09 agosto 2018

[Crítica] Café

Sinopse:
Baristas dizem que o café tem três sabores: amargo, azedo e perfumado. Em três cantos diferentes do mundo, histórias são conectadas por esse elemento. Na Bélgica, durante um tumulto, a loja de Iraqi Hamed (Hichem Yacoubi) é saqueada. Seu precioso pote de café é roubado e ao descobrir o responsável ele decide fazer justiça com as próprias mãos. Na Itália, Renzo (Dario Aita), apaixonado barista, se envolve no roubo de uma fábrica e as coisas saem do controle. Na China, Ren Fei (Fangsheng Lu), gerente bem-sucedido, é designado para cuidar de fábrica que ameaça poluir um vale em Yunnan, bela região na fronteira com o Laos.

O que eu achei?
Pense num filme sobre café e histórias que envolvam personagens apaixonados pelo grão, pensou? Pois bem, este filme não é aquele filme que você terá um encanto imediato, mas certamente irá se envolver na história de vida de três apaixonados por café: 
Renzo é um apaixonado por café, conhece as torras e como deve ser feito, um verdadeiro apreciador do grão.

Iraqi é apaixonado pela história do café e de como foi contada a ele por sua família. Ele reside num país diferente do seu e sonha em poder dar uma vida boa para seu filho e esposa. Trabalha num pequeno comércio próprio onde vende produtos usados, em sua grande maioria de sua Terra natal. Sua vida irá mudar após um ataque a sua loja, onde um dos ladrões irá esquecer sua identidade.

Ren Fei é um empresário que lucra com a venda de um dos cafés mais caros da atualidade. Ele é noivo da herdeira de uma marca mundialmente famosa por ter os melhores grãos de café do mundo. 
Uma de suas fábricas no exterior terá um problema irremediável e ele será enviado por seu sogro para poder resolver, ao chegar irá se depara com uma instalação que está prejudicando a população local e terá que decidir no bem- estar das pessoas ou da empresa. Mas como nada poderia ficar ainda mais tenso, ele se encantará com uma jovem artista local que o fará refletir sobre sua vida.

Renzo é um profundo conhecedor da história do café e de seus grãos.
Somos apresentados a Renzo, seu ambiente de trabalho e sua namorada. Tudo ia bem até o momento em que é demitido de seu emprego e sugere a sua namorada a se mudar de cidade, em busca de tempos melhores.

Em nenhum momento a história dos três personagem se encontram, mas com uma sensibilidade extrema do diretor, todo o filme corre sem deixar estragos. Renzo terá que tomar uma atitude drástica na sua tentativa de mudar de vida; Ren irá mudar radicalmente sua forma de pensar e Iraqi irá ter que lutar por sua vida, logo após o acidente.
Este não é o tipo de filme essencial, mas é super bem construído e sensível a história de seus personagens.

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário