Novidades

[News]Ava Rocha completa o relançamento do álbum "Diurno" faixa a faixa, em comemoração a seus 10 anos

 

CLIQUE AQUI E OUÇA AGORA O ÁLBUM "DIURNO"!Ava Rocha - Diurno (lnk.to)

AVA ROCHA COMPLETA O RELANÇAMENTO DO ÁLBUM “DIURNO” FAIXA A FAIXA, EM COMEMORAÇÃO A SEUS 10 ANOS

O álbum, com 14 faixas, está disponível em todas as plataformas digitais

Dia 10 de novembro o álbum de estreia da cantora e compositora Ava Rocha, “Diurno”, completou 10 anos. Para comemorar, a artista relançou as catorze faixas em uma espécie de contagem regressiva de parabéns, semana a semana e, nesta sexta-feira (16/12), o álbum completa seu lançamento nas plataformas digitais com a faixa derradeira e homônima, “Diurno”.
 
Prenunciando o trabalho original e conceitual da artista, com uma forte pegada autoral e letras repletas de poesia cantadas muitas vezes de forma teatral e imbuídas do melhor da música popular brasileira – e de referências a outras artes, como as visuais - que a precedeu, Ava apresentou composições próprias, parcerias e regravações.
 
Dentre as faixas lançadas nas últimas semanas estão “Doce Explosão”, canção que abre o disco Diurno, estreia musical de Ava Rocha e sua banda formada por Nana Carneiro da Cunha, Daniel Castanheira (percussão, bateria, programações) e Emiliano Sette, e que precedeu seus discos solos posteriores Ava Patrya Yndia Yracema (2015) e Trança (2018). Produzido por Felipe Rodarte, a gravação conta com a presença ainda dos músicos Rodrigo Sebastian no baixo e Otávio Ortega nos teclados. A faixa de autoria de Ava Rocha faz parte de sua primeira safra como compositora. 

“Doce Explosão”, canção que abre o disco Diurno, é a estreia musical de Ava Rocha e sua banda formada por Nana Carneiro da Cunh,Daniel Castanheira ( percussão, bateria, programações) e Emiliano Sette, e que precedeu seus discos solos posteriores “Ava Patrya Yndia Yracema” (2015) e “Trança” (2018). Produzido por Felipe Rodarte, a gravação conta com a presença ainda dos músicos Rodrigo Sebastian no baixo e Otávio Ortega nos teclados. A faixa de autoria de Ava Rocha faz parte de sua primeira safra como compositora, e marca essa estréia que em novembro de 2021 celebra 10 anos de seu lançamento pela Warner Music. 

Imagética e sensorial, “Doce Explosão” é canção inspirada na poética de Frida Kahlo, na qual cores explodem na força da paixão das transformações revolucionárias, expressando também o nascimento desse trabalho, e o poder do canto e da poesia. 

 “Só Uma Mulher” é uma das primeiras composições de Ava Rocha, composta na voz e harmonizada por Emiliano 7, violonista da banda. Também produzida por Felipe Rodarte e com acompanhamento de sua banda, a faixa aborda a transcendência dos gêneros masculino e feminino, exaltando a sua liberdade e a sua subjetividade, o ser transgênero, apontando já naquele momento em sua poética o tema cada vez mais atual e relevante.
 
“Movimento dos Barcos”, canção de Jards Macalé e Capinam, marcou a estreia de Ava como cantora, primeiro nos palcos e depois no registro de seu primeiro disco e também em um clipe dirigido pela própria Ava com a atriz Simone Spoladore, na pedra do Arpoador no Rio de Janeiro, disponível no Youtube.

Clique aqui e confira "Movimento dos Barcos":
“O Futuro” é uma parceria de Pedro Paulo Rocha, irmão da artista e dela própria, e faz parte também da primeira leva de composições de Ava Rocha, artista que agora, três álbuns depois, se consagra como uma grande letrista.

“Infinito Azul”, canção de Emiliano Sette, foi a música que marcou o encontro do compositor e violonista da banda com Ava Rocha, e que iniciou a parceria até a chegada dos outros integrantes Nana Carneiro da Cunha e Daniel Castanheira. 

“Batendo no Mundo” é um trecho do livro de Clarice Lispector “Água Viva”. Considerado um poema em prosa escrito pela escritora, alguns de seus versos são musicados e cantados pela artista.

“Acorda Amor”, canção de Daniel Castanheira, músico, artista e filosófico responsável pela percussão, bateria, eletrônicos de “Diurno”, suspende o tempo do amor em uma cidade convulsionada pela grandes valores excludentes, abrindo brechas para o sonho rompido pela realidade. Uma das grandes canções do disco. 
 
“Filha da Ira” pode ser considerada a primeira composição oficial de Ava Rocha, feita em parceria com seu irmão, o artista tranzmidiatico Pedro Paulo Rocha, parceiro também em “O Futuro”. Música composta pelos dois irmãos a caminho do Forum Social Mundial de 2003, com Lula já como presidente, evidencia a luta da reforma agrária e o amor pela terra.
 
“Ela é o samba” foi extraída da peça teatral do ator e dramaturgo Fredy Állan e foi composta por Ava no improviso, enquanto faziam um ensaio aberto do texto. Abençoada pela força do teatro, a música em si reforça essa ideia, enaltecendo a dimensão sagrada do teatro enquanto espaço corporal espiritual e o samba enquanto linguagem viva dos corpos revolucionários, em ação constante.
 
“Bons Momentos” (Marcos Cardoso e Michel) e “Pra Dizer Adeus” (Torquato Neto) celebram a música brasileira com regravações que foram sucessos nas vozes, respectivamente, de Tim Maia e Sandra de Sá, e de Nana Caymmi e Elis Regina. Mas, diferente de fazer um simples tributo, as músicas apresentam a originalidade do olhar da artista que traz novos humores e horizontes para as letras que viraram clássicos da música brasileira.

Relançado agora nas plataformas digitais, “Diurno” é o registro de uma das vozes mais originais e inventivas de uma geração da música brasileira que ignora rótulos e fronteiras de gênero e que merece ser revisitado e celebrado.
Confira a tracklist completa de “Diurno”:
 
1.“Doce Explosão”
2.“Só uma Mulher”
3.“Movimento dos Barcos”
4.“O Futuro”
5. “Infinito azul”
6. “Batendo no mundo”
7. “Acorda amor”
8. “Filha da Ira”
9. “Ela é o samba”
10. “Sé que estoy vivo”
11. “Bons momentos”
12. “Pra dizer adeus”
13. “Fanfarra”
14. “Diurno”

Nenhum comentário