24 agosto 2017

[Crítica] Atômica

Lorraine Broughton (Charlize Theron), uma agente disfarçada do MI6, é enviada para Berlim durante a Guerra Fria para investigar o assassinato de um oficial e recuperar uma lista perdida de agentes duplos. Ao lado de David Percival (James McAvoy), chefe da localidade, a assassina brutal usará todas as suas habilidades nesse confronto de espiões.                                                                                                     
O que eu achei?
Na primeira cena, em uma Alemanha pré-queda do Muro de Berlim, o agente do MI6 James Gasciogne (Sam Hargrave) é assassinado pelo agente da KGB Yuri Bakhtin, que rouba a Lista, uma peça de microfilme que contém a relação de todos os agentes da União Soviética. Dez dias mais tarde, Lorraine Broughton (Charlize Theron) uma espiã do MI6, é chamada para interrogatório pelo executivo Eric Gray (Toby Jones, que fez a voz de Dobby nos filmes de Harry Potter) e pelo agente da CIA Emmet Kurzfeld (John Goodman) sobre a missão dela para Berlim. No dia após a morte de Gasciogne.

Eles decidem enviar Lorraine em uma missão para Berlim para recuperar a Lista e matar Satchel, um agente duplo que tem vendido informações aos soviéticos há anos e havia traído Gasciogne. Assim que ela chega em Berlim, é emboscada por agentes da KGB que trabalham para o traficante de armas Aleksander Bremovych mas consegue escapar graças ao seu colega, David Percival (James McAvoy). Após fracassar ao procurar mais alguma pista do assassino, ela decide vasculhar o apartamento de Gasciogne e descobre uma foto dele e de Percival juntos.

A polícia do Oeste da Alemanha chega e arma uma armadilha para capturá-la. Ela se dá conta de que apenas Percival sabia da ida dela ao apartamento e começa a suspeita de que ele seja Satchel. Lorraine decide ir numa boate e conhece a francesa Delphine Lasalle (Sofia Boutella, de A múmia) e se envolve em um relacionamento com ela. Bakhtin decide vender a lista para quem der o lote mais alto. Percival, tendo sido avisado das intenções dele, mata o russo e fica com a lista.

Atômica é daqueles filmes que tem ação durante 80% da história e mesmo durante as cenas de diálogo, nunca deixa o nível cair. O elenco estelar aliado ao roteiro bem-estruturado só contribui para tornar a experiência do espectador mais prazerosa. Mais pro final, a trilha sonora conta com alguns hits da década de 80 como Under Pressure e Cat People, o que só melhora. Recomendo para todos os fãs de ação e espionagem!

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário