01 outubro 2017

[Entrevista] Larissa Rumiantzeff

1) Quais são seus livros?
Meu romance é Dramalhama, mas tenho outros contos na Amazon: o Ovo Fabergé, Dor Fantasma...
2)Se inspirou em algum outro autor para começar a escrever ? Se sim, qual ou quais?
Não para começar a escrever, mas para encontrar o nicho. Adoro Meg Cabot. amo JK Rowling, Harry Potter e tal, mas ao ler o diário da princesa pensei: eu podia fazer isso. Tbm gosto do estilo mais lírico da escrita de Ann Brashares.
3) Qual seu gênero favorito? 
Romance Jovem adulto. E politico, desde que não seja distopia adolescente. Tbm gosto de suspense.
4) Quais são suas maiores dificuldades para publicar ? Conte sua trajetória desde o início, como começou a escrever até ver seu livro publicado na Amazon.
A dificuldade começa desde o ponto final. Vc tenta enviar para editoras, mas se não for conhecido, recebe uma carta generalizada e impessoal se referindo à sua "obra". O investimento não se limita aos cursos, mas tem que pagar um revisor, talvez um agente, ou uma espécie de publicidade.
Discordo da opiniao de que o Brasileiro não lê. Brasileiro lê, mas não valoriza quem não é conhecido. É só ver a recepção calorosa aos autores na bienal, como se fossem celebridades (isso não é uma critica). Mas para ganhar um lugar ao sol, é preciso estar com.uma editora, com um selo e tal.
Em 2013, assinei com uma editora, mas infelizmente ela entrou em dificuldades e me passou para outra, após três anos de espera. Foi ai que conheci o wattpad. Antes eu sonhava com a publicação do livro, com a noite de autografos, e tentava de varias formas parecidas. Depois disso passei a me jogar mais, a tentar vender mais o.meu peixe.
5) Qual livro você leu e não gostou mas todo mundo gosta?
Divergente.
6)  De todas as obras que você escreveu, de qual você gosta mais ? Conte-nos um pouco sobre ele sem dar spoiler!
Dramalhama, sem duvida. É o meu bebê, o primeiro romance que eu escrevi.
Na época eu gostava de escrever ficcao medieval, mas não sentia que falava sobre assuntos que eu dominava, fora que tudo o que eu pensava era meio clichê.
Dramalhama é a história de Julia Michalski, uma brasileira que sonha em fazer intercâmbio. Mas quando realiza o sonho, mesmo fazendo concessoes para tal, ela se da conta de que tinha uma visão romantica da coisa toda. Agora, a garota acostumada com as facilidades da vida, como salão, shopping, empregadas, vai ter que ralar muito. Isso porque ela vai parar em.uma familia no Oregon, em um vilarejo de 500 habitantes. Debbie e Gary tem duas filhas e recebem outras duas intercambistas. E não recebem pessoas do mundo todo para conhecer sobre a cultura, mas para ajudarem nos trabalhos domésticos.
7) Se pudesse recomendar apenas duas obras, quais seriam e por quê?
A mediadora e todos de pé para Perry Cook. A primeira porque é uma serie engraçadissima da Meg Cabot inspirada em Buffy (que eu amoooo) e o segundo porque me fez chorar muito.
8) Quais são seus planos literários para o futuro ?
Publicar mais livros. Participar de mais eventos. Ir a uma bienal para assinar autografos seria um sonho.
9) Gosta de trabalhar em silêncio absoluto ou ouve música enquanto escreve ?
Adoro ouvir tv. Tipo alguma serie que eu já esteja acostumada e tenha visto, como Friends ou Big Bang Theory
10) Se pudesse tomar café com algum autor, vivo ou morto, quem seria?
Meg Cabot.
11) Quando escreveu Dramalhama a história estava pronta na sua cabeça ou foi sendo desenvolvida aos poucos ?
Mais ou menos as duas coisas. O livro é de auto ficcao, o que quer dizer que peguei emprestados elementos da minha propria vida e do meu intercambio, e dei uma fanficzada neles para torná-los mais atraentes. O.engraçado é que alguns elementos se tornaram reais depois.
12) Com quantos anos seu interesse pela leitura foi despertado ?
Cinco anos. Eu acho. Meu primeiro livro de que me lembro foi Medo do Escuro.
13) Você vem de uma cidade relativamente pequena, Cabo Frio, na Região dos Lagos. Quais são os desafios de estimular a leitura em lugares que tem poucas livrarias e eventos literários ?
Os mesmos de uma cidade grande. A invisibilidade. Mas lá tem o agravante de ter menos autores conhecidos, não ter tido amazon nem internet no inicio da adolescencia, e na escola o fato de gostar de escrever era conhecido, mas não participei de nenhum concurso literario. Acho que eventos como a semana do livro, que houve em Niteroi e na Lapa, seriam uma coisa legal.
14) Deixe um recado para os leitores do blog.
Em primeiro lugar, Oi gente! Em segundo, se lerem o meu livro, se gostarem, por favor, espalhem pros amigos. E pra mim. Um simples elogio que seja já deixa o meu dia maravilhoso.

Agora um De frente com Maisa: curiosidades sobre você.
1) Um desejo que já realizou?
Intercambio para os EUA. Não queria muito os EUA em si, mas acabou mudando e definindo meu carater.
2) Tem algum apelido? Lari, Laris, Lary
3) Ler ou ser lida?
Pergunta injusta. Ser lida. Mas só porque é um sonho.
4) Filme preferido?
Não tenho apenas um. Mas E o vento Levou faz parte do top 10.
5) Séries que acompanha?
Riverdale, game of thrones
6) O desejo da sua vida?
Lançar meu livro em uma livraria lotada, e desenvolver uma tendinite de tanto autografar. Bem Gilderoy Lockhart da minha parte.
7) Um cheiro inesquecível?
Chuva na terra seca.
8) Qual a maior loucura que você já cometeu?
Fui a um bar no Canadá e chamei o bartender para sair. Beijo Todd!
9) Um sonho de consumo?
Ir a Nova York
10) Comida preferida?
Pizza
11) Larissa por Larissa, quem é você?
Sou de Aries, acredito em astrologia. Sou levemente impaciente e odeio levar bolos, realmente odeio. Do nivel libera a reinha dos dragoes que vive em mim.
Gosto de ler, mas isso vocês já sabem. Também gosto de patinar e de costurar, principalmente bonecas. Não gosto de cozinhar diariamente, mas as vezes me inspiro. Tenho medo de altura, ao ponto da vertigem. Me identifico mto com a Bridget Jones do primeiro filme, em termos de gafes e momentos cômicos (e o gosto pelo Colin Firth mais novo). Sou faixa laranja de Krav Maga, mas parei de treinar desde 2015.

Nenhum comentário

Postar um comentário