08 março 2018

[News] Editora Zahar faz promoção em homenagem ao Dia Internacional da Mulher



Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a editora Zahar está dando um desconto em alguns títulos em pré-venda e alguns lançamentos:
                         Garotas e sexo, de Peggy Orenstein:



Garotas & sexo é um retrato desconcertante do contexto sexual que as mulheres enfrentam hoje em dia na passagem da adolescência para a vida adulta.
Referência no tema juventude e sexualidade nos Estados Unidos, a jornalista e escritora Peggy Orenstein entrevistou dezenas de garotas (de diferentes origens e orientações sexuais) no ensino médio e na faculdade, além de psicólogas, educadoras e especialistas. As conversas, sempre francas e reveladoras, apresentam um quadro perturbador que a autora discute sem moralismos - dando voz às garotas, refletindo sobre o seu empoderamento e invocando a sensibilidade masculina.
Desfazendo mitos e preconceitos, Orenstein aborda temas difíceis e muitas vezes silenciados como cultura do estupro, machismo, virgindade, pornografia e falta de informação sobre o prazer feminino. E faz um chamado urgente para a necessidade de dialogarmos, esquecermos preconceitos e nos educarmos - tanto adultos quanto jovens.
Um livro indispensável para mulheres, homens, garotas, garotos, mães, pais, professores e responsáveis.

      Maria Madalena, de Michael Haag

Maria Madalena é uma figura que extrapola os textos religiosos e a própria Igreja. Nessa biografia, o historiador Michael Haag busca a verdadeira Maria Madalena no Novo Testamento e nos evangelhos gnósticos, e segue através dos séculos analisando a forma como ela tem sido reinterpretada a cada época
Em linguagem clara e direta, o livro aborda um tema controverso de modo sóbrio, sem buscar polêmicas fáceis, e oferece ao leitor um estudo sério e cativante.


                  Elizabeth,uma biografia de Lisa Hilton
Filha de Henrique VIII e Ana Bolena, Elizabeth I foi a quinta e última monarca da dinastia Tudor e a maior governante da história da Inglaterra, que sob seu comando se tornou a grande potência política, econômica e cultural do Ocidente no século XVI. Seu reinado durou 45 anos e sua trajetória, lendária, está envolta em drama, escândalos e intrigas.Escrita pela jornalista e romancista inglesa Lisa Hilton, essa biografia apresenta um novo olhar sobre a Rainha Virgem e é uma das mais relevantes contribuições ao estudo do tema nos últimos dez anos. Apoiada em novas pesquisas, oferece uma perspectiva inédita e original da vida pessoal da monarca e de como ela governou para transformar a Inglaterra de reino em "Estado". Aliando prosa envolvente e rigor acadêmico, a autora recria com vivacidade não só o cenário da era elisabetana como também o complexo caráter da soberana, mapeando sua jornada desde suas origens e infância - rebaixada de bebê real à filha ilegítima após a decapitação da mãe até seus últimos dias.Inclui caderno de imagens coloridas com os principais retratos de Elizabeth I e de outras figuras protagonistas em sua biografia, como Ana Bolena e Maria Stuart.
 
            Cleópatra, uma biografia de Stacy Chiff:


Uma das mulheres mais famosas que já existiram, Cleópatra governou o Egito durante 22 anos e até hoje permanece no imaginário de todos como símbolo de poder e beleza. É certo que o cinema e as artes contribuíram para a propagação do mito, afinal, a ideia mais próxima que temos de sua aparência é uma moeda cunhada com sua imagem e alguns dos fatos e datas históricas permanecem nebulosos.Nada disso, porém, faz com que essa personagem seja menos fascinante. Stacy Schiff consultou inúmeras fontes e apresenta um retrato surpreendente não apenas de uma das figuras mais marcantes da história, mas de toda uma época. No auge do poder, Cleópatra controlava praticamente toda a costa oriental do Mediterrâneo, o último grande reino de qualquer soberano egípcio e, durante um período, deteve o destino do mundo ocidental nas mãos. Cresceu em meio a um luxo incomparável e herdou um reino em declínio. Teve um filho com um homem casado, três com outro. Morreu aos 39 anos, uma geração antes do nascimento de Cristo.Um retrato de Cleópatra muito mais humano e ainda mais surpreendente do que as divas do cinema foram capazes de interpretar.
   Anne Frank, a história do diário que mudou o mundo, de Francine Prose:
Como a vida e a morte de uma adolescente podem representar o sofrimento e a coragem de milhões de pessoas? Por que suas palavras continuam inspirando tanta gente – e continuamsendo proibidas em tantos lugares?A crítica literária Francine Prose acompanha a trajetória do diário – desde sua criação, no sótão onde Anne e a família se esconderam dos nazistas, até as polêmicas que cercam suas adaptações e sua autenticidade. No caminho, mostra que Anne não era apenas uma adolescente registrando experiências de forma casual, mas sim uma escritora talentosa. De fato, ela pretendia que seu diário fosse lido, e fez sucessivas revisões do texto. Sem dúvida alcançou seu objetivo – poucos livros no mundo foram tão influentes, e por tanto tempo. Prose investiga ainda as teorias conspiratórias que acusam o diário de ser uma fraude, bem como as análises científicas que o provam verdadeiro. Com essa leitura reveladora e emocionante, nos reaproximamos de uma obra que ocupa lugar afetivo na memória de muitos leitores.
  Feliz Dia Internacional da Mulher!

Nenhum comentário

Postar um comentário