03 outubro 2017

[Crítica] Kingsman: O Circulo Dourado


Em "Kingsman: Serviço Secreto", o mundo foi apresentado a Kingsman - uma agência independente de inteligência internacional operando no mais alto nível de discrição, cujo objetivo final é manter o mundo seguro. Em "Kingsman: O Círculo Dourado", nossos heróis enfrentam um novo desafio. Quando seu quartel-general é destruído e o mundo é mantido como refém, sua jornada os leva à descoberta de uma aliada organização de espionagem nos Estados Unidos chamada Statesman, apresentando o dia em que ambos foram fundados. Em uma nova aventura que testa a força e inteligência de seus agentes até o limite, essas duas organizações secretas de elite se unem para derrotar um implacável inimigo comum, a fim de salvar o mundo, algo que está se tornando um hábito para o Eggsy...
O que eu achei?
Se você assistiu ao primeiro longa da série, é claro que já espera que essa continuação tenha a mesma pegada de ação bem-humorada. E tem! Então, prepare-se para outro grande filme. Não sou muito fã de assistir filmes em 3D, mas algumas cenas de ação ficaram com efeitos bem legais. Se você normalmente gosta de filmes em 3D, fica a dica (vale a pena pagar um pouco mais caro pelos efeitos)! Ah! E não se esqueça da pipoca! (Obs: caso não tenha gostado do primeiro filme, não há muito com que se surpreender, já que ambos têm o mesmo estilo.)

O filme começa (calma, sem spoilers) bem intenso, com o reencontro de Eggsy com um antigo inimigo e logo começa a briga. Eles lutam dentro do carro, em alta velocidade, com perseguição de mais inimigos e, no final, fica “quase tudo bem” com o garoto. Com um desfecho vitorioso e cômico, o filme já te promete que será incrível.

A continuação de “Kingsman: O Serviço Secreto” conta com o mesmo diretor, Matthew Vaughn, que também dirigiu outro grande filme: “X-Men: Primeira Classe”. Os atores adicionais foram muito bem escolhidos, na minha opinião, fazendo grandes atuações nesse filme. Alguns deles: a incrível Julianne Moore, que interpreta o papel da vilã principal (Sim! Dessa vez a principal personagem inimiga é uma mulher!), o experiente Jeff Bridges, Channing Tatum (o dançarino galã de Magic Mike), Pedro Pascal (Oberyn Martell de GOT) e Halle Berry (a Tempestade de X-Men), os quatro interpretando agentes secretos aliados.

O roteiro do filme é baseado em algo bem comum dos filmes de ação: tráfico internacional de drogas. Nada muito surpreendente. O que o enriquece um pouco é o efeito que as drogas causam na população e também como as autoridades lidam com o problema. Assim, o humor salva o roteiro não muito bem bolado. Porém, como o longa é uma mistura de ação com comédia, o roteiro pouco criativo não chega a ser um grande problema. A criatividade fica mais por conta da participação especial de um músico no filme, interpretando ele mesmo (não vou estragar a surpresa aqui dizendo quem é).

Quanto ao ritmo do filme, a alternância entre cenas de ação e cenas calmas, mas sempre com humor, faz do longa um filme bem divertido, evitando qualquer monotonia, normalmente vista em filmes de ação, quando se é necessário cenas de diálogos sérios explicando a trama. Ou seja, “Kingsman: O Círculo Dourado” é um filme de ação e comédia, assim como o primeiro da série. E esperamos que o terceiro tenha o mesmo estilo, para ser tão bom quanto esses dois. (Pois é, para a alegria dos fãs, já existem rumores de um terceiro filme, formando uma trilogia Kingsman)

A trilha sonora do filme mais uma vez é bem escolhida para complementar as cenas de ação. E, falando em música, o tal convidado especial faz um papel bem divertido tocando e cantando algumas de suas músicas, além de uma atuação cômica, de arrancar gargalhadas e aplausos da plateia!

Resumindo: adorei o filme, muito mais pela comédia, do que pela trama de ação. É bom pra variar com filmes de ação muito sérios. Não vejo a hora de assistir ao terceiro filme! (Torcendo para ter o terceiro, e logo!)

E pra completar, aqui vai um “quase-spoiler” pra te deixar louco(a): um agente secreto que parecia ter morrido no primeiro filme retorna a esse. E alguns personagens importantes morrem durante o longa (ou pelo menos parecem que morrem… vai que um deles reaparece no terceiro filme?). É isso! Não dá pra contar muito mais, senão perde a graça.

Agora corre pro cinema e divirta-se com “Kingsman: O Círculo Dourado”! E depois volta aqui pra me dizer o que achou. ;)
Data de estreia no Brasil: 28 de setembro de 2017.

Trailer:


Escrito por Victor Monteiro

Nenhum comentário

Postar um comentário