Novidades

[Resenha] Vozes do Joelma

Sinopse: Marcos DeBrito, Rodrigo de Oliveira, Marcus Barcelos e Victor Bonini são autores reconhecidos pela crueldade de seus personagens e grandes reviravoltas nas narrativas. As mentes doentias por trás dos livros A Casa dos Pesadelos, O Escravo de Capela, Dança da Escuridão, Horror na Colina de Darrington, Quando ela desaparecer, O Casamento, Colega de Quarto, e da série As Crônicas dos Mortos, se uniram para criar versões perturbadoras sobre as tragédias que ocorreram em um terreno amaldiçoado, e convidaram o igualmente perverso Tiago Toy para se juntar na tarefa de despir os homicídios, acidentes e assombrações que permeiam um dos principais desastres brasileiros: o incêndio do edifício Joelma. O trágico acontecimento deixou quase 200 mortos e mais de 300 feridos, além de ganhar as manchetes da época e selar o local com uma aura de maldição. Esse fato até hoje ecoa em boatos fantasmagóricos que envolvem a presença de espíritos inquietos nos corredores do prédio e lendas sobre lamúrias vindas dos túmulos onde corpos carbonizados foram enterrados sem identificação. Algo que nem todos sabem, é que muito antes do Joelma arder em chamas no centro de São Paulo, o terreno já havia sido palco de um crime hediondo, no qual um homem matou a mãe e as irmãs e as enterrou no próprio jardim. Devido às recorrentes tragédias que marcaram o local, há quem diga que ele é assombrado por ter servido como pelourinho, onde escravos eram torturados e executados. E sua maldição já fora identificada pelos índios, que deram-lhe o nome de Anhangabaú: águas do mal. Se as histórias são verdadeiras não se sabe... A única certeza é que a região onde ocorreu o incêndio tornou-se uma mina inesgotável de mistérios. E, neste livro, alguns deles estão expostos à loucura de autores que buscaram uma explicação.

O que eu achei?
Mais um lançamento da Faro Editorial que ficamos loucos desde a sinopse do livro. Vozes do Joelma vai nos contar histórias ligadas diretamente ao terrível acidente que ocorreu em meados da década de 1970 no edifício Joelma no centro de São Paulo. Um solo com uma aura pesada até mesmo de se lidar, a Faro reuniu grandes nomes do terror/suspense para essa tarefa.

Victor Bonini (autor de O Casamento), Marcus Barcelos (Horror na Colina de Darrington), Rodrigo de Oliveira (Série Crônicas dos Mortos), Marcos DeBrito (Escravo de Capela) e com a apresentação de Tiago Toy. Nos levam para esses momentos tensos e assustadores e narram vidas que foram afetadas por essa tragédia. 

Sou suspeito para falar, mas admiro o trabalho de todos os autores e o resultado não me desapontou. Suas escritas são de fato algo bem pessoal, pois quando você sai de um conto para outro você percebe logo nas primeiras linhas de textos as características dos autores. Bonini e Barcelos trabalham com uma sutileza sem igual e prezando cada detalhe para compor a história. Rodrigo trabalha o horror como ninguém, em uma narrativa que nos envolve a cada página sua escrita brinca com o leitor alternando momentos do passado e presente. Tiago Toy se encaixa perfeitamente como o narrador durante todos os contos e com um tom ainda mais sombrio e que foi a cereja do bolo para a trama.

Vozes do Joelma é um livro que te prende página por página, histórias e autores muito fortes e que conseguem mexer com sua cabeça sem fazer muitos esforços. Com a trama muito bem elaborada e desenvolvida, o resultado do livro é muito mais do que satisfatório, um verdadeiro prato cheio para os amantes de um bom horror!

Nenhum comentário