09 dezembro 2017

[Crítica] Altas expectativas


Décio (Gigante Léo), um treinador que trabalha no Jockey Club Brasileiro, se apaixona à primeira vista por Lena (Camila Márdila), uma jovem que recebeu como herança um empreendimento endividado no clube. Tímido, ele não tem coragem de se declarar, mas acaba sendo convencido por amigos a se aproximar pelo humor, fazendo a melancólica moça aprender a sorrir.


O que eu achei?

O filme conta a história de Décio, um homem que é anão e leva sua vida normal: do trabalho para casa, de casa para o trabalho. Ele trabalha como treinador no joquéi quando um belo dia conhece Lena, uma moça que começa a trabalhar num café em frente ao escritório de Décio.

Lena é uma mulher bonita e com   um olhar melancólico, mantém a constância de não sorrir. Décio leva sua vida com muito humor para poder superar suas dificuldades diárias, afinal o mundo ao redor dele é do tamanho normal.
Todos os dias Décio ola e se encanta com Lena, tenta se aproximar, mas nada é tão fácil. Quando conhece um menino numa cadeira de rodas que vai todos os dias ao joquéi e vai nutrindo um carinho especial por ele, então descobre que ele é irmão de Lena. Sem grandes expectativas Décio tenta ficar cada vez mais perto de Lena.

Lia é uma joquei pouco dedicada e que só faz suas vontades, pouco escuta o que seu treinador fala, mas nutre um carinho e amizade por ele(Décio). Logo percebe que Décio está encantado por Lena e começa a convencê- lo a tentar algo de concreto com Lena e arma um encontro entre eles. Mas o que eles não poderiam contar é que Lena estaria namorando um dos sócios do jóquei, um homem endinheirado e que aos poucos conquista Lena, levando- a médicos e cuidando das despesas médicas de seu irmão. 
Ainda assim com muito bom humor Décio insiste em conquistá- la, com gestos incríveis e gentis, fazendo Lena sorrir com os olhos. Afinal de uma amizade poderá surgir um amor?

O filme é engraçado, Décio é um personagem cativante que tenta a todo instante superar suas dificuldades com muito bom humor. Afinal é um filme que conta as limitações de um ser humano e como ele reage a elas. 
Não sou conhecedora de stand- ups, mas certamente Gigante Léo é encantador e merece o mérito de fazer sorrir perante aos percalços da vida.

Trailer:

Nenhum comentário

Postar um comentário