Novidades

[News] Espetáculo de Helena Almeida, “Tudo que eu queria dizer antes de morrer. Não morri. Bebi.”, estreia dia 22 de junho na Casa136


No dia 22 de junho, sábado, estreia “Tudo que eu queria dizer antes de morrer. Não morri. Bebi.”, na Casa136, em Laranjeiras, espetáculo solo da atriz e dramaturga Helena Almeida. A montagem, que fica em cartaz até o dia 1 de setembro, sempre aos sábados e domingos, às 19 horas, retrata uma mulher cansada do seu próprio silêncio que, sentada em um bar, resolve escrever cartas e colocar para fora tudo que deixou de dizer durante a vida.

São cinco cartas-desabafo escolhidas pela plateia antes do início de cada sessão, a partir dos dezoito temas que poderão ser abordados em cena pela atriz. Assim, antes do início da sessão a plateia é convidada a votar em cinco dos dezoito temas, como marido, filho, avó, e até vizinho ou professor. Tal escolha define uma narrativa diferente para cada dia do espetáculo.

“É uma loucura decorar 18 cartas, mas me empolga aumentar a intensidade dessa troca quando dou voz para a plateia. Acredito que o espectador é coautor do que acontece na cena.”, declara a autora.

“Tudo que eu queria dizer antes de morrer. Não morri. Bebi.”, é dramaturgia de uma mulher, a Helena, aquela que também buscou o protagonismo da sua vida e da sua história. Como também é a dramaturgia das montagens de “Banho de Sol” (2015, temporada no Planetário e no Teatro Café Pequeno) e "Ed&Cath" (2015, 2016, 2017 e 2018: temporadas de rua e Teatro Ziembinski e Teatro Cândido Mendes), ambas dirigidas e escritas pela atriz. E estão lá os dilemas dessa mulher atual, feminista, feminina, com o discurso ampliado: pela busca da representatividade; a busca por respeito; a união de todas por uma, na busca para alcançar o protagonismo das suas próprias histórias.

“É a fala da mulher da minha geração, daquela que decide dizer “não quero mais e vou embora”. É o nosso discurso feminino e feminista atual. Todos os meus trabalhos retratam o universo feminino com protagonismo - suas questões, frustrações, amores, família.” Helena Almeida

Pensando também nesta questão, Helena Almeida criou a produtora Três Marias, que busca dar apoio para que projetos criados por mulheres saiam do papel. Como a produção da montagem “Anja - Quando me Fiz Inteira”, com a atriz Angela Perez, que cumpriu temporada em maio de 2019.

“Estudo teatro desde os dez anos de idade, fiz Cal e me formei em jornalismo pela PUC RJ. Na época da faculdade entendi que não abandonaria os palcos, que minha vocação estava em servir como instrumento para criar, atuar ou dirigir, e até produzir”, declara a atriz.

“Tudo que eu queria dizer antes de morrer. Não morri. Bebi.”, é atual, por todas, mas para todos.
  
Sinopse:
Cansada de calar, bebeu. No bar, Ela coloca para fora tudo que deixou de dizer durante a vida. São dezoito cartas-desabafo. Antes do início da sessão a plateia é convidada a votar em cinco das dezoito cartas, que podem ser para marido, filho, avó, e até vizinho ou professor. Tal escolha define uma narrativa diferente para cada dia do espetáculo.

Serviço:
Espetáculo: Tudo que eu queria dizer antes de morrer. Não morri. Bebi.

Elenco: Helena Almeida

Local: Casa136

Temporada: 22 de junho à 1 de setembro de 2019 | Sábados e domingos

Datas: 22, 23, 29 e 30 de junho | 6, 7, 13, 14, 20, 21, 27 e 28 de julho | 3, 4, 10, 11, 17, 18, 24, 25 e 31 de Agosto  e 1 de Setembro | 22 apresentações

Horário: 19 horas

End: Rua Ipiranga, 136, Laranjeiras | Telefone: (21) 98777-7942

Duração: 60 minutos

Capacidade: 30 lugares

Valor: Contribuição consciente

Classificação indicativa: 16 anos


Ficha técnica:

Um espetáculo de Helena Almeida (concepção, atuação e texto)

Figurino: Gaby Carvalho

Programação Visual: Ably Design

Imagens: Renato Mangolin

Adiovisual: Ok Imagens

Produção: Fernando Alax

Mídias Sociais: Benza Brasil

Assessoria de Imprensa: Silvana Cardoso (Passarim Comunicação)

Realização: Três Marias Criações Artísticas e Casa 136.

Sobre a Casa136:
A Casa136 é um espaço para “(Re)criar” e “(Re)fazer”. Um ambiente voltado às artes, idealizado pelo produtor teatral Fernando Alax. Localizado no bairro de Laranjeiras, o casarão conta com diversos ambientes, dentre eles, uma sala multiuso, onde são realizadas oficinas, ensaios, experimentos cênicos e outros eventos artísticos.



Nenhum comentário