18 outubro 2017

[Resenha] Querido Dane-se

Sara tem muitos sonhos, mas também vários problemas para enfrentar. Para começar, seu namorado acabou de uma hora para outra com ela e por WhatsApp. Pouco depois, ela descobriu que o desgraçado está namorando uma socialite linda e admirada. Parou por aqui? Não: Sara, que é estilista de formação, mas trabalha como costureira, atualmente está de plantão na casa dessa socialite, arrumando as roupas dela. Enquanto lida com o ressurgimento do ex e tenta voltar a achar graça na solteirice, Sara sofre com seu maior medo: fazer trinta anos sem achar a sua cara-metade. Entre lágrimas e muita risada, no entanto, Sara começa a repensar sua vida. E a perceber que está diante de uma pessoa cujos anseios e gostos conhece pouco: ela mesma. “Querido Dane-Se” é a primeira ficção de Kéfera Buchmann, que, sem abandonar o bom humor de sempre, fala sobre autoestima, empoderamento e a importância de compreender os próprios desejos para se tornar alguém feliz.
O que eu achei?
"Querido Dane-se", é o terceiro livro da atriz e youtuber Kéfera Buchmann e sua estreia na ficção.

No livro, Sara narra acontecimentos de sua vida em um diário e descobrimos sua história que começou com o pé errado. Seu ex namorado resolveu terminar seu relacionamento pelo WhatsApp e com isso ela crê que está prestes a concretizar seu pior medo: chegar aos 30 anos solteira e ser fadada ao resto da vida como "titia".

Sara é uma estilista e surge uma oportunidade para trabalhar com uma da socialites mais renomadas do país, e o que ela achava que seria o seu fim, surge uma pequena esperança de obter sucesso em sua vida. Mas como nem tudo são rosas, ela reencontra pessoas indesejáveis de seu passado e ao mesmo tempo conhece pessoas que vão lhe mostrar que não é o fim não estar casada e com o emprego dos sonhos em seus 30 anos.

Com várias situações do cotidiano e muito o humor, o livro é uma leitura super rápida e divertida e também possui um toque de romance e cenas que nos mostram o drama e realidade da nossa sociedade atual.


Escrito por Leonardo Alves

Nenhum comentário

Postar um comentário