09 março 2018

[Resenha] O livros do Ressignificados

Sinopse:
Antes aprisionadas na formalidade dos dicionários, palavras como “girassol”, “Deus”, “sonho”, “tatuagem”, “cafuné” e muitas outras são libertadas por João Doederlein - que assina com o pseudônimo Akapoeta - neste seu primeiro livro. Elas são repensadas a partir das experiências pessoais do autor de vinte anos e de sua geração, mesclando romantismo bem resolvido, paixão, constantes lutas contra a ansiedade e um dia a dia que respira tecnologia e cultura pop.
Combinando textos que se tornaram sucesso nas redes sociais com material inédito, o autor acha novos significados para os signos do zodíaco, para clichês indispensáveis como “amor” e “saudade” e para as atualíssimas “crush” e “match”. Uma história de amor correspondido entre um jovem e sua musa - a escrita.

O que eu achei?
O livro não é um romance, mas é romântico. Não conta uma história, mas talvez várias mini histórias de forma poética (ou seria a história do autor divida em várias poesias?) camufladas no meio de significados de palavras.

Enfim, brincadeiras à parte, o livro é como um dicionário, porém com outros significados para as palavras (daí o nome do livro). É dividido em seis capítulos, ou melhor, seis universos (o jardim, o zodíaco, o coração, a mente, a cidade e a história de nós dois) escolhidos pelo autor para abrigar suas palavras. No início de cada capítulo, o autor apresenta um poema sobre o título do capítulo. Em seguida, cada página possui uma palavra e seus novos significados, escritos de forma poética.

Achei o livro super criativo e apaixonante. É tranquilo e gostoso de ler. O estilo de escrita é bem interessante: todas as palavras (exceto nomes próprios) são escritas em letras minúsculas. No meio dos ressignificados, o autor cita artistas famosos e suas obras, enriquecendo sua escrita. E pra completar, em certas páginas do livro, ao invés de palavras, encontramos desenhos (no mesmo estilo da capa do livro), o que reforça a leveza do livro. Concluindo: o livro é genial!

Dá pra ler o livro em um único dia (pra quem lê rápido). Dá pra ler em uma semana (pra quem lê devagar). Mas aqui vai uma dica: você pode ler uma palavra por dia, antes de dormir ou quando acordar. O livro é ótimo pra ficar na mesinha de cabeceira da cama e servir como um recurso de “pensamento do dia” pra você refletir e se sentir feliz. (Obs: é claro que não posso garantir que você consiga ler só uma página por dia, pois a vontade é sempre de ler a próxima palavra e seus ressignificados.)

Sobre o autor: João Doederlein (ou @akapoeta) é brasileiro, nascido na capital do país, estuda Publicidade na UnB e teve essa ideia genial de escrever seus próprios significados para diversas palavras.

Uma nota para o livro? 10 (dez)!!!


Escrito por Victor Monteiro

Nenhum comentário

Postar um comentário