11 março 2018

[Review] Crossover Scandal e How to get away With murder

Um dos crossover mais aguardados dos últimos tempos foi ar no dia 1º de março, e decidi fazer um review duplo. Sou fã de Annalise e Olivia estava muito ansiosa para ver o que Shonda iria nos proporcionar.
Scandal
Annalise vai a Washington atrás de Olivia Pope que acaba de deixar a Casa Branca para trás e tenta assim buscar apoio para uma causa de negros injustiçados pelo sistema carcerário dos EUA.
O episódio se passa de acordo com todos indo contra Pope e sua causa, nem Fitz, nem a Casa Branca, nem muito menos de seus gladiadores. Olivia terá que lutar contra uma avalanche de informações que irão tentar fazer com que seja desacreditada.
Enquanto isso Analise luta para que a história de centenas de prisioneiros sejam ouvidas antes de toda catástrofe de sua vida ser explanada.
Com um texto incrível e onde Olivia colocou Annalise em seu lugar e trouxe de volta o lado mais humano e lutador de uma das personagens mais fortes dos últimos anos.
How to get away With murder
Logo após seu caso ter seu caso enfim aceito para ser ouvido pela Suprema Corte. Analise está ansiosa com poder enfim realizar seu sonho, mas obviamente nada será tão simples para a advogada.
Micaela será a responsável por acompanhar Annalise a Washington e ao chegar conhecerá Marcos, onde sentirá uma súbita vontade de se envolver, mas lembrando que Asher não a acompanhou. 
Annalise irá encontrar uma grande tentação ao ter sua vida mais do que exposta e ao saber que seu psiquiatra sofreu uma recaída e teve uma overdose, enquanto sua mãe viaja a Washington para poder dar apoio a sua filha. 
Num embate crucial entre um juiz e uma advogada com um talento insuperável, teremos um dos melhores diálogos já visto na história do seriado. Olivia expõe todo o racismo de uma sociedade hipócrita.
Concluindo ver duas personagens fortes, negras e feministas atuando juntas faz com que nós mulheres percebamos que ainda temos muito a batalhar. 
Assistam a este histórico crossover e deixe sua opinião.

Nenhum comentário

Postar um comentário