Novidades

[News]Análises estatísticas de acidentes de turismo são referências para criação de políticas públicas

Análises estatísticas de acidentes de turismo são referências para criação de políticas públicas


Em um ano no qual as viagens tornaram-se refúgio após forte adesão ao isolamento social, a Associação Férias Vivas encerra 2020 com dados que trazem suporte para a gestão de risco no turismo. Lembrando que são mais de 3.900 casos de acidentes acompanhados pela ONG nos últimos anos.

Os dados compõem o Relatório Brasileiro de Acidentes no Turismo, única referência do setor para o monitoramento da segurança turística, e foram extraídos por meio de levantamentos na imprensa nacional e de depoimentos pessoais deixados no aplicativo Eu Vivi.

Após análises minuciosas da equipe, ficou concluído que 49% dos casos envolveram algum grau de imperícia do profissional contratado, ao mesmo tempo que 70% dos acidentes aconteceram por negligência do prestador de serviço.

O descaso com equipamentos de proteção também é grande, principalmente ao considerar falhas no uso (57%) e a ausência de equipamentos de proteção (77%). Alarmantes 93% dos acidentes aconteceram em lugares sem qualquer sinalização de risco.

O aplicativo Eu Vivi, criado pela Associação Férias Vivas em 2017 para atender uma demanda do mercado, colocou em perspectiva os relatos dos viajantes com relação ao nível de segurança percebida nas suas experiências pessoais de viagem.

Com esse monitoramento, mais organizações do setor se mobilizaram para a articulação de iniciativas que promovem a segurança das atividades de turismo na prática.

“Sem dúvida, são grandes conquistas para a Férias Vivas, que há 18 anos vem lutando a favor do turismo seguro. As análises são feitas pela nossa equipe de consultores, estagiários e voluntários, e essas informações são importantes não só para identificar prestadores de serviços que não operam de acordo com as normas, também para embasar novas políticas públicas para prevenção de acidentes”, explica a fundadora da ONG, Silvia Basile.

Silvia ainda acrescenta que os dados são utilizados como apoio às ações de sensibilização em diferentes ocasiões, como nas redes sociais, nas feiras ABAV EXPO e Adventure Sports Fair, que aconteceram em outros anos, e nas participações nas grandes mídias, como no Programa Papo de Mãe e no Podcast Na Trilha. O projeto também auxilia no mapeamento das regiões e atividades com os indicadores mais críticos e chama a atenção do governo, de empresas do setor e dos próprios turistas.

30 mil leitores mensais

Com toda a visibilidade que a Associação tem conquistado, o portal atingiu, neste ano, 30 mil leitores por mês. Ele foi reformulado e agora conta com uma área de conteúdo dedicada a trazer dicas de viagem para um turismo consciente. O site é um guia de referência para turistas e profissionais do setor. Outra novidade é que ele foi aberto para a colaboração de artigos.

Sobre a Férias Vivas

A Associação Férias Vivas é a primeira e única organização não governamental (ONG) brasileira com foco exclusivo na adoção de práticas seguras em atividades de turismo. Criada em 2002, ela tem como objetivos principais conscientizar e disponibilizar conhecimentos técnicos para turistas, empresários, acadêmicos e gestores públicos, por meio de projetos e ações sociais que promovem maior segurança nas atividades de turismo do país. Desde sua criação, a ONG mapeia os acidentes no turismo brasileiro, indo a fundo na análise sobre suas causas e medidas efetivas de prevenção, e contou com o apoio de 479 voluntários. Para mais informações, acesse o site.https://www.feriasvivas.org.br/ PR/Initiative

Nenhum comentário