03 maio 2018

[Resenha] Outlander - O Resgate No Mar

Sinopse: Há vinte anos Claire Randall voltou no tempo e encontrou o amor de sua vida: Jamie Fraser, um escocês do século XVIII. Mas, desde que retornou à própria época, ela sempre pensou que ele tinha sido morto na Batalha de Culloden. Agora, em 1968, Claire descobre, com a ajuda de Roger Wakefield, evidências de que seu amado pode estar vivo. A lembrança do guerreiro escocês não a abandona… Seu corpo e sua alma clamam por ele em seus sonhos. Claire terá que fazer uma escolha: voltar para Jamie ou ficar com Brianna, a filha dos dois. Jamie, por sua vez, está perdido. Os ingleses se recusaram a matá-lo depois de sufocarem a revolta de que ele fazia parte. Longe de sua amada e em meio a um país devastado pela guerra e pela fome, ele precisa retomar sua vida. As intrigas ficam cada vez mais perigosas e, à medida que tempo e espaço se misturam, Claire e Jamie têm que encontrar a força e a coragem necessárias para enfrentar o desconhecido. Nessa viagem audaciosa, será que eles vão conseguir se reencontrar?

O que eu achei?
Sempre me perguntam o que há de tão interessante para ler nesse livro enorme?
Eu respondo sem pensar duas vezes: TUDO. 
quando eu digo tudo me refiro a toda a balança equilibrada entre romance, história, protagonistas, antagonista, as cenas de sexo e principalmente a dedicação da autora de trazer ao leitor cada tipo de detalhe minucioso de fatos históricos misturados com a fantasia da viagem no tempo e a magia que envolve toda a construção desse mundo.

Para começar a falar sobre o livro é preciso fazer uma caminhada aos primórdios da série Outlander no livro A Viajante no tempo, no exato momento em que Claire se encontra no círculo de pedras de Craigh na Dun e acaba atravessando uma fenda na rocha daquele círculo mágico e volta no tempo para o ano de 1743, em meio a Escócia ocupada pelos Ingleses e as tensões provocadas pelas revoltas jacobitas, Claire que se vê imersa no meio de toda essa loucura encontra em Jamie (O guerreiro escocês ruivo que insiste em chama-la de Sassenach) o amor de sua vida.
Entre sofrimentos, torturas causadas pelo sádico Jack Randall, a corte francesa e por fim o último adeus entre Jamie e Claire previamente a batalha de Culloden (que Claire tem certeza que não haveria chance de Jamie escapar) formemtou no que está apresentado com maestria por Diana.

"-Sem essa lembrança permanente, eu me pergunto... você o teria esquecido com o tempo?

-Não. "
Pág 258 diálogo entre Frank e Claire.

O quê houve com os personagens ao decorrer da narrativa:
20 anos se passaram desde a despedida de Claire de seu amado, ela retomou seu casamento com Frank, se tornou uma médica bem sucedida, dedica todo seu amor a sua filha Brianna (fruto do relacionamento com Jamie), porém apesar das aparências de família de comercial de margarina na superfície, a profundidade da vida da nossa protagonista é deveras triste. 
Frank se tornou um marido infiel, frio e distante nunca tendo superado a traição de sua esposa, ao mesmo tempo que Claire jamais parou de pensar em Jamie e na vida que deixou para trás e sofrer pela morte deste.

Jamie por sua vez está tão ou mais atormentado que Claire, vivendo um casamento sem amor, carregando a culpa por ter sobrevivido a batalha de Culloden e visto seus companheiros perecerem, além de ter que lidar todos os dias com as consequências de suas escolhas e se perguntar o que foi de sua Sassenach e a criança que habitava em seu ventre.

Em que ponto o livro começa seu enredo:
Quando ocorre a morte de Frank, Claire começa a investigar sobre os resultados da batalha de Culloden e descobre evidências que seu grande amor possa ter sobrevivido, causando uma rachadura dentro dela entre continuar no presente com sua filha ou então voltar ao passado e se dar outra chance de aventura e paixão como antes.
Com a decisão de Claire de voltar aos braços de Jamie, somos presenteados com o recomeço dessa história, eles estão maduros, estão lidando com suas escolhas e ao mesmo tempo conservaram esse amor dentro de si por tanto tempo... mas existe no meio disso tudo a tempestade, os segredos que Jamie guarda de Claire (Laoghaire Jamie? SÉRIO CARA COM TANTA MULHER NO CLÃ MACKENZIE TU TINHA QUE CASAR LOGO COM ELA?) que fazem com que todos os laços recém construídos sejam postos à prova.

" -Sassenach, você vai me aceitar e se arriscar com o homem que eu sou agora, em nome do homem que você conheceu?

-É tarde demais para fazer essa pergunta, Por quê eu já arrisquei tudo que eu possuía l. Mas quem quer que você seja agora, Jamie Fraser... sim. Sim, eu o quero."
Pág 320.

Mas nem só de romance é feito esse livro, com a pretensão de arrumar a sua vida e finalmente poder viver em paz com sua amada, Jamie parte com seu sobrinho Ian atrás de um tesouro ( uma descoberta feita nos tempos de prisão em Adsmuir) usando o jovem como mergulhador atrás do tal baú, acontece que os dois são rendidos por piratas e o jovem Ian sequestrado pela tripulação do Bruja. 

Claire, Jamie e Fergus se unem a tripulação navio Arthemis em busca do garoto, e passam por todas as provações possíveis e imagináveis em alto mar. 

Qual o desfecho:
Como fã de Outlander eu só posso dizer que o final é tão rítmico e grandioso como os demais, o eletrizante vínculo do "Aí Deus não acredito que acabou " bate no nosso ritmo cardíaco e consegue prender o leitor mais uma vez e dar asas a nossa imaginação e ansiar pela continuação, pois como disse acima, esse mundo criado pela Diana é tão sensacional que captura seus leitores ao longo dos anos e acredite se essa mulher quiser escrever mais 20 livros eu lerei todos, história é o que não falta para ela contar.

Curiosidade sobre o Livro:
Essa edição faz parte do novo catálogo da Editora como volume único (ainda podemos achar as sequências divididas entre parte 1 e 2) com a ilustração da capa celebrando o pôster da terceira temporada da série com os atores Sam Heughan e Caitriona Balfe que dão vida a Clarie e Jamie.



Por Jaqueline Ribeiro

Nenhum comentário

Postar um comentário