04 dezembro 2017

[Crítica] Extraordinário


Sinopse:

Auggie Pullman (Jacob Tremblay) é um garoto que nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele pela primeira vez frequentará uma escola regular, como qualquer outra criança. Lá, precisa lidar com a sensação constante de ser sempre observado e avaliado por todos à sua volta.






O que eu achei?
Vamos começar com eu contando à vocês que eu não sou fã de Auggie, li o livro ano passado e quem acabou fazendo a resenha dele foi o Irlan, por motivos de eu considerar um taaaaanto forçado o sofrimento de Auggie. Então, nisso a adaptação ganhou léguas, pois sintetizou o sofrimento e trabalhou com afinco em torná- lo sensível e emocionante.

Auggie é um garoto que nunca foi à escola, sim isso é normal nos EUA, mas quando entra no 5º ano seus pais decidem colocá- lo numa escola tradicional. Mas Auggie não é um garoto qualquer, por onde passa chama atenção, nasceu com uma deformidade no rosto e já passou por diversas cirurgias plásticas. Sua mãe Isabel cuidou da educação e da personalidade de seu filho, interpretada pela premiada Julia Roberts, mostrando- se sempre uma âncora para sua família.
Mas nem tudo é perfeito, afinal ela e seu marido Nate tem mais uma filha: Via, uma menina super compreensível com as dificuldades de seu irmão e de sua família. 

Bullyng e olhares tortos são rotinas na vida de Auggie e certamente irá piorar com sua ida para escola, o diretor da escola é interpretado por Mandy Patinkin, meu eterno amado Gideon de Criminal Minds. Ele propõe Auggie e sua família de conhecerem a escola antes das aulas começarem e faz um passeio guiado por 3 colegas de escola. Num primeiro instante todos parecem de fato interessados em Auggie, mas assim que começam as aulas tudo muda e nosso sempre gentil e amável Auggie será perseguido e ouvirá chacotas capaz de destroçar qualquer menino.
No filme assim como no livro há partes divididas em diversos personagens, mais um ponto para a adaptação que não irá decepcionar os milhares de fãs espalhados pelo mundo.

Auggie é capaz de transformar o mundo ao seu redor. Aos poucos quem se permite aproximar de Auggie percebe que ele não é apenas um garotinho sensível e que até poderia sentir pena de si, pelo contrário, tem uma força inestimável e uma gentileza capaz de arrebatar até mesmo quem nunca imaginou que poderia gostar ou se afeiçoar por ele.
Nessa história os personagens secundários são tão importantes quanto Auggie, seus pais são capazes de tudo por seu filho, mas muitas vezes negligenciam Via(irmã de Auggie), afinal eles cuidam desde sempre de seu caçula. No livro o diretor e professor de Auggie tem muita importância na sua luta contra o bullying.

Você irá amar e se encantar com essa adaptação, onde cada ator, personagem foi importante. Destaque para o roteiro e direção de um dos livros melhores adaptados para telona que pude assistir.
Ah! Para os fãs de livros... aquele discurso... sabe? E le está presente no filme.

Trailer:

3 comentários

  1. Amei a crítica, Irlan! Comprei o livro já tem um bom tempo e ainda não li, acho que foi em 2014... por aí...
    Eu sempre prefiro ler o livro antes de assistir ao filme, mas acho que dessa vez será diferente. Estou ansiosa para assistir o filme e espero amar. Vi milhares de críticas positivas sobre o livro e o filme foi muito aguardado pelos fãs. E pela sua crítica, acho que não vou me decepcionar.
    Ah! Uma dúvida... e o resultado do top comentarista de novembro?
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aracelly.
      O Top Comentarista vai ate o dia 10/12... então tem mais alguns dias ainda haha
      Bjs

      Excluir
  2. Ah, sim! Pensei que fosse até o dia 30/11, rs.
    Beijão!

    ResponderExcluir