23 agosto 2017

[Resenha] Nossas noites

Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, ele aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida - que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.

O que eu achei?
Esta não é uma história de amor, mas uma história de companheirismo. Addie é uma viúva que vive sozinha no condado de Holt, Louis é aposentado e também vive sozinho, ambos levam suas vidinhas sozinhos. Mas algo irá mudar quando Addie decide ir até a casa de Louis e propõe que todas as noites eles durma juntos, e assim começa essa história.

Quando a solidão invade a sua vida e você se propõe a ser diferente, quem poderá julgar? Louis demora um certo tempo para aceitar a proposta de Addie, até que um dia ele coloca seu pijama e escova de dentes numa sacola de papel e vai andando até a casa de Addie, os dois sentam- se na cozinha e bebem, ele cerveja, ela vinho e depois vão dormir.

Muitas outras noites irão surgir, dia após dia eles irão se conhecendo e tudo o que acontece é conversarem até dormir, lado a lado Addie e Louis vão se entendendo e surge um grande afeto entre eles. Tudo ia bem até que o filho de Addie aparece com seu neto a tira colo, pois seu casamento está passando por uma crise e deixa o menino para passar uma temporada, enquanto sua vida volta pro lugar.

Estas relações inter familiares irão rondar o companheirismo deste amor, afinal enfrentarão além das fofocas dos vizinhos, a desconfiança dos filhos do casal. Mas o desenrolar da história é sensível e emocionante, fará com que você assim como eu torça por um casal fofo de idosos que redescobrem o carinho e os laços que ainda pode haver entre duas pessoas que tem muitas coisas diferentes, mas que após longas horas de conversa sobre suas vidas irão se encantar um com o outro e até o fim lutarão numa só direção.

O triângulo Neto- avó- Louis é encantador e nos prova que mesmo sem laços de sangue o amor pode ser lindo! Louis cuidará do neto de Addie como se fosse dele, muito afeto surgirá de onde menos podemos imaginar.

O livro é tão fofinho que quando terminou fiquei imaginando queria mais umas 100 páginas, Ken Haruf é de uma sensibilidade enorme quando se trata de relações humanas.

Certamente você irá se encantar e se apaixonar, assim como eu!

Nenhum comentário

Postar um comentário