25 fevereiro 2018

[Quotes] SATANÁS - Mario Mendoza


Uma história recheada mistério, suspense e a sinistra mão do sobrenatural, “Satanás”, de Mario Mendoza, analisa a bivalente alma humana – a capacidade de praticar o mal e o bem, às vezes, quase que com a mesma facilidade.

Aqui estão, então, algumas quotes que separamos que ajudam a ilustrar bem a atmosfera sombria deste livro incrível.


"As presunções de grandeza revelam a baixeza"


"Somos anjos e demônios ao mesmo tempo. Não somos uma única coisa, mas uma contradição, uma complexidade de forças que lutam dentro de nós.

"Um ciúme absurdo, afirma a si mesmo sem parar de caminhar, não só porque é absurdo por si próprio, mas sim porque neste caso é com relação ao passado, fatos irremediáveis que aconteceram quando ela estava sozinha e fora da relação sentimental que havia mantido com ele."

"Por que uma pessoa apaixonada não vê, não pensa com normalidade, não intui e nem receia mesmo tendo as evidências diante do nariz? E quando o faz já é tarde, porque o mitômano teve tempo de recompor a estrutura de falácias e de fazer encaixar as partes que tinham ficados soltas."

"Por que ficamos atados, presos, na pele de quem amamos? Porque acham que uma pessoa pode ser nossa, como se fosse um objeto adquirido numa loja ou num supermercado? Por que sofremos tanto imaginando o outro gozando em braços alheios? Não é responsabilidade de cada um aquilo que faz ou deixa de fazer com seu corpo?"

"Quando tudo esta perdido e a vida parece desembocar num final trágico e funesto, surge a esperança, a mensagem de confiança num futuro promissor."

"Às vezes ir para trás alveja o passado, limpa-o, desinfeta-o"






Nenhum comentário

Postar um comentário