16 maio 2018

[Resenha] Casanova

Sinopse: "Aos 38 anos, Giacomo Casanova viajou para Londres sem saber que lá encontraria Marie Charpillon, a única mulher que diria não ao seu amor e galanteios. E justamente por ela, apaixonou-se profundamente . Este episódio serviu de inspiração para o inglês Andrew Miller escrever este romance, no qual o autor reinterpreta essa passagem da vida do conquistador mais famoso do mundo."



O que eu achei?
As aventuras de Giacomo Casanova e suas conquistas não é mistério – nem segredo – para ninguém. Nem mesmo ele se fazia de inocente perante as tantas – e eram muitas! - acusações contra sua índole.
Contudo, Andrew Miller nos apresenta um Casanova muito diferente do já conhecido. Um Casanova rico, elegante, mais refinado e menos boêmio – mas não ao ponto de descaracteriza-lo – que, nesta história, sofre por amor.

Sendo esta obra, em parte inspirada em relatos do próprio Casanova em um livro escrito por ele mesmo, CASANOVA é ambientado em Londres do século XVIII, onde Miller, com maestria, recria os hábitos e costumes do povo, em tons de sarcasmo e crítica aos costumes burgueses.

O livro não trata das conquistas de Casanova, de seus casos amorosos e muito menos lados obscuros de sua história ou personalidade. Aqui, Casanova está em busca de si mesmo, um momento de autodescoberta, enquanto vivia em um lugar completamente desconhecido por ele. Além disso, vemos um Casanova apaixonado, e mais – pasmem! - sofrendo por amor!

Com uma linguagem clássica, mas longe de ser difícil ou cansativa de se seguir, a estadia de Casanova em Londres e suas, digamos, aventuras com alguns companheiros que lá conhece, fazem desse livro uma viagem pela mente de um homem que, após uma vida de galanteios, floreios, muito sexo, e tudo o mais que se possa imaginar, se encontra enrolado em um casa de amor, e sofre a recusa da tal jovem, levando-o quase a loucura.

Será que ele perdeu o seu charme? Será que ele não é mais o mesmo homem de antes? Era o fim de uma lenda viva?
Repletos de personagens cativantes, com uma prosa por vezes divertida e acidamente sarcástica, CASANOVA nos faz pensar sobre a nossa vida e como a queremos levar; nos faz pensar no passado e no futuro, não como momentos distantes, mas como momentos interligados entre si pela 'causa e efeito'.

Nenhum comentário

Postar um comentário