Novidades

[News] "Família Submersa", de Maria Alché, estreia hoje, 4 de abril



“Família Submersa”, filme que marca a estreia de Maria Alché (protagonista de “La Ninã Santa”, de Lucrecia Martel) na direção de longas-metragens, estreia hoje nos cinemas em 14 salas. O longa é estrelado pela reconhecida atriz argentina Mercedes Morán. A Pasto (Argentina) assina a produção, em coprodução com Bubbles Project (Brasil), Pandora Film Production (Alemanha) e 4 1/2 Films (Noruega), e produção associada da TvZero.  A Esfera Filmes é a distribuidora.

Na história, Marcela (Mercedes Morán) perde sua irmã Rina, ficando completamente abalada. Porém, sua rotina tem que continuar: ajudando seus filhos, fazendo as tarefas de casa e ter a missão de esvaziar o apartamento da irmã. Marcela acaba se apoiando em Nacho (Esteban Bigliardi), um jovem amigo de seus filhos, que lhe oferece apoio para seguir a vida. Conforme o tempo passa, o passado e o presente de Marcela se entrelaçam e ela começa a questionar sua própria natureza.

A diretora Maria Alché explica o porquê de fazer o filme: “Quis contar o que acontece com uma mulher nesse epicentro do luto pela morte de sua irmã, vivendo muitos sentimentos e sensações simultâneos. Algumas das coisas que a atravessam são triviais, outras são metafísicas. Queria transmitir isso deixando uma sensação aberta para que cada espectador fizesse sua própria leitura".

Mercedes e María já tinham trabalhado juntas em “La Santa Ninã”.  “Trabalhamos como mãe e filha, quando ela apenas dava seus primeiros passos como atriz. Nesta filmagem, lembrei que quando fiz “La Ciénaga” (“O Pântano”) senti a mesma coisa: que estava diante de um talento muito grande. Adorei poder acompanhar a Maria nesse seu primeiro longa-metragem, vê-la florescer como diretora em um trabalho muito interessante e introspectivo” comenta Mercedes que neste ano irá lançar além de “Família Submersa” o longa “Um Amor Inesperado”, de Juan Vera, estrelado por Ricardo Darín.

Tatiana Leite, produtora brasileira do filme o acompanhou desde a escritura do roteiro, e ressalta ter se impressionado muito com as primeiras imagens que viu, sobretudo com a direção de atores da diretora estreante e com a fotografia de Hélène Louvart. Tatiana, também produtora de “Benzinho”, complementou que mesmo “Família Submersa” e “Benzinho” sendo filmes completamente diferentes, eles têm curiosamente em comum protagonistas mães de família, que estão questionando/ buscando suas individualidades para além da maternidade.

“Família Submersa” participou do 65º Festival Internacional de San Sebastián (Cine en Construcción), 71º Festival de Locarno (Concorso Cineasti del Presente), 66º Festival Internacional de San Sebastián onde levou o prêmio de Melhor Filme na mostra Horizontes Latinos e do 25º Fic Valdivia em que recebeu Menção Especial do Júri na Competição Internacional. O filme ainda conquistou o prêmio Ingmar Bergman de Melhor Primeiro Filme no Festival de Gotemburgo e participou da 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e do Festival do Rio 2018, está selecionado para o prestigioso New Directors New Films em Nova York no próximo abril, e de agosto de 2018 para cá, já estve em mais de 20 festivais. O longa também conquistou os prêmios de desenvolvimento do Sorfond 2016 e Visions Sud Est 2015. “Família Submersa” também ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival Internacional de Cine UNAM, no México.

Em uma equipe formada essencialmente por mulheres, a exuberante fotografia do filme é de Hélène Louvart, diretora de fotografia de filmes de Claire Denis, Agnes Varda e Mia Hansen Love e a montagem realizada por Lívia Serpa (“Benzinho”, “Divino Amor” e “Santiago”).

Sinopse:
É verão em uma Buenos Aires vazia e abafada. O mundo de Marcela se estremece quando sua irmã morre e tudo se torna distante e pouco familiar. Enquanto vive o luto, ela terá que se desfazer dos pertences e do apartamento de sua irmã. Disposto a ajudar, Nacho, um jovem amigo de sua filha, entra em cena. Sua presença dá lugar a viagens e aventuras compartilhadas. Durante esses dias confusos, as pessoas e as conversas de outra época se interligarão, trazendo alguns autoquestionamentos a Marcela, à medida que a iminência da vida quotidiana entra em ação.

Elenco:
Mercedes Morán - Marcela
Esteban Bigliardi – Nacho
Marcelo Subiotto – Jorge
Ia Arteta - Jimena
Laila Maltz – Luisa
Federico Sack – Nahuel
Luiz Carlos Vasconcelos - Títan

Ficha Técnica:
Título original: Familia Sumergida
Duração: 91 minutos
País: Argentina, Brasil, Alemanha e Noruega
Direção: Maria Alché
Roteiro: Maria Alché
Fotografia: Hélène Louvart
Montagem: Livia Serpa
Direção de Arte: Mariela Ripodas
Desenho de Som: Julia Huberman
Produtora: Bárbara Francisco
Coprodutores: Tatiana Leite, Christoph Friedel, Claudia Steffen, Turid Oversveen
Produtores Associados: Rodrigo Letier, Roberto Berliner, Leo Ribeiro
Produtora Executiva: Bárbara Francisco
Assistente de Direção: Victoria Comune
Direção de Fotografia: Hélène Louvart
Música: Luciano Azzigotti
Montagem: Livia Serpa
Design de som: Julia Huberman
Direção de arte: Mariela Rípodas
Figurino: Mercedes Arturo
Maquiagem: Marisa Amenta
Direção de Produção: Georgina Baisch
Produção: Pasto
Coprodução: Bubbles Projects, TVZero, Pandora Film Production e 4 1/2 Films
Distribuição: Esfera Filmes
Com o apoio do Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais. Projeto vencedor do Concurso INCAA - ANCINE, FSA, BRDE, SorFond (Noruega), Visions Sud Est (Suíça), Film und Medien Stiftung NRW (Alemanha).

Sobre a diretora María Alché:
María Alché é uma diretora, atriz e fotógrafa argentina. Estudou Filosofia na Universidade de Buenos Aires (UBA) e formou-se bacharel em Artes pelo ENERC (Instituto de Cinema e Experimentação Audiovisual). Estrelou vários filmes de arte, e dirigiu os curta metragens Gulliver, Noelia e  Winter 3025. Maria também produziu seu próprio trabalho fotográfico, Fakes, pelo qual recebeu prêmios em todo o mundo. Desenvolvendo sua própria linguagem e navegando por tópicos específicos, como família, vínculos emocionais, tempo, espaço e suspense, seus trabalhos como diretora e atriz entraram em competição em vários festivais de cinema ao redor do mundo, como Locarno, San Sebastián, Novos Diretores, Novos Filmes (NY) Rotterdam ZINEBI, Festival de Cinema de Friburgo, Bafci, Festival de Cinema de Toulouse, Festival de Cinema de La Havana e Milão. Uma retrospectiva de seu trabalho também aconteceu no Valdivia Film Festival.Família Submersa é sua estreia na direção de longa-metragem.

Sobre a atriz Mercedes Morán:
Mercedes Morán é uma das mais prestigiadas atrizes argentinas de sua geração. O seu trabalho no cinema está ligado a vários realizadores importantes, como Lucrecia Martel (La Ciénaga, La Niña Santa), Walter Salles (Diarios de Motocicleta), Luis Ortega (El Ángel), Pablo Larraín (Neruda), Andrés Wood (Araña), e Juan José Campanella (Luna de Avellaneda). Vários de seus filmes participaram da competição oficial de importantes festivais internacionais de cinema (Cannes, San Sebastián, Berlim e Nova York, para citar alguns).
Além disso, ela abraça uma vasta carreira no teatro, onde participou de El Último de los ArdientesÁngeles PerdidosMonólogos de la VaginaPequenos Crímenes ConyugalesAgosto e AyAmor Divino, um monólogo sobre sua própria vida, também roterizado por ela.
Com o papel de Roxy no programa de TV Primetime Gasoleros, ela revolucionou o estilo de atuação na telenovela argentina. Foi honrada com cinco prêmios Martín Fierro (1997, 1998, 2008, 2011 e 2012), além dos prêmios ACE, Estrella de Mar e Clarín, entre muitos outros.

Produtora / PASTO

Pasto é uma produtora criada em 2010 em Buenos Aires por Bárbara Francisco, com o objetivo de produzir filmes de cinema independente e revelar novos talentos da indústria local.

Filmografia:

2018- Familia Sumergida de María Alché
Festival de Locarno– Festival de San Sebastián

2016- El Rey del Once de Daniel Burman
Selección Oficial Panorama Special - Berlín 2016

2016- La Helada Negra de Maximiliano Schonfeld
Selección Oficial Panorama- Berlín 2016

2015- El Incendio de Juan Schnitman
Selección Oficial Panorama Berlin

2013- Germania de Maximiliano Schonfeld
Premio Especial del Jurado Bafici

2011- El Estudiante de Santiago Mitre
Premio Especial del Jurado Locarno

Coprodutora / BUBBLES PROJECT

BUBBLES PROJECT é uma produtora independente baseada no Rio de Janeiro, criada por Tatiana Leite em 2012 que desenvolve, produz e coproduz filmes autorais dentro e fora do Brasil, incluindo longas e curtas metragens.

Filmografia:

2019 – Nona, se me molham, eu os queimo, de Camila José Donoso
Tiger Competition 2019 - Festival Internacional de Rotterdam

2019 - Família Submersa, de María Alché
Festival de Locarno  - Competição Novos Diretores
Melhor Filme na Mostra Horizontes Latinos - Festival de San Sebastian
Ingmar Bergman International Debut Award 2019 - Festival de Gotemburgo
Menção especial Festival de Valdívia

2018 – Benzinho, de Gustavo Pizzi
World Dramatic Competition Sundance
Rotterdam Int’l Film Festival
Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema de Santa Maria da Feira
Prêmio FIPRESCI no Festival de Málaga
Melhor Filme pela Crítica, Melhor Filme pelo Júri Popular, Melhor Atriz e Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Gramado

2017 – Pendular,  de Julia Murat
Festival de Berlim - Prêmio FIPRESCI
Competiçao do Festival de Brasília

2015 - Aspirantes de Ives Rosenfeld
Vencedor da Carte Blanche do Festival de Locarno
Karlovy Vary New Director’Competition
Vencedor dos prêmios de melhor diretor, ator e atriz coadjuvante no Festival do Rio, da crítica na mostra de são Paulo e melhor filme no Festival de Santa Maria da Feira.

Distribuidora / ESFERA FILMES


Nenhum comentário