07 março 2018

[Resenha] A melodia feroz

Sinopse:
Kate Harker e August Flynn vivem em lados opostos de uma cidade dividida entre Norte e Sul, onde a violência começou a gerar monstros de verdade. Eles são filhos dos líderes desses territórios inimigos e seus objetivos não poderiam ser mais diferentes. Kate sonha em ser tão cruel e impiedosa quanto o pai, que deixa os monstros livres e vende proteção aos humanos. August também quer ser como seu pai: um homem bondoso que defende os inocentes. O problema é que ele é um dos monstros, capaz de roubar a alma das vítimas com apenas uma nota musical. Quando Kate volta à cidade depois de um longo período, August recebe a missão de ficar de olho nela, disfarçado de um garoto comum. Não vai ser fácil para ele esconder sua verdadeira identidade, ainda mais quando uma revolução entre os monstros está prestes a eclodir, obrigando os dois a se unir para conseguir sobreviver.
O que eu achei ? 
Esse foi, sem dúvida, um dos melhores livros que li em 2017, tanto que até o incluí no top 5. Victoria constrói um cenário futurista fascinante. Sempre fui fascinada por histórias que abordem o choque do encontro entre dois mundo diferentes. Pocahontas foi o primeiro VHS que tive da Disney quando era criança e a história da índia que se apaixona por um colonizador sempre povoou meu imaginário. Essa foi a primeira obra da Victoria Schwab que li e me apaixonei pelo estilo dela.

O primeiro capítulo já começa com a protagonista, Kate,colocando fogo no internato onde estudava, para forçar sua expulsão e poder voltar para sua antiga escola.Só aí você já percebe o quão rebelde e badass ela é.Seu pai, Callum Harker, comanda a parte Norte da cidade de Veracidade. Como toda fantasia urbana,a história se passa num futuro distópico pós colapso. A violência se tornou tão intensa que agora há três espécies de monstros (no sentido literal da palavra) que surgem a partir de atos de violência: os corsais,que surgem a partir de atos violentos não-letais, quando não há morte, comedores de carne e osso, os malchais,originados de assassinatos e que se assemelham a vampiros porque se alimentam de sangue e são liderados por Callum. O último tipo de monstro é o mais raro, o sunai, só é criado quando há um grande massacre e tem a aparência mais similar à dos humanos exceto por um detalhe:seus olhos são cinza como carvão. Eles são os mais temidos porque podem sugar a alma das pessoas apenas com uma melodia. O trato que Callum tem com as pessoas é o seguinte: elas pagam uma taxa a ele e são protegidas dos monstros. Caso alguém deixe de pagar...acho que você consegue adivinhar o que acontece.

Do outro lado de Veracidade, no lado Sul, a situação é um pouco diferente:o líder, Henry Flynn,acredita que todos os cidadãos devem ser protegidos dos monstros e fornece proteção a todos e tenta mantar a paz para que uma nova guerra não ecloda. Os lados vivem pacificamente após a trégua.
Kate sonha em se tornar uma líder tão temida quanto seu pai e quer que todos saibam de quem ela é filha. O filho adotivo de Henry, August, recebe a missão de vigiá-la,já que agora que ela voltou para Veracidade,pode causar algum problema e por fim á paz entre os dois lados.Acontece que ele esconde um segredo: ele é o sunai cuja identidade é desconhecida.Os outros dois encontram-se desaparecidos e ele se matricula na mesma escola que Kate para manter um olho nela. Diferentemente de Kate, que concorda com os métodos violentos de seu pai, August não gosta de violência e muito menos de ser um monstro.Ele trava uma batalha com seu lado monstruoso todo dia e se esforça para abraçar seu lado humano cada vez mais.
É interessante ver como os opostos tentam ser exatamente o que o outro é. Quando Kate conhece August ela não percebe de cara o que ele realmente é (e demora um pouco para descobrir). Eles acabam ficando próximos (mas não de uma maneira romântica, como colegas mesmo) até que surgem problemas que colocarão suas habilidades à prova. 


Eu adorei a maneira como Victoria construiu a trama, ela flui bem e a maneira como o leitor percebe que ambos os lados estão prestes a perder o controle dos monstros e o perigo é iminente só contribui para prender a atenção. A sequência, Nosso dueto sombrio, será lançada pela Seguinte em março e espero ansiosamente para saber como ela irá se encerrar!

Nenhum comentário

Postar um comentário