Novidades

[News] Programação de março na Casa Natura Musical - Lançamento de disco da Letrux, show de Luiza Possi e muito mai

Em março, mês voltado para reflexões sobre igualdade de gênero e representatividade feminina, a Casa Natura Musical recebe seis de onze shows protagonizados por artistas mulheres, com destaques para Alessandra Leão com participação de Dani Nega (7/3), Elza Soares lançando o disco Planeta Fome (14/3), Mart’nália (20 e 21/3) homenageando Vinicius de Moraes e os shows de lançamento do novo disco da Letrux (26, 27 e 28/03). 


O mês ainda conta com show da banda Selvagens à Procura da Lei no dia 5 de março; Luiza Possi com o show Águas de Março em apresentação que tem as participações de Zélia Duncan e o bloco Bangalafumenga;  banda Biltre convidando Lamparina & A Primavera + bloco Minha Luz é de Led no dia 13 e banda Vanguart no dia 15. A cantora de reggae Marina Peralta faz show com participação de Anelis Assumpção no dia 19. Fernando Anitelli, da banda O Teatro Mágico, faz show de lançamento de DVD no dia 22/3 e o encerramento do mês será no dia 29 de março com o show O Amor é Um Ato Revolucionário, de Chico César.

A programação do mês reforça compromisso da Casa Natura Musical com pautas que convidam o público a refletir sobre questões importantes no dia de hoje, dando voz a diferentes pessoas e movimentos. Em 2019, a Casa Natura Musical promoveu 134 shows e que 62% deles contaram com a presença de pelo menos uma artista mulher no palco -- 20% a mais do que em 2018. Esses números refletem o comprometimento da Casa com a pauta de igualdade de gênero e representatividade feminina. 

Segue programação completa abaixo:

Selvagens à Procura da Lei

Lançamento do disco Paraíso Portátil

Dia 5 de março – Quinta-feira, 21h30. Abertura da casa às 20h.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô - R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Os Selvagens à Procura de Lei estão em turnê pelo Brasil apresentando o disco Paraíso Portátil, lançado em novembro de 2019. Neste quarto trabalho de estúdio, Gabriel, Caio, Rafael e Nicholas, abrem o coração enquanto testam novos sons e escrevem com muita pessoalidade. Sentimentos, medos, superação e renascimento são temas em evidência na retórica atual dos Selvagens. Sonorizando as letras - que sempre foram protagonistas na obra da banda - estão arranjos que remetem ao pop moderno. Sintetizadores e beats permeiam o disco produzido por Paul Ralphes.



Durante a construção do Paraíso Portátil, o quarteto andou escutando Tame Impala, Twenty One Pilots, War On Drugs, Gorillaz, Connan Mockassin, Clube da Esquina e os sons da nova geração da música brasileira. O resultado é um disco à flor da pele. São onze faixas. Onze novos universos que a banda se permite alcançar. 



Muita coisa mudou desde 2009, quando a banda começou a trilhar seu caminho pelo Brasil. Paraíso Portátil é a resposta dos Selvagens à Procura de Lei para o momento atual, em que se voltam para dentro de si mesmos em busca de respostas. Este é o trabalho mais íntimo e sincero da banda.



****



Luiza Possi part. Zélia Duncan e Bangalafumenga

Águas de Março

Dia 6 de março – Sexta-feira, 22h. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 2 - R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 - R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Pista Lote 4 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Bistrô - R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Camarote – R$ 150 (inteira) e R$ 75 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



Quem não guarda na memória uma música que embalou o verão de temporadas passadas?



A proposta do show Águas de Março, de Luiza Possi, é resgatar músicas que embalaram os verões de temporadas passadas. No palco, ela apresenta um repertório com hits nacionais e internacionais. Entre as canções estão sucessos de Lulu Santos e Charlie Brown Jr. As músicas que marcaram a carreira de Luzia não ficaram de fora.


O show contará ainda com a participação de Zélia Duncan e da banda Bangalafumenga. “É um projeto que gosto muito de fazer, escolho a dedo as canções. Esse ano eu vou trazer convidados. A Zélia Duncan é uma grande amiga e vai participar dessa apresentação e o bloco Bangalafumenga que é a cara do verão. Estou animada, vai ser um show incrível”, fala Luiza. A cantora assina a direção do show e promete colocar todo mundo para dançar, cantar e se divertir num clima que remete à energia da estação.



Destaque entre os cantores de sua geração, Luiza Possi traz o talento em seu DNA. Filha de uma das maiores cantoras da MPB, Zizi Possi, Luiza é uma artista versátil. Dona de uma voz apurada, passeia por ritmos que vão do pop ao jazz. Com seis álbuns lançados, Luiza também coleciona uma séria de prêmios, como o Multishow de Música Brasileira (2003) e o Tim (2006).

Alessandra Leão - Macumbas e Catimbós

Participação de Dani Nega

Dia 7 de março – Sábado, 22h. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 - R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 - R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 - R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).



Classificação: Livre.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.



A compositora, cantora e percussionista Alessandra Leão lança seu mais novo disco: Macumbas e Catimbós - indicado ao Latin Grammy 2019. Acompanhada pelos músicos Maurício Badé e Abuhl Jr, a artista assina a direção artística e divide a produção musical com Caê Rolfsen.



O disco tem como formação instrumental, voz e um trio de ilús (tambores usados nos terreiros de Pernambuco), o repertório é composto por músicas de Alessandra e temas tradicionais da Jurema, Candomblé e Umbanda. Essas religiões de matriz africana e indígena têm uma relação bastante singular com a música.



O trabalho mais recente de Adriana foi a trilogia de EPs Língua, composta pelos capítulos Pedra de Sal, Aço e Língua (2014 e 2015). Sua relação entre música e sagrado sempre despertou o interesse da artista nascida em Pernambuco e residente em São Paulo. Em 2008, lançou o disco Folia de Santo, com músicas para santos católicos que foram sincretizados em Orixás em algumas religiões de matriz africana. Dez anos depois, a artista lança seu oitavo disco: Macumbas e Catimbós , fruto de anos de aprofundamento em tradições musicais de terreiros de Candomblé, Jurema e Umbanda, onde a voz e a percussão são os condutores dos trabalhos espirituais.



Há cerca de quatro anos, Alessandra tornou-se “corimbeira” na Umbanda, responsável pelos toques e cantos durante os rituais. Sendo assim, a partir dessa experiência, tem se aprofundado ainda mais nesse tema. O álbum tem participação especial de Lia de Itamaracá, Mateus Aleluia, Sapopemba e Recanto Quiguiriçá e o coro convidado formado por: Karina Buhr, Lenna Bahule, Lívia Mattos, Isaar e Manu Maltez. Macumbas e Catimbós é uma oferenda, uma afirmação da fé e da arte em tempos de aumento da intolerância religiosa no Brasil; uma afirmação da importância das tradições que nos sustentam cultural e espiritualmente.


Nenhum comentário