Books Brasil Books

Novidades

[News]PABLO LANZONI e THIAGO COLOMBO apresentam ‘DELÍRIO GERAL’, aguardado álbum do duo chega às plataformas

 PABLO LANZONI e THIAGO COLOMBO apresentam ‘DELÍRIO GERAL’, aguardado álbum do duo chega às plataformas



 Thiago e Pablo - foto Bruno dos Anjos


Ouça aqui “Delírio Geral”:

https://tratore.ffm.to/deliriogeral-album

 

 

 ‘Delírio Geral’ é o projeto dos músicos gaúchos Pablo Lanzoni e Thiago Colombo que coroa e amplia a série de singles lançados neste primeiro semestre pelo duo. O álbum é composto por oito canções, todas elas vinculadas à intimidade tímbrica da combinação violão/voz acompanhada de atmosferas e outros instrumentos.

 

Depois do lançamento dos singles: ‘Deus na laje’, com participações de Valéria Barcellos e do Bloco da Laje; ‘Cordel’, com Bianca Gismonti e Leandro Maia; ‘Delírio Geral’, com Celso Loureiro Chaves - e videoclipe de Guilherme Becker; e ‘Remanso’, com Vitor Ramil e Dany López, a chegada do álbum gera expectativa sobre o repertório que o completa. Sabe-se que nele estarão Paola Kirst, Bebê Kramer e Guto Wirtti, por exemplo, artistas de grande destaque na cena da música brasileira.

 

Dentre as canções ainda inéditas, há duas parcerias entre Lanzoni e Richard Serraria: ‘Milongrafia’ e ‘Odoyá’. Na primeira, apresenta-se uma cartografia de uma cidade imaginária, na segunda, uma homenagem poética ao mar. Há ainda as indie-bucólicas ‘Sossego’ e ‘Interior’, nas quais se cantam memórias e paisagens para além das grandes cidades, quase que em reflexo da necessidade de movimento gerado pelo período de distanciamento social quando elas foram compostas.

 

O encontro entre Lanzoni e Colombo foi impulsionado pelas impossibilidades geradas nos primeiros meses de pandemia e de distanciamento social. Foi alí que Lanzoni convidou Colombo para dividirem um projeto cancionista, construído à distância e que daria luz a um grupo de canções que estavam sendo construídas por ele: “tenho grande admiração pelo trabalho do Thiago e, ao vislumbrar um novo álbum, intui que seu violão poderia emoldurar com robustez as músicas que estava finalizando… em um telefonema, resolvemos tudo. Depois, com o projeto iniciado, e por incentivo do Leo Bracht, demos vazão às sugestões instrumentais suscitadas pelos primeiros arranjos. Para isso, convidamos artistas incríveis para colaborarem conosco, sem perder dos ouvidos que o alicerce sonoro seria ofertado pela voz e pelo violão”.

 

Thiago recorda que: “o primeiro passo para o nascimento de Delírio Geral foi esse convite do Pablo para criarmos algo juntos. Num primeiro momento, não fui capaz de vislumbrar uma estética resultante desse encontro. Eu via a música dele como um som ‘tecnológico’, na falta de definição melhor, enquanto a minha, independentemente das fases e do trânsito entre estilos diferentes, sempre foi baseada em cordas e

suas ressonâncias dentro de uma caixa de madeira, basicamente. Pois, foi dessa distância aparente que saiu a

identidade desse trabalho, na minha opinião, um constante ir e vir entre elementos rústicos e refinados,

orgânicos e sintéticos, ‘terrestres e lunares’, enfim, essa me parece ser a  ‘viagem’ que propomos”.

 

Delírio Geral é o terceiro álbum de Pablo Lanzoni e o primeiro em parceria com Thiago Colombo. Foi gravado nos estúdios do Transcendental Audio, em Porto Alegre/RS, por Leo Bracht, com tomadas adicionais nas casas de Celso Loureiro Chaves; Bebê Kramer; Bianca Gismonti - por Julio Falavigna; no Estúdio Phallete Underground - por Guto Wirtti; e no i/o Estudios - por Diego Rey e Nicolas Panzl.

 

Com capa de Leo Lage, produção, mixagem e masterização de Leo Bracht, o álbum estará disponível em todas as plataformas digitais a partir de 17 de junho.

Ficha técnica faixa a faixa:

 

1 Delírio Geral (Pablo Lanzoni)

Pablo Lanzoni: voz e coros

Thiago Colombo: violão

Celso Loureiro Chaves: piano

Leo Bracht: pandeiro, baixo e atmosferas

 

2 Deus na laje (Leandro Maia e Pablo Lanzoni)

Valéria Barcellos: voz

Pablo Lanzoni: voz

Thiago Colombo: violão

Letícia Rodrigues: tamborim

Débora Spader: xequerê

Carólis: agogô e ganzá

Leo Bracht: bendir, percussão corporal e arranjos vocais

 

3 Remanso (Pablo Lanzoni)

Vitor Ramil: voz, coros e arranjo vocal

Pablo Lanzoni: voz

Thiago Colombo: violão

Dany López: piano

 

4 Sossego (Pablo Lanzoni)

Pablo Lanzoni: voz e coros

Thiago Colombo: violão

Bebê Kramer: acordeon

Leo Bracht: violão aço

 

5 Cordel (Leandro Maia e Pablo Lanzoni)

Pablo Lanzoni: voz

Thiago Colombo: violão

Bianca Gismonti: piano

Leandro Maia: voz, coros e assobios

Leo Bracht: derbak, carron, arranjos vocais e coros

 

6 Milongrafia (Richard Serraria e Pablo Lanzoni)

Pablo Lanzoni: voz

Thiago Colombo: violão

Guto Wirtti: contrabaixo

Leo Bracht: violão aço

 

7 Odoyá (Richard Serraria e Pablo Lanzoni)

Paola Kirst: voz

Pablo Lanzoni: voz

Thiago Colombo: violão

Guto Wirtti: contrabaixo

Leo Bracht: ondas

 

8 Interior (Pablo Lanzoni)

Pablo Lanzoni: voz

Thiago Colombo: violão

Dany López: piano

Leo Bracht: atmosferas

 

letras das canções: clique aqui

 

sobre os artistas:

 

Pablo Lanzoni é cantautor, regente e professor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Campus Porto Alegre. Possui dois álbuns lançados e singles. Seu disco de estreia, POA_MVD, foi eleito o Melhor Álbum de MPB no Prêmio Açorianos de Música 2016/17 e citado dentre os dez lançamentos nacionais daquele ano pelo Jornal Zero Hora. Completa sua discografia ‘valentia tempo voz’ (2020), que contou com a participação especialíssima de Zeca Baleiro, e os singles ‘Do chão’ (2021), em parceria com Paola Kirst, e ‘Miragem’ (2021), com Mário Falcão. Tem circulado em espaços da cena autoral e pertenceu a projetos cancionistas, com os quais apresentou-se no Brasil, Uruguai, Cuba e Itália.

 

Thiago Colombo é compositor, violonista e professor da Universidade Federal de Pelotas, bacharel e mestre em Música pela UFRGS e doutor pela UFBa. Foi premiado em concursos no Brasil, Argentina, Portugal e Espanha. Em sua discografia estão: Sonata (2003), Reminiscências (2006), Trezegraus (2009) e Latin Guitar Connections (2017), com os quais recebeu cinco Prêmios Açorianos de Música. Colombo atuou como concertista e palestrante em festivais de música da Argentina, Uruguai, Peru, França, Rússia, Itália, Alemanha, Inglaterra, Holanda e Portugal, além de grande parte do território brasileiro.

Nenhum comentário