticos, filmes policiais, de horror e fantasia), sucessos de crítica e também populares, tentando abarcar quando possível tanto os principais diretores (King Hu, Chang, Cheh, Patrick Tam, Tsui Hark, John Woo), como as principais estrelas (Grace Chang, Ti Lung, Bruce Lee, Jackie Chan, Sammo Hung, Chow Yun Fat, Leslie Cheung) do período - comenta o curador.
Entre os destaques, estão os “NÔMADE” (1982), de Patrick Tam, um dos pontos altos do Cinema Novo de Hong Kong e grande influência sobre Wong Kar-Wai, “SONHOS DA ÓPERA DE PEQUIM” (1986), de Tsui Hark, sobre um grupo de revolucionários na China de 1913 à beira de uma guerra civil, e “O ARCO” (1969), de Cecile Tang, um dos primeiros filmes orientais dirigido por uma mulher, que lida com a falta de opções femininas e estratificação social. “Teremos também muitos clássicos do cinema de ação – ‘O GRANDE MESTRE BEBERRÃO’ (1966), de King Hu, ‘GOLDEN SWALLOW’ (1968), de Chang Cheh, referências fortes para “O Tigre e o Dragão”, de Ang Lee; e ‘HO,O SUJO’ (1979), de Lau Kar Leung, que influenciou Quentin Tarantino em Kill Bill”.

PROGRAMAÇÃO
Quinta, 12 de julho
17h - “O Deus da Dozinha”. “God of Cookery/ Sik San”. DeStephen Chow e Lik-Chi Lee (Hong Kong,1996). Com Stephen Chow, Karen Mok, Man-Tat Ng. 95 min. 14 anos. O Deus da cozinha (Stephen Chow) era o maior chef do mundo, mas sua arrogância e ganância fizeram com que ele esquecesse a arte de cozinhar e se tornasse apenas uma marca. Desmascarado por um chef rival, cabe ao Deus da cozinha voltar às ruas, reencontrar seu dom e recuperar seu título num duelo culinário contra seu rival.
19h - “Os Refugiados do Barco”.“Boat People/Tau ban no hoi”. DeAnn Hui(Hong Kong,1982).
Com George Lam, Season Ma, Chang Tung-Sheng. 109 min. 14 anos. Entre o fim dos anos 70 e os 80, Hong Kong se viu às voltas com um grande influxo de refugiados vietnamitas fugindo do regime comunista local, conhecidos simplesmente como “boat people”. A diretora Ann Hui fez uma série de filmes tentando aproximar a população local do drama deles. Os Refugiados do Barco é o mais famoso deles. Nele, um fotojornalista japonês (George Lam), numa turnê oficial do regime, acaba por acidente se deparando com as dificuldades da população para além das imagens oficiais.

Sexta, 13 de julho
17h - Sessão gratuita - “Os Condores do Oriente”. “Eastern Condors/Dung fong tuk Ying”. DeSammo Hung (Hong Kong,1987). Com Sammo Hung, Yuen Biao, Haing S. Ngor. 93 min. 14 anos. Um grupo de prisioneiros asiáticos nos EUA recebe uma chance de perdão se forem ao Vietnã destruir uma base de mísseis secreta que os americanos deixaram para trás no fim da guerra. Lá se unem a um grupo de guerrilheiras e um artista marcial, mas há um traidor entre eles e é preciso chegar à base antes dos vietnamitas. Guerra, humor e ação nesta espécie de Os doze condenados (1967) de Hong Kong.
19h15 - “O Grande Mestre Beberrão”. “Come Drink With Me/Da Zui Xia”. DeKing Hu (Hong Kong,1966). Com Cheng Pei-Pei, HuaYueh, Chih-Ching Yang. 91 min. 14 anos. Criminosos sequestram o filho de um governador de província e exigem trocá-lo pela liberação do seu líder. A jovem Golden Swallow é enviada para resgatá-lo e acaba recrutando um vagabundo que se revela um mestre espadachim. Este é o primeiro grande filme de espadachim produzido pela Shaw Brothers
Sábado, 14 de julho
17h – “Golden Swallow”. “Jin Yan Zi”.DeChang Cheh (Hong Kong,1968). Com Cheng Pei-Pei, Lo Lieh, Jimmy Yang Yu. 89 min. 14 anos. Nesta continuação de O Grande Mestre Beberrão, a jovem Golden Swallow (Cheng Pei-Pei) aposentou-se das aventuras e vive em paz com a companhia de um “amigo” (Lo Lieh) até que uma série de crimes a obriga a ter que limpar seu nome. Ela encontra com um antigo amante (Jimmy Yang Yu) e um complicado triângulo se desenvolve.
19h - “Irmãos de Sangue”. “Blood Brothers/Ci Ma”. DeChang Cheh (Hong Kong,1973). Com David Chiang, Ti Lung, Chen Kuan-Tai. 118 min. 14 anos. Chang (Chiang), Huang (Chen) são dois pequenos bandidos que formam uma forte amizade com o soldado Ma (Lung) e montam um exército poderoso para tomar a província, levando Ma ao poder. Os irmãos de sangue, contudo, serão testados quando a cobiça e a luxúria fazem com que Ma volte os olhos para a bela esposa de Huang.

Domingo, 15 de julho
16h - “Não Brinque com Fogo”. “Dangerous Encounters – First Kind/Di ye lei xing wei xian”. DeTsui Hark (Hong Kong,1980). Com Albert Au, Tin Sang Lung, Paul Che. 95 min. 14 anos. Três jovens amigos vivem aprontando pequenos atos, como colocar uma bomba numa sala de cinema. Na vida deles entra uma garota solitária dada a jogos ainda mais perigosos. Do encontro deles e uma mala com notas promissórias japonesas surgirá uma escalada de violência. Esta obra-prima anarquista de Tsui Hark sobre juventude perdida de Hong Kong foi censurada e remontada à época do seu lançamento dado o seu conteúdo confrontador.
18h - “Sonhos da Ópera de Pequim”. “Peking Opera Blues/Do ma daan”. DeTsui Hark (Hong Kong,1986). Com Brigitte Lin, Sally Yeh, Cherie Chung. 104 min. 14 anos. 1913. China à beira da guerra civil com um governo corrupto e múltiplas facções buscando o poder. Um grupo de revolucionários tenta estabelecer uma república democrática. Entre os bastidores da Ópera de Pequim e os palácios do poder, três mulheres, uma golpista (Cherie Chung), uma aspirante à atriz (Sally Yeh) e a filha de um militar corrupto (Brigitte Lin) seguem cruzando os caminhos de um soldado desertor e um jovem revolucionário.

Segunda, 16 de julho
17h - “Rouge”. “Yan zhi kou”. De Stanley Kwan (Hong Kong,1987). Com Anita Mui, Leslie Cheung, Alex Man.96 min. 14 anos. Fleur é a estrela de um bordel chinês dos anos 30. Ela e Chan, um herdeiro de um império de farmácias, se apaixonam, mas as pressões familiares impedem o casamento. Eles optam então por um pacto suicida. 50 anos depois o fantasma de Fleur chega a um jornal querendo colocar um classificado à procura de Chan, que nunca chegou ao além. Um jornalista e sua namorada se fascinam pela história.
19h – “O Amor Eterno”. “The Love Eterne / Liang Shan Bo yu Zhu Ying Tai”.DeHan Hsiang Li (Hong Kong,1963). Com Betty LohTi, Ivy Ling Po, Yanyan Chen. 122 min. 14 anos. Uma jovem entra para uma universidade disfarçada de homem já que as tradições da China do Século IV proíbem o ensino superior feminino. Lá ela se torna “irmão de sangue” de um colega e aos poucos a paixão desperta entre os dois. Esta opereta é a mais popular versão da folclórica história dos Amantes da borboleta; já filmada várias vezes. Como manda a tradição da ópera Huangmei ambos os papéis centrais são interpretados por mulheres.

Serviço:
Mostra “CIDADE EM CHAMAS: O CINEMA DE HONG KONG“
Patrocínio: Banco do Brasil
Curadoria: Filipe Furtado
Produção: Julio Bezerra
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Data: de 20 de junho a 16 de julho
Todos os ingressos: R$ 10,00 e 5,00 (meia entrada)
Horários e classificação indicativa disponíveis no site:


Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. São Paulo -SP
(Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô)
(11) 3113-3651/3652 | Quarta a segunda, das 9h às 21h
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja
Estacionamento conveniado: Estapar - Rua Santo Amaro, 272.
Traslado gratuito até o CCBB. No trajeto de volta, a van tem parada na estação República do Metrô.
Valor: R$ 15 pelo período de 5 horas.
É necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB.



Nenhum comentário

Postar um comentário