[Resenha] O que o sol faz com as flores-edição especialbilíngue - Reino Literário Br

Recentes

Home Top Ad

Anuncio aqui

14 janeiro 2019

[Resenha] O que o sol faz com as flores-edição especialbilíngue

Sinopse:
Da mesma autora de Outros jeitos de usar a boca, best-seller com mais de 100 mil exemplares vendidos no Brasil. o que o sol faz com as flores é uma coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura. ancestralidade e honrar as raízes. expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você. organizado em cinco capítulos e ilustrado por Rupi Kaur, o livro percorre uma extraordinária jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer. uma celebração do amor em todas as suas formas. essa é a receita da vida minha mãe disse me abraçando enquanto eu chorava pense nas flores que você planta a cada ano no jardim elas nos ensinam que as pessoas também murcham caem criam raiz crescem para florescer no final.


      O que eu achei
   Já tinha ouvido falar da Rupi Kaur por causa do outro best-seller dela, Outros jeitos de usar a boca mas esse foi meu primeiro contato com a escrita dela porque ainda não li o outro. Decidi dar uma chance porque poesia é um gênero que não costumo ler e está nas minhas metas ler mais dele. 
¨O que o sol faz com as flores¨ é uma coletânea de poemas dividido em 5 partes:Murchar, Cair, Enraizar, Crescer e Florescer. Em cada uma delas, a autora revela seus sentimentos com experiências que passou como relacionamentos abusivos, violência doméstica, auto-estima baixa, decepções amorosas e mais. Selecionei um poema de cada parte para dar um gostinho:

1)Murchar:
¨Eu daria tudo por aquele primeiro segundo da manhã
quando ainda estou meio dormindo
ouço os beija-flores lá fora
flertando com as flores 
ouço as flores dando risada
e as abelhas meio encimada
quando viro para te acordar
começa tudo de novo
o choro
o grito
o choque
de perceber
que você não está
-as primeiras manhãs sem você

2)Cair 
¨A última perda me brutalizou.Parte da minha humanidade foi roubada. Sempre fui tão profundamente sentimental que me desfazia por nada.Mas agora o fluxo segue seu caminho.É claro que me importo com os próximos mas acho difícil demonstrar.Há uma parede na frente.Eu sempre quis ser tão forte de modo que nada seria capaz de me abalar. Agora.Eu sou. Tão forte. Que nada me abala.E tudo que quero é serenidade.¨
-dormência

3)Enraizar 
        ¨Eles nem imaginam o que é 
         perder seu lar e talvez
         nunca mais encontrar outro
        ter sua vida inteira
        dividida entre duas terras
        e se tornar a ponte entre dois continentes.¨
         -imigrante

4)Crescer
 ¨O meio do caminho é estranho 
  Aquela fase entre ele e o próximo
  é o despertar que divide o que você via
  e o que você vai ver
   é nessa hora que o encanto dele desaparece
    que ele deixa de ser
   o deus que você permitia que fosse
   que o pedestal que você esculpiu
 com sua carne e sangue já não serve 
sem máscara ele volta a ser um mero mortal
-O meio do caminho

5)Florescer
  ¨O universo não economizou em você
te esculpiu e ofertou ao mundo
algo diferente de todas as pessoas
quando você duvida de como foi criado
você duvida de uma energia maior do que nós dois
-insubstituível

   Como já deu para perceber, Rupi aborda temas como honrar nossas raízes, os ancestrais e amadurecer com uma leveza e sensibilidade incríveis. Na terceira parte, que é cheia de declarações para a mãe dela, ela critica o papel da mulher na sociedade patriarcal.Me identifiquei com a escrita dela e pretendo ler mais livros dela.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages