03 abril 2018

[Lançamentos] Editora Leya

   Confira os lançamentos de abril da Editora Leya.

Almanaque Jogador Nº 1
Jogador Nº1, romance de ficção científica de Ernest Cline publicado em 2011 e recém-adaptado para os cinemas pelo mestre Steven Spielberg, se tornou uma das mais aclamadas obras da cultura pop desta década. Coberto de referências e homenagens, o livro é uma ode aos nerds e geeks. Agora, neste Almanaque Jogador Nº1, o leitor pode se aprofundar em todas as citações, easter eggs e mensagens cifradas presentes na trama, ambientada em um universo virtual que recria a década de 1980. É o guia completo para aproveitar ao máximo essa aventura fantástica que está conquistando o mundo.
Se os anos 1970 marcaram o renascimento do cinema como uma época em que os diretores passaram de coadjuvantes dos produtores a mestres criativos, culminando em grandes e influentes obras, os anos 1980 deram a esses mesmos profissionais o direito de sonhar mais alto. Aliada às novas tecnologias, a indústria abriu seus cofres para a fantasia e a ficção científica, dando vida a imagens até então apenas registradas nas páginas das histórias em quadrinhos. Bancas repletas de novidades todos os dias, cinemas trazendo os nascentes blockbusters para multidões ávidas e opções sem-fim de desenhos animados não tardaram em tornar essa a década em que a cultura nerd fincou raízes – cultura essa em que Ernest Cline mergulha fundo para povoar seu Jogador Nº 1.
A riqueza da pesquisa de Cline por essa década revolucionária inspirou este Almanaque Jogador Nº1, complementando com mais curiosidades e detalhes o vasto universo do romance. Com seções sobre filmes, personagens, jogos, músicas, livros e revistas, programas de TV e muito mais, o livro escancara as portas desse período tão fértil para a imaginação humana – que gerou, como poucos, lembranças marcantes que acompanham até hoje uma geração e seguirão fascinando tantas outras.
  
   Galope à beira-mar de José Sarney
Galope à beira-mar traz histórias reunidas pelo escritor e ex-presidente da República José Sarney ao longo de sua vida. Não se trata de uma biografia ou livro de memórias, tampouco de um livro sobre política – embora os políticos e a política estejam presentes em grande parte da obra – mas sim de uma narrativa dos eventos que protagonizou ou observou em décadas de vida pública.
Com título inspirado no nome dado a um dos ritmos dos cantadores do Nordeste, Galope à beira-mar é, sobretudo, um livro de causos que mostra a faceta bem-humorada de contador de histórias combinada à pena leve, elegante e atenta do escritor.
São breves relatos que compõem um mosaico de histórias curiosas das quais emergem nomes como Rui Barbosa, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Ulysses Guimarães, Jânio Quadros, os presidentes militares e tantos outros, passando por episódios vividos no governo do Maranhão e na Presidência da República. Escritores, jornalistas e padres aparecem ao lado de personagens anônimos, em histórias que ouviu na infância ou nas viagens pelo mundo.
Grandes personagens em pequenas histórias, ou pequenas personagens em grandes causos.
                                Potência popular carioca de Marcia Disitzer


O que antes ficava relegado à estética da periferia do Rio de Janeiro hoje dita tendência do Leblon a Vigário Geral. A partir do universo da moda e da cultura, Potência popular carioca, da jornalista Marcia Disitzer, traça um mapa afetivo da força da cultura dita popular, mergulhando também em temas complexos e sensíveis como classes sociais, gênero, raça e relações culturais. O livro tem patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, da Beleza Natural e BR Malls, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS.
Com direção de arte de Jair de Souza e fotografia de Ana Stewart e Daniela Dacorso, a autora apresenta um mosaico composto por ensaios fotográficos e entrevistas com pessoas comuns, que vivem e trabalham em diferentes pontos da cidade e que estão inseridos em espaços como a feira, o baile, a quadra da escola de samba. Personagens que vivem cotidianamente o desafio de se sobrepor ao preconceito para afirmar seu valor.O livro apresenta a moda como ferramenta de afirmação social, principalmente entre a juventude, que aprendeu a se orgulhar de seus processos criativos. Uma discussão sobre moda, mas também sobre identidade e resistência. Uma reflexão sobre o Rio e para o Rio.

   Me conte por qual você mais se interessou! Eu gostei mais do primeiro, vou assistir Jogador número 1 essa semana e adoro obras cheias de referência á cultura pop!

Nenhum comentário

Postar um comentário