03 julho 2018

[Crítica] Todo Dia

Sinopse:A tem o incrível poder de acordar todos os dias em um corpo diferente, independente de gênero, cor ou idade. E deve se adaptar a seu novo corpo, ainda que somente por um dia. Mas sua triste rotina muda quando acorda no corpo de Justin e acaba se apaixonando pela namorada dele, Rhiannon (Angourie Rice).


Todo Dia, a adaptação homônima do livro de David Levithan finalmente chegou e posso adiantar que o filme consegue transmitir todo um mix de sentimentos como no livro, mas em diversos pontos somos surpreendidos pois por ser uma adaptação, sabemos que nem tudo que funcionam nas páginas consegue funcionar nas telas.

No filme vamos conhecer A, uma alma que não possui um gênero em específico. A acorda todos os dias em um corpo diferente, só podendo permanecer sob o controle de seu hospedeiro por 24 horas e sem obter controle de permanecer mais do que isso, sendo na mesma faixa etária que são sempre adolescentes ou ficar mais de um dia no mesmo corpo e isto está presente em sua vida desde que ele se entende por gente. 

Tudo muda quando ele acorda no corpo de Justin, um rapaz que leva uma vida normal de colegial e quando A vai assumir suas tarefas do dia, na sua escola ele descobre que Justin tem uma namorada, Rhiannon, esta garota vai mudar seus dias ainda mais do que o costume. E começa um dilema que ele não esperava, que seria se apaixonar e tentar uma relação mesmo com sua condição, e A tenará fazer isso acontecer e que embora todo dia seja um corpo diferente seu coração bate pela mesma garota.
Em uma ocasião, A assume o corpo de um jovem no dia seguinte ao conhecer Rhiannon haverá um festa com alguns da escola e ele está determinado a sacrificar a agenda de seu hospedeiro para ver a garota que tanto mexeu com seu coração. Tudo dando certo na festa mesmo com ele fingindo ser primo do anfitrião, A perde a noção do tempo e precisa deixar seu hospedeiro em sua casa antes da meia noite, mas ele não consegue e o jovem acorda em seu carro na beira da estrada e alega que foi possuído pelo demônio. E o caso ganha repercussão na mídia e mais um problema com que ele precisa lidar.

O filme tem uma proposta muito boa e contém uma mensagem maravilhosa sobre diferenças e aceitação. Em um de seus dias A acorda no corpo de uma garota que está em depressão e está decidida a tirar sua vida no dia seguinte e ele tem que lidar com isso.Tratar que mesmo com todas diferenças, todos nós somos capazes de amar, o filme facilmente te cativa e você começa a tecer um final para os personagens. 

Em contrapartida, o filme tem uma falta de elementos que poderiam ter dado mais destaques para acontecimentos secundários que unindo ao final da história seria algo muito bom, como o caso do jovem que alegou ser possuído que poderia ter sido muito mais explorado e desenvolver uma tensão maior para o filme, como no livro. 
Como adaptação o filme falhou bastante em alguns aspectos. Sendo apenas um longa, podemos dizer que é um filme bem sessão da tarde que você vai se apaixonar e torcer para haver uma continuação (como no livro). Todo Dia chega aso cinemas brasileiros dia 5 de julho e você não pode deixar de conferir!

Assista ao trailer:


Por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário