03 fevereiro 2018

[Crítica]Três anúncios para um crime

Sinopse:Inconformada com a ineficácia da polícia em encontrar o culpado pelo brutal assassinato de sua filha, Mildred Hayes (Frances McDormand) decide chamar atenção para o caso não solucionado alugando três outdoors em uma estrada raramente usada. A inesperada atitude repercute em toda a cidade e suas consequências afetam várias pessoas, especialmente a própria Mildred e o Delegado Willoughby (Woody Harrelson), responsável pela investigação.

O quê eu achei?
Mildred Hayes está de luto pelo estupro e assassinato de sua filha adolescente Angela (Kathryn Newton, a Claire Novak de Supernatural)ocorrido sete meses antes.Com raiva pela falta de atitude das autoridades locais, ela aluga três outdoors em uma estrada de pouca circulação nos arredores da cidade de Ebbing, Missouri:
1)Estuprada quando já estava morta
2)E mesmo assim, sem nenhuma prisão ?
3) Como assim, chefe Willoughby ?
Os outdoors irritam vários moradores da cidade, além do próprio Xerife Willoughby (Woody Harrelson, de O case telo de vidro) e do policial racista Jason Dixon. O fato de que o xerife está com um câncer de pâncreas terminal (do qual a cidade inteira está ciente)só aumenta a irritação deles. Mildred e seu filho Robbie (Lucas Hedges, de Lady Bird)são alvo de chacotas e ameaças mas ela permanece firme em sua convicção.
Embora ele entenda a frustração de Mildred,Willoughby considera os outdoors uma ofensa ao seu caráter. Dixon por sua vez, fica com raiva pela falta de respeito à sua autoridade que Mildred faz á sua pessoa e ameaça prender Red, o homem que alugou os outdoors para ela, mas acaba prendendo a amiga e colega de trabalho dela, Denise (Amanda Warren, de Black Mirror) por posse de maconha. Mildred recebe uma visita de seu ex-marido e pai de Angela,Charlie (Caleb Landry Jones, de X-Men-Primeira Classe), que a culpa pela morte da filha.
Mildred adquire um comportamento cada vez mais alterado com o passar dos dias e após agredir seu próprio dentista colocando a broca no dedo dele, é levada para um interrogatório na delegacia. Willoughby cospe sangue enquanto faz as perguntas e é levado às pressas para o pronto-socorro. Ele deixa o hospital apesar da orientação dos médicos para ficar mais tempo e passa um dia idílico com sua esposa e filhas.
A partir daí segue-se uma intricada cadeia de eventos tão absurdos (mas não impossíveis de acontecerem) que só não podem ser consideradas inverossímeis porque fazem jus às construções de seus personagens-que por sinal, são preto no branco, não há mocinhos nem vilões.
É uma história sobre vingança e redenção,sobre como lidamos com a raiva e a perda.Repleto de humor negro (destaco em especial a cena em que Mildred conversa com o padre e a que ela chama a atenção de uns adolescentes que estudavam com a Angela) e de tiradas inteligentes. Com apenas um levantar de sobrancelhas, ela diz mais do que muitas atrizes em um monólogo.
O elenco também tem Peter Dinklage, o Tyrion, no papel de James,um amigo de Mildred.
Ainda falta assistir Trama Fantasma mas digo que é um forte concorrente ao Oscar!


  Obs: uma crítica desse filme já tinha sido postada ano passado pela nossa colaboradora Jaqueline durante a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.Para conferir a crítica dela, acesse:
http://www.reinoliterariobr.com.br/2017/10/critica-tres-anuncios-para-um-crime-41.html

                   Trailer:


Nenhum comentário

Postar um comentário