29 junho 2017

[Crítica] Meu Malvado Favorito 3

Nos anos 1980, Balthazar Bratt fazia muito sucesso através de sua série de TV, onde interpretava um vilão chamado EvilBratt. Entretanto, o tempo passou, ele cresceu, a voz mudou e a fama se foi. Com a série cancelada, Balthazar tornou-se uma pessoa vingativa que, nas décadas seguintes, planejou seu retorno triunfal como vingança. Gru e Lucy são chamados para enfrentá-lo logo em sua reaparição, mas acabam sendo demitidos por não terem conseguido capturá-lo. Gru então descobre que possui um irmão gêmeo, Dru, e parte com a família para encontrá-lo no país em que vive.
O que eu achei?
Mais um filme desta franquia chega aos cinemas esta semana e como é de costume sempre rola aquela desconfiança com relação ao filme, afinal em seu quarto filme, se contarmos com o filme solo dos amados minions, seria bem fácil perder a mão e errar muito no roteiro e cair na mesmice como todos outros filmes de sequencia já fizeram, porém posso adiantar que este definitivamente não é o caso, Meu malvado favorito 3 mostra que sabe se reinventar e que ainda há história para contar.

No filme, Gru, agora casado com Luci, divide seu tempo entre cuidar das meninas e combater os vilões, sem perder o seu jeito único e mega atrapalhado, é claro, e justamente por isso, acaba perdendo seu emprego na Agencia de combate a Vilões e se sente um fracassado, ao mesmo tempo em que descobre a existência de seu irmão gêmeo Dru, um cara rico, herdeiro de uma criação de porcos e com um cabelo incrível, mais um ponto para o sentimento de fracasso de Gru.

Enquanto Gru descobre um pouco mais suas origens e fica tentado a voltar a vilania, Luci enfrenta um desafio ainda maior: o de ser mãe. Ela ainda está muito insegura sobre como agir com as meninas, colocar limites e falar de assunto sério não é com ela, mas aos poucos ela vai entender que o mais importante é o amor envolvido entre elas.

Outro personagem novo é Balthazar Bratt, o jovem astro dos anos 80 que fez sucesso ao interpretar o vilão de uma série, interpretou tão bem que acredita até hoje ser um menino mal e assiste todos os episódios da série em busca de um plano para sua vilania perfeita, sem tirar suas ombreiras, com seu cabelo beeem ao estilo dos tempos da brilhantina e com todo o gingado da dança da década.

Mais uma vez vamos ao cinema nos encantar com os doidinhos minions, que estão mais engraçados do que nunca e saímos com aquele quentinho no coração. O filme não traz só a comédia para as crianças mas também fala de como o amor é importante para o mundo, não importa de onde ele vem, ele é capaz de mover montanhas, tudo isso é passado de forma tão leve e absurdamente divertida que nem sentimos o tempo passar enquanto assistimos e eu espero muito ver mais filmes dessa franquia incrível.

Trailer:



3 comentários

  1. Oi Mayara,
    Sou fascinada em desenhos, com certeza este deve estar muito engraçado. Os minions são um sarro mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Adorei o 1 e o 2 :) estou super ansioso por ver, talvez este fim de semana :) Adoro os minions haha

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderExcluir
  3. Meu Malvado Favorito é aquele filme que a gente voltar a ser criança! É rir de coisa besta, querer agarrar os minions e até chorar de emoção com algumas cenas hahahaha

    ResponderExcluir