09 novembro 2017

[Crítica] Um Perfil para Dois

Pierre é um viúvo aposentado que não sai de casa há mais de dois anos, e agora tem a chance de voltar a viver novamente com a ajuda da internet. Isso porque através de Alex, um homem contratado por sua filha para ensiná-lo a usar o computador, acaba criando um perfil em um site de namoro. Lá, conhece a linda jovem Flora, e decide marcar um encontro. Mas ele só tem um problema: a foto que usou no perfil é de Alex, e não dele.                                                                     
O que eu achei?
Romantismo francês, um perfil “duplo” num site de relacionamento e muito humor. O filme é bom demais!

A trama se passa praticamente toda em Paris e gira em torno de Pierre (Pierre Richard), um senhor aposentado que há 2 anos não sai de casa por causa da saudade de sua falecida esposa, e Alex (Yaniss Lespert), um jovem desempregado que sonha ser escritor. O interessante é a complexa teia de relações entre os personagens: Alex conhece Juliette (Stéphanie Crayencour), neta de Pierre, logo no início do filme. Ela tinha um namorado, David (Pierre Kiwitt), mas o namoro acaba quando ele viaja para trabalhar na China. Assim, Alex passa a morar com Juliette na casa dos pais dela, ajudando a família com pequenos reparos residenciais, como consertar o chuveiro e configurar a televisão.

Certo dia, Sylvie (Stéphane Bissot), mãe de Juliette filha de Pierre, pede para Alex ensinar ao pai como mexer na internet, para que eles possam se comunicar online por vídeo. Só que tem um detalhe: Pierre gosta muito de David e não tem falado com Juliette. Por isso, Alex é apresentado apenas como um amigo de Sylvie. Quando Pierre aprende um pouco a usar a internet, ele acaba clicando num anúncio de um site de relacionamentos e resolve criar um perfil. Porém, cria um perfil com o nome e a foto de Alex e começa a conversar com uma mulher chamada Flora (Fanny Valette) até que ele resolve marcar um encontro. Pronto! Já dá pra imaginar a confusão que vai dar! E não para por aí! Só não conto mais pra não estragar as surpresas do filme!

O filme é muito bem bolado! Parabéns ao diretor (Stéphane Robelin). Os cenários são bons, a filmagem é boa e os diálogos são sensacionais. Quem também merece uma salva de palmas são os atores, principalmente Pierre Richard, que interpreta o personagem de mesmo nome. Atuação perfeita!

“Um Perfil para Dois” é um exemplo de que mesmo com poucos personagens e cenários é possível se fazer um filme divertido e inteligente. Adorei o filme! Vale a pena assistir no cinema!

Escrito por Victor Monteiro

5 comentários

  1. Me apaixonei só de ler a resenha!! Vi o trailer e gostei bastante, acho interessante filmes com uma temática mais leve e divertida, bom pra intercalar com o tanto de filmes e mais filmes que assistimos.
    O Pierre é uma onda, kkkk

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKK, já dei uma bela gargalhada com a sinopse! Deve ser demais. Com toda certeza é uma confusão muuuuito gostosa de assistir. Amei a resenha, mais ainda por ter transmitido a essência do filme, sem nos entregar a trama toda. E ainda se passa em Paris... já conquistou.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Victor! Arrasou na resenha!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Conheci o filme por meio do blog e fiquei super interessada em assisti-lo, gosto demais de uma comédia romântica para animar meu dia e tenho certeza que essa vai me trazer risadas garantidas. Curiosa para saber o desfecho da história.

    ResponderExcluir
  5. Oi Victor.
    Esse filme parece ter tudo para ser uma boa comédia romântica com toque francês.
    Fiquei curiosa para saber o que acontece.
    Bjs

    ResponderExcluir