21 setembro 2017

[Nerds & Geeks] Especial Stephen King


No dia do aniversário de 70 anos do mestre do terror, Stephen King, decidi fazer um especial sobre a carreira de um dos maiores escritores de todos os tempos. 

Stephen nasceu no dia 21 de setembro de 1947 em Portland, no estado do Maine. Sua mãe, Nellie Pillsbury, trabalhava como cuidadora de pessoas com doenças mentais e seu pai, Donald Edwin King, era um mercador de produtos marítimos. Quando Stephen tinha apenas 2 anos, seu pai saiu com o pretexto de comprar um pacote de cigarros e nunca mais foi visto. Nellie teve que criar Stephen e seu irmão mais velho David sozinha e logo voltaram para a cidade natal dela, também no Maine, para cuidar dos pais dela, que já eram idosos.


Desde a adolescência Stephen devorava histórias em quadrinhos e filmes de terror e ficção científica. Seus primeiros contos foram publicados em uma revista publicada junto com seu amigo Chris Chelsey, People, places and things, em 1960, quando ele tinha apenas 13 anos.  Apenas dez exemplares foram feitas e pelo que se sabe, a única que ainda existe encontra-se em posse do autor.


Seu primeiro livro, Carrie, a estranha, sobre uma garota com poderes telecinéticos que sofre bullying na escola e é criada por uma mãe super religiosa. Até que um dia resolve se vingar das humilhações sofridas na escola e de sua progenitora por não deixá-la ter uma adolescência comum.  Foi adaptado para o cinema 3 vezes: em 1976 (a mais famosa) com Sissy Spacek no papel principal e dirigido por Brian De Palma. A segunda é de 2002, com Angela Bettis como Carrie e é a versão mais fiel ao livro. A última, lançada em 2013, tem Chloe Grace Moretz como Carrie e Julianne Moore como Margaret, a mãe.Essa foi a adaptação mais fraca, de acordo com a crítica (e devo dizer que concordo).


Os anos 70 e 80 são marcados por obras épicas como O Iluminado, A dança da morte, A zona morte, Cemitério Maldito (em que o filme de 1989 é baseado) Trocas macabras, A longa marca, À espera de um milagre (adaptado para o cinema em 1999, com Tom Hanks), a primeira coletânea de contos Sombras da Noite, alguns escritos sob o pseudônimo de Richard Bachman, Fúria, A longa marcha, A autoestrada e O concorrente, a série A torre negra, Conta comigo (em que o filme de 1986 com Joaquin Phoenix é baseado) e Um sonho de liberdade (filme de 1994 com Morgan Freeman)Tripulação de esqueletos, Saco de ossos, A casa negra (escrito com Peter Straub), Rose Madder,Insônia O talismã, Os olhos do dragão e Salem são alguns dos mais famosos.



Algumas das edições brasileiras 

Outras obras que ganharam adaptação para as telonas, sejam filmes ou séries de TV, foram Sob a redoma, Colheita Maldita, Christine, Cujo, A hora do lobisomem, Miséria, Dolores Clairbone, A maldição do cigano, O apanhador de sonhos, 1408, Montado na bala,Sede de vingança, Creepshow 1 e 2 e A good marriage. Em 2007, fizeram um filme de O Nevoeiro e esse ano a Netflix  produziu uma série baseada na mesma história.A minisérie de It de 1990 estrelando Tim Curry como o Pennywise (cuja primeira tradução brasileira foi Parcimonioso) traumatizou a infância de muita gente.


Stephen lançou a trilogia Senhora Mercedes, composta pelos livros Senhora Mercedes, Achados e perdidos, Achados e perdidos e O último turno, que virou minisérie esse ano com Brendan Gleeson.


Ele lançou em 2014, Doutor Sono,a continuação de O iluminado, em que vemos um Daniel Torrance adulto que volta ao hotel Overlook para descobrir mais sobre as aparições do primeiro livro.


Outro título que foi lançado há pouco tempo e está na minha lista para ler é a coletânea de contos Bazar dos sonhos ruins.



                Coleção das edições originais americanas

Ele é casado com Tabitha King desde 1971 e ambos vivem em Bangor, no Maine. O casal tem 3 filhos: Naomi, Owen e Joseph. Joseph seguiu os passos do pai e virou escritor. Suas obras são lançadas sob a alcunha de Joe Hill. Li o ótimo A estrada da noite em 2009, recomendo e esse ano foi lançado Mestre das chamas, lançado aqui pela Editora Arqueiro. Uma curiosidade: o conto de Hill, Horns (traduzido como Amaldiçoado aqui) inspirou o filme com Daniel Radcliffe.


Nesse ano, o autor lançará duas obras: Gwendy´s Button Box (A caixa de botões de Gwendy, em tradução livre)foi escrito em parceria com Richard Chizmar. Ainda sem título em português, essa é a sinopse oficial:



"Há três maneiras de enxergar a cidade de Castle Rock de cima: A Rota 117, a Pleasant Road e as Suicide Stairs (Escadas do Suicídio). Todos os dias, no verão de 1974, Gwendy Peterson, de doze anos de idade, subiu as Escadas do Suicídio, que são mantidas por fortes parafusos de ferro (enferrujados pelo tempo) ziguezagueando até o penhasco.
No topo da escada, Gwendy prende a respiração e escuta os gritos das crianças no playground. De um pouco mais longe vem o barulho de um bastão de alumínio batendo contra uma bola de baseball enquanto as crianças da Liga Senior praticam para o jogo de caridade do Dia do Trabalho.
Um dia, um estranho telefona para Gwendy: “Ei, menina. Venha cá um pouco. Nós devemos trocar uma palavrinha, você e eu.”
Em um banco à sombra está um homem de calça preta, um casaco preto, um terno preto e uma camisa com o colarinho desabotoado. Em sua cabeça está um pequeno chapéu preto. Chegará um tempo em que Gwendy terá pesadelos sobre esse chapéu…”
Adorei essa capa psicodélica, me lembrou Stairway to heaven, do Led Zeppelin.
Chizmar ainda não é muito conhecido do público brasileiro mas esse público deve mudar em breve, pois ele é editor da revista Cemetery Dance e dono da editora Cemetery Dance Publications, uma editora especializada em publicar edições especiais, limitadas e em capa dura de diversos autores, entre eles o próprio King.

O outro lançamento desse ano será Sleeping Beauties (Belas Adormecidas, em tradução livre)em parceria com seu filho mais novo, Owen King. Essa é a sinopse oficial no site do autor:


“Algo acontece quando as mulheres vão dormir; elas se tornam envoltas em uma espécie de casulo de gaze. Se elas são despertas, se a gaze em volta de seus corpos são mexidas ou violadas, as mulheres ficam ferozes e espetacularmente violentas; e enquanto dormem, elas vão para outro lugar. Os homens do nosso mundo estão abandonados, largados em seus crescentes instintos primitivos. Uma mulher, no entanto, a misteriosa Evie, é imune à benção e a maldição da doença do sono. Seria Evie uma anomalia médica a ser estudada? Ou seria ela um demônio que deve ser assassinado?




Uma coisa é certa: mesmo depois que ele se for, o mestre continuará nos aterrorizando mas ao mesmo tempo inspirando! Qual é seu livro favorito dele? E filme ou série baseado em alguma obra dele? Conte nos comentários.


PS: Uma dica: a editora Darkside lançou uma biografia do SK em 2013 intitulada Coração Assombrado, que estava esgotada, vai ser relançada no final desse ano para comemorar o septuagésimo aniversário! 


Nenhum comentário

Postar um comentário