20 janeiro 2018

[Crítica Musical] Alice


Alice Caymmi lançou seu terceiro álbum de estúdio na última sexta (19). O trabalho conta com 9 faixas inéditas, com participação de Rincon Sapiência e Pabblo Vittar.
Como já dito, Alice decidiu se afastar da MPB e seguir uma linha mais pop em seu novo álbum. O primeiro single lançado foi 'Inocente', faixa compista em parceria com Ana Carolina, juntamente com um clipe.
Sendo este o álbum mais autoral da cantora, vemos nas faixas - que vão desde faixas inéditas à versões de músicas internacionais -, a garra e força feminina de Alice Caymmi. O romantismo ainda existe, principalmente na linda e asgútiante faixa 'Agora'. Sobre isso, ela disse:

"Eu estava com uma necessidade muito grande de fazer música com que eu estava ouvindo. É um trabalho bastante autoral, forte. A fragilidade do romantismo ainda está lá, mas dá lugar ao ritmo do combate."
Há muita ironia e momentos de introspecção, rareados e permeados por músicas de empoderamento com influência pesada do pop atual e do rap e R&B (como nas faixas Inimigos e Sozinha). O álbum mostra uma faceta muito mais moderna de Alice, que explora todas as nuânces de sua voz potente, envolvente.
Sendo "radicalmente romântica", o álbum é pura energia, numa evolução tanto sonora quanto pessoal, mostrando o amadurecimento e a escolha mais que acertada de um novo caminho artístico, renovando o que já era nasceu inovador pelas mãos e voz de Alice Caymmi (e há algo que me remete muito ao álbum Homogenic, da cantora Björk: a mulher, guerreira, que luta por amor). Um renascimento pode ser visto no decorrer do álbum, onda a personagem se ergue acima de tudo, e até mesmo acima de si mesma, renovada. Da passividade à força que movem em frente. Partr desse conxeito fica muito evidente na capa: o coração de neon, as flores, e Shibari: o romantismo feroz.




Traçando um vai-e-vem de força e superação, com momentos de dançante melâncolia e leves baladas românticas - tudo sempre repleto de força (essa palavra resume muito o álbum), Alice Caymmi retorna bombástica, mostre que a 'Rainha dos Raios', que já era forte e imbatível, está ainda mais poderosa, mais enérgica.

E se vocês ficaram curiosos, o álbum se encontra disponível em TODAS as plataformas digitais.

TRACKLIST:

01. Spiritual
02. A Estação
03. What's My Name
04. Vin
05. Inimigos feat. Rincon Sapiência
06. Inocente
07. Agora
08. Sozinha
09. Eu te avisei feat. Pabllo Vittar

3 comentários

  1. Não conhecia a Alice, mas vou ouvir seu álbum! Gosto de álbuns musicais que mesclam músicas mais agitadas com outras mais melancólicas, ainda mais se for em ritmo de dança!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse álbum é muito dançante hahahaa e tem umas lentinhas muito lindas também. Sem contar a voz incrível da Alice. Uma coisa que acabei esquecendo: o álbum é totalmente visual. Na conta da Vevo dela você encontra clipe pra todas as músicas desse álbum. Espero que gosto ;*

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir