08 novembro 2017

[News] Cluster e CCBB se unem para a 1ª Mostra de Cinema

 O Cluster apresenta o 1ª Mostra Cine O Cluster no Centro Cultural Banco do Brasil

Plataforma que fomenta novos talentos de arte, moda, gastronomia, música e design celebra seus cinco anos com mostra gratuita de filmes sobre áreas da economia criativa no CCBB/RJ

Onze entre dez cariocas que fazem parte da cena criativa da cidade sabem: O Cluster ajuda a escrever a história das pequenas iniciativas culturais desde 2012. Em cinco anos, a plataforma ganhou novos formatos e saiu pela estrada para descobrir e fomentar talentos também de outras regiões do país, desbravando o mercado mesmo em tempos de crise. Com a bagagem de 24 edições gratuitas realizadas no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife, O Cluster, idealizado por Carolina Herszenhut - curadora do evento-, soma mais de 300 marcas participantes e já atingiu um público de 80 mil pessoas para conferir o que os criativos brasileiros andam produzindo por aí. Ainda dentro desse somatório, a plataforma contribuiu até agora com 12 iniciativas sociais, além de apresentar mais de 70 novos chef's da gastronomia e 50 artistas ao público em geral.

Para celebrar a data de cinco anos, O Cluster realizará a 1ª Mostra Cine O Cluster nos dias 11 e 12 de novembro, no Centro Cultural Banco do Brasil. A Mostra, totalmente gratuita, exibirá curtas metragens nacionais durante sessões às 14h, 15h e 18h. Os filmes serão exibidos dentro de mesas temáticas ao longo dos dois dias com representantes da cadeia criativa e/ou os diretores dos curtas. Essa é a primeira vez que a plataforma O Cluster ocupa o Centro Cultural Banco do Brasil. A curadoria da mostra é de Carolina Herszenhut, curadora e idealizadora d'O Cluster, e a cocuradoria é de Marcelle Darrieux.
"Já fizemos mostra de filmes outras vezes dentro d'O Cluster, mas estar no CCBB é uma oportunidade incrível, pois podemos dialogar com um público diferente e abordar questões que sempre nos interessaram, como arte, moda, música e ocupação criativa de forma mais ampla e também a relação desses temas com outras questões atuais", ressalta Carolina Herszenhut.



Programação 1ª Mostra Cine O Cluster:

*Dia 11, sábado:

Mesa 1, às 15h: [DES]ocupação urbana
Mesa abordará a revitalização de espaços públicos e gentrificação em grandes centros urbanos.

Filme 1: “Vazio ao Lado de Fora”, de Eduardo Brandão. 22 min
Sinopse: Após a demolição das casas e ruas, restaram os corpos ou a vida em pedaços. Ali, uma garota arrumou-se para uma festa, uma senhora rezou, uma filha dobrou camisas, um casal contou estrelas, um rapaz saltou de bicicleta, outro dançou com seu jabuti. Filme gravado na Vila Autódromo, comunidade que resistiu à devastação no Rio, em 2016. Selecionado para o Cinéfondation do Festival de Cannes 2017.

Filme 2: “Babilônia Norte”, de Renan Montenegro. 15 min
Sinopse: Um projeto transmídia para revitalizar uma região esquecida da cidade. Dividida em quadras que seguem um só modelo, Brasília possui uma que quebra o padrão: a 205/6 norte. Mal vista por muitos, amada por alguns, ela era conhecida como "a quadra estranha do Plano Piloto". A partir de um reposicionamento de marca e um projeto transmídia - documentário, exibição ao ar livre, trilha sonora ao vivo e performances artísticas - fixou-se um antigo apelido: Babilônia Norte. Desta maneira, o que antes era visto como estranho, começa a ser valorizado e querido pelo cidadão brasiliense.

Filme 3: “Entretempos”, de Frederico Benevides e Yuri Firmeza. 7 min
Sinopse: Trabalho realizado a partir das pesquisas acerca do Porto Maravilha e das imagens projetivas de cidades cujos figurantes são quase todos brancos, formados por uma estrutura familiar tradicional, vestidos com seus paletós e ternos na "cidade tropical". Os figurantes são, na verdade, bonecos que reaparecem na composição da paisagem. Nos interessa, além de pensar os figurantes como paisagem, atentar para que tipo de cidade é performatizada através destas imagens assépticas que vendem uma cidade idílica. Como contraponto, o som de caixeiras quilombolas fricciona esse espaço portuário da cidade do Rio de Janeiro que é conhecido como Pequena África. É também neste bairro que situa-se o edifício A Noite, primeiro arranha-céu do Rio de Janeiro que inaugura uma nova concepção arquitetônica nesta cidade e que torna-se a sede da Rádio Nacional.

Palestrantes: Diretores Eduardo Brandão e Frederico Benevides, Frederico Gallo e Paula De Oliveira Camargo, formada em Arquitetura e Urbanismo na FAU / UFRJ. Mestre em História, Política e Bens Culturais na CPDOC / FGV. Doutoranda em Design na ESDI / UERJ. Autora do livro As Cidades, a Cidade: Política e Arquitetura no Rio de Janeiro (Ed. Folha Seca).

Mesa 2, às 18h: Comercialização da beleza feminina
Serão abordadas questões como padrões de beleza, modelos de negócios baseados na beleza feminina, em como existe isso nos grandes centros e no interior, a opressão estética feminina, a mulher como um comércio.

Filme 1: “Entorno da Beleza”, de Dácia Ibiapina. 71 min Sinopse: Gravado em 2010, ano do cinquentenário de Brasília, o documentário dirigido pela cineasta e professora Dácia Ibiapina apresenta os bastidores dos concursos de miss realizados no Distrito Federal, com um olhar diferenciado que retrata as belezas e contrastes vividos em um mercado altamente competitivo e cercado de curiosidades.
 
Filme 2: "Favela é Moda", de Emilio Domingos. 
Sinopse: Favela é Moda é um longa-metragem do gênero documentário que aborda o surgimento de agências de modelos nos morros cariocas e a representação do negro no mercado da moda. Faz parte da trilogia que começou com “A Batalha do Passinho” e “Deixa na Régua”. Exibiremos o primeiro corte do longa (3 minutos) com a presença do diretor.


Palestrantes: Diretor Emílio Domingos e Mariana Baltar, doutora em Comunicação pela UFF (2007), professora da graduação em Cinema e Audiovisual e do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UFF.

*Dia 12, domingo

Mesa 3, às 14h: Sessão AHLMA

Filme 1: “Guia de como agir de forma agradável na nova era”. Co.criação Obvious para
 AHLMA. 3 min

Sinopse: Para apresentar a AHLMA ao mundo, sentimos a vontade de criar um pequeno filme que pautasse os principais valores com os quais estávamos engajados. A narrativa começa com uma menina comum, de frente para o próprio armário abarrotado de peças de roupas - porém, poucas queridas - e termina com uma mensagem inspiracional sobre como precisamos ressignificar a nossa forma de fazer as coisas e criar vínculos afetivos com os nossos objetos.

Filme 2: “livre/deserto”. Co.criação Raphael Mamberti para OVNE, a plataforma de conteúdo da AHLMA. 8 min 55 seg

Sinopse: Fomos até o deserto de Nevada, na cidade temporária de Black Rock City, para acompanhar os projetos artísticos de duas brasileiras supertalentosas durante um dos festivais mais icônicos do mundo - uma estação de costura temporária, e o upcycling de adereços de carnaval em fantasias inspiradas na Amazônia. A viagem, no entanto, acabou se tornando uma jornada (e um mini documentário!) em busca de autoexpressão radical e reúne vários depoimentos sobre o tema.

Filme 3: “search”. Co.criação José Camarano para OVNE, a plataforma de conteúdo da AHLMA. 45 minutos

Sinopse: Em busca de significado e reconexão com a natureza, o stylist carioca José Camarano passou quatro meses no Havaí trabalhando como voluntário em um centro voltados para a arte e caminhos de cura na Big Island. O resultado dessa viagem é SEARCH, uma websériede quatro episódios, onde José aborda temas como espiritualidade, xamanismopermacultura, ecologia e a simbologia dos golfinhos ao lado de amigos que fez por lá.

Palestrantes: Raphael Mamberti - cocriador livre/deserto
José Camarano - cocriador do search
Luiza Campos

Mesa 4, às 16hArte ou Vandalismo
Mesa abordará a relação do lugar da arte a partir da arte urbana e da pixação.

Filme 1: "Atrocidades Maravilhosas", de Renato Martins e Lula Carvalho. 19 min.
Sinopse: Reunido em 1999, sob proposição de Alexandre Vogler, Atrocidades Maravilhosas agregou 20 artistas com a finalidade de realizar intervenções artísticas no contexto público utilizando-se, para isso, de cartazes colados em larga escala nas ruas do Rio. Aos artistas era solicitada a criação individual de um cartaz e a sugestão de muros ou tapumes onde seriam colados. Toda a produção dos cartazes foi feita coletivamente em um atelier cedido na Fundição Progresso, resultando na impressão de milhares de serigrafias disseminadas em toda zona metropolitana do Rio de Janeiro.

Filme 2:  Criptografia Urbana, de Claudio Borrelli. 3 min 30 seg
Sinopse: A série de obras construídas por Cripta Djan intituladas “Criptografia Urbana” desvelam uma vertente até então não revelada desse artista que se desenvolveu nas ruas de São Paulo como interventor urbano de um movimento criminalizado e marginalizado no Brasil conhecido como pixação, mas que ganhou notoriedade a partir de 2009 com a performance do mesmo na Fundação Cartier na França como representante desse movimento de contravenção e continuou fazendo-o participar também da 29º Bienal de São Paulo e da sétima edição da Bienal de Berlin entre outros eventos.

Filme 3: 100Comedia, de Cripta Djan. 60 min
Sinopse: O projeto do DVD 100Comédia começou em 2001 com LZN, do Vadios. Ele começou gravando seus próprios rolês e do pessoal da zona oeste de São Paulo. LZN abandonou o projeto em 2003 por falta de recursos e problemas com a justiça, por causa da pichação. Em 2004 Djan Cripta retomou o projeto e em 2006 conseguiu lançar o  100Comédia.

Palestrantes: Diretor Renato Martins e Alexandre Vogler De Moraes, diretor e propositor de “Atrocidades Maravilhosas”.


Mesa 5, às 18hO impacto de novos suportes na música
Serão abordadas questões sobre a qualidade artística e musical em tempos de streaming, como o mercado musical se comporta hj e o que mudou.

Filme 1: “Do Vinil ao Download”, de Andrucha Waddington e Mini Kerti. 90 min
Sinopse: Baseado no livro autobiográfico homônimo de André Midani, o documentário narra a trajetória de um dos maiores executivos da indústria musical brasileira, desde as décadas de 1950 e 1960, fazendo um paralelo com as transformações no meio fonográfico.

Filme 2: “Orquestra Invisível, Let's Dance”, de Alice Riff. 15 minutos
Sinopse: A história de Seu Osvaldo, o primeiro DJ do Brasil.

Palestrante: Bernardo Pauleira, músico e produtor executivo da EMBOLACHA
(www.embolacha.com.br) plataforma de financiamento coletivo dedicada exclusivamente às artes, faz parte da curadoria do Rock in Rio e trabalhou em diversas grandes gravadoras como Universal e Sony e Dodô Azevedo.


Programação dos cinco anos O Cluster

Além da  Mostra Cine O Cluster no Centro Cultural Banco do Brasil, a edição de aniversário acontecerá também entre os dias 11 e 12 de novembro, sábado e domingo, na Casa França Brasil. A Casa França Brasil apresentará, das 13h às 21h, dos dias 11 e 12, expositores de moda, gastronomia, design, cerâmica e infantil.
No sábado, dia 11, a banda Mulheres de Buço, vencedora do Prêmio Espíritu Libre Novos Sons, subirá ao palco instalado dentro da Casa, preparando o terreno para o "Viradão O Cluster".
Além dos expositores, haverá a performance artística com a curadoria de Pedro Meyer no dia 12, domingo, onde o público será convidado a interagir com os artistas convidados para desenhar as performances enquanto estão sendo exibidas pelo espaço. Haverá também uma exposição com a retrospectiva d' O Cluster, com fotos, vídeos e depoimentos.
Ao longo dos dois dias, as carrapetas serão comandadas pelos DJ's Janot, Boca do Trombone, Feio & Horroroso e Cau Lopez, da festa SOMM, no sábado, dia 11, e pelos DJ's Calbuque, Ícaro e Leo Torres, RatónGalalau e Nado Leal, no domingo, dia 12, além dos expositores de moda, gastronomia, design, cerâmica e infantil.
Já a festa em comemoração aos 5 anos o "Viradão O Cluster" acontecerá no sábado, dia 11, das 21h às 3h, no espaço em frente aos dois centros culturais. O viradão contará com os DJ's da festa Moo, Diogo Reis e Badenov, e da festa Manie Dansante, com os DJ's Tesfon e Andrei Yurievitch. A DJ Lili Prohmann também fará parte da programação.

Serviço:  Mostra Cine O Cluster

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB/RJ): Rua Primeiro de Março, 66. Centro. Sala 1.
Dias 11 e 12 de novembro. Dia 11, sessões às 15h e às 18h, seguidas de debate. Dia 12, sessões às 14h16h e 18h, seguidas de debate.
Classificação: 14 anos.
Entrada gratuita.
Capacidade: 102 lugares.

4 comentários

  1. Não conhecia o projeto, existe tantos talentos no Brasil e, sem dúvidas é uma incrível iniciativa para os expor, além de ser um incentivo para ainda mais novos talentos!!! Uau!

    ResponderExcluir
  2. De verdade, eu não conhecia esse projeto, e é uma grande falha a minha, pois amo cinema e estudei, haha. Mas fico feliz que já exista há 5 anos, uma plataforma tão bacana. O Brasil precisa muito de mais iniciativas como essa.

    ResponderExcluir
  3. Olá! A programação está recheada de coisa boa, uma pena eu morar tão longe. Que venham mais iniciativas assim.

    ResponderExcluir
  4. Que projeto interessante.
    Gostei da programação! Tem opções para todos os gostos!
    Pena que não irá ter nenhuma apresentação na minha cidade.
    Bjs

    ResponderExcluir