22 março 2018

[Crítica] Círculo de Fogo: A Revolta

Sinopse: Filho de Stacker Pentecost (Idris Elba), responsável pelo comando do programa Jaeger, Jake (John Boyega) era um promissor talento do programa de defesa, mas abandonou o treinamento e entrou no mundo do crime ao vasculhar ferros-velhos em busca de peças de robôs abandonados. Perseguido após não encontrar uma peça valiosa, ele encontra o esconderijo da jovem Amara (Cailee Spaeny), que clandestinamente está construindo um Jaeger de porte pequeno. Ambos tentam fugir usando o robô, mas acabam sendo capturados. Para escapar da prisão, eles são enviados ao treinamento de pilotos Jaeger. Lá Jake reencontra sua irmã de criação Mako (Rinko Kikuchi), uma heroína da época do combate contra os kaiju, que tenta lhe ajudar a se areadaptar ao ambiente militar.
O que eu achei?
O primeiro Circulo de Fogo era dirigido por um cara que amava o gênero monstro e principalmente o entendi num mundo real, sabia nos passar o peso dos enormes jaegers, e sabia principalmente nos mostra os espetáculo de duas criaturas colossais se digladiando, "Circulo de Fogo – A revolta" esquece tudo que foi criado e nos entrega algo genérico ao extremo e cansativo.

Toda a trama desse filme daria numa animação de 30 minutos, o plot e suas ramificações e bem básica, na verdade não esperamos muito desse tipo de filme o que queremos mesmo e ver robôs e monstros caindo na porrada, e nisso também fica a desejar, não tem nenhum momento aqui que bata ao primeiro filme, e tudo isso e a forma que e filmado, não existe um plano com contemplação a ação e tudo meio transformers menos esquizofrênicos.

O que salva o filme e o John Boyega e cailee spaeny que são ótimos, tirando isso e fica difícil,, tem um vilão genérico, umas cenas estilo vídeo game, umas frase de efeito, aquele clichê típico de que alguém morrer para um outro perceber seu lugar no mundo e claro o boss fight final, onde mesmo quando tudo parece perdido um ato heróico salva o dia.

Ai esta conseguir resumir o filme em quase meia folha, o grande problema desse filme e que não sabe o seu tipo de publico e atacar para todas gerações e isso não funciona.

Circulo de Fogo – A revolta e uma seqüência que os fã esperava só que não foi entregue no nível que devia.

Assista ao trailer:




Por João Paulo Serra

Um comentário

  1. O longa anterior de del Toro tinha um clima mais sombrio com os eventos sempre acontecendo à noite. Amei ver a Idris Elba novamente no filme, lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo muita evolução, mostra personagens com maior seguridade e que enchem de emoções ao expectador. Desfrutei muito sua atuação neste filme A Torre Negra filme cuida todos os detalhes e como resultado é uma grande produção e muito bom elenco.

    ResponderExcluir