05 março 2018

[Resenha] Submissa

Eles não seguem as regras. Eles fazem as regras. Uma nova série que vai mexer com você da cabeça aos pés. Poder, sedução, dinheiro, submissão, dominação, dor e prazer.... Nesse jogo que está prestes a começar, o amor não entra nas regras. Será que você está preparada? Evangeline nunca soube o que é viver no luxo, pois sempre teve que trabalhar duro para ajudar os pais e conseguir sobreviver em Nova York. Típica garota do interior, sente-se deslocada em meio à metrópole e percebe que ingenuidade e sinceridade, que sempre foram suas características mais marcantes, são vistas como defeitos pelos nova-iorquinos e, principalmente, por seu ex-namorado que a seduziu e a abandonou. Ele se apossa do que quer, sem remorso e sem culpa. Drake Donovan é um magnata do entretenimento e um dos milionários mais cobiçados do mundo. Ele e seus “irmãos” ergueram um império em Nova York, e o seu maior empreendimento é a badaladíssima Impulse, a casa noturna mais exclusiva da cidade. Acostumado a ter todos na palma da mão, Drake sente seu inabalável mundo balançar quando vê uma jovem com ar angelical e inocente perdida em sua boate. Quem era aquela garota? Ele não tem ideia, mas de uma coisa tem certeza: ela será dele! Ela não sabe se é capaz de dar o que ele deseja. Incentivada pelas amigas, ir sozinha à Impulse parece o plano perfeito para Evangeline se vingar do ex-namorado canalha. Mas o que está prestes a acontecer vai mudar sua vida para sempre. Uma proposta.... Uma tentadora oportunidade de ter tudo aquilo que nem em sonhos ela imaginaria possível. O preço? Submissão total e completa.

O que eu achei?
Há tempos não leio um livro que me fizesse amar e odiar tanto ao mesmo tempo.

Evangeline é uma moça do interior que trabalha como garçonete para ajudar seus pais. Por conta de um acidente seu pai ficou incapacitado de andar e desde muito cedo Evangeline assumiu as finanças de sua casa.
Para que realmente pudesse ajudar nas despesas, ela decidiu se mudar para uma cidade grande onde pudesse manter sua família.
Drake é dono de uma boate que tem seus negócios levados a sério e que jamais se apaixonou por nenhuma mulher, sempre foi um homem extremamente possessivo e autoritário, até  que se encanta por Evangeline.

Vamos retroceder um pouco, Evangeline levou o fora de um ex-namorado que a tratou como uma cadela,  após tirar sua virgindade e ofendê-la de todas as formas.
Ela mora com três amigas que conseguiram convencê-lá que deveria dar o troco, ou simplesmente fazer com que seu ex se arrependesse de tê- la abandonada. Mas nesta noite tudo irá acontecer: ela vai encontrar seu ex, ele irá agredi-la, Drake irá se encantar por Evangelina e fará o seu mundo mudar.
Aí que começa a história estranha de amor Evangeline e Drake. Após a confusão envolvendo o ex de Evangeline, Drake pede a seus capangas que o deixem sozinho com ela e quando sem mais nem menos eles estão agarrados se beijando e ele dá à ela seu primeiro orgasmo, sem nem penetrá- la. Sim queridos, foi exatamente isso que você leu.
Drake avisa a Evangeline que quer encontrá- la no dia seguinte e que espera que ela cumpra o acordo, no dia seguinte Evangeline sairá tarde do trabalho e não conseguirá ir no horário marcado. A partir daí Drake mostrará o quão possessivo e dominante é, quando seu motorista levar Evangeline até ele. No mesmo dia Drake informa que quer que Evangeline largue sua vida e more com ele para assim poder cuidar dela.

Por diversos momentos a história me incomodou, questionamentos vinham na minha mente: Mas como essa mulher pode largar tudo para ficar com ele? Como em menos de uma semana ela já está morando com ele? Como pode tratá- lo como um senhor?
A história é bem construída, os personagens idem, o livro é bom mesmo com tantos questionamentos, afinal na dominação/submissão isso não é anormal? 
Então se você tentar expandir sua mente poderá gostar do livro e acabar gostando tanto quanto eu de Drake e Evangeline.

Nenhum comentário

Postar um comentário