22 agosto 2017

[Crítica] Annabelle 2: A Criação do Mal

Anos após a trágica morte de sua filha, um habilidoso artesão de bonecas e sua esposa decidem, por caridade, acolher em sua casa uma freira e dezenas de meninas desalojadas de um orfanato. Atormentado pelas lembranças traumáticas, o casal ainda precisa lidar com um amedrontador demônio do passado: Annabelle, criação do artesão.                                                                                                                                                                                                  

O que eu achei?
Como fugir do estereótipo de Anabelle e Invocação do Mal? Será que conseguirão fazer um filme digno de terror?

O que posso contar é que Anabelle 2 nos remete ao bom e velho truque de câmeras que nos levam a sustos. Vamos ao filme?

O filme conta a origem de Anabelle, sim meus caros enfim poderemos ver o tal ser que incorpora a boneca mais assustadora que Chucky. Conhecemos Samuel, Esther Mullins e sua Filha Bee, uma família que vai à igreja e vive do trabalho de Samuel: produzir bonecas. Tudo ia bem até o dia que Bee morre. Não me mate, isso não é spoiler! Juro, juradinho.

Apos a morte de Bee temos uma passagem de tempo de 12 anos e conheceremos a freira Charlotte e diversas meninas que serão abrigadas pelo casal Mollins depois que o orfanato foi fechado.

A partir daí a emoção começa. Como toda criança curiosa uma das órfãs irá encontrar a famosa Anabelle e assim libertando- a de onde estava trancafiada. X tem um probleminha na perna e pouco se locomove, mas ainda assim dará um jeito de ir até o quarto de Bee e começa a ver vultos e todo horror surge.

Quado achar que não pode piorar, acredite: pode e vai! As cenas sao super bem construídas e as jovens atrizes simplesmente incorporaram tudo o que deveriam mostrar. Não há uma desconstrução no filme, sempre segue uma unica linha de desenvolvimento e funciona.

O diretor, David F. Sandberg, optou por trazer o horror de volta, aquele meio trash, mas que obviamente te dá sustos e enerva. Numa das cenas é possível presenciar ossos sendo quebrados e corpos sendo revirados. Terror não é escondido, é exposto e evidente a cada nova cena.

Se você quer um filme de terror psicológico, este não é o filme certo, mas se for como eu que adoro um filme de terror clássico, certamente irá se encantar.

Por ultimo, mas não menos importante, o filme ira ligar todo "universo" de Invocação do mal, se ainda restava duvidas sobre a bonequinha amaldiçoada, não terá mais.

OBS: Tem duas cenas pós-créditos. Ueba! Teremos mais terror e horror!

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário