Novidades

[Resenha] Românticos Incuráveis-Quando o amor é uma armadilha

Sinopse:
Desejar, amar, se apaixonar, perder um amor... todo mundo conhece alguma loucura de amor, mas a experiência do amor obsessivo, apesar de comum, não é banal. Neste livro, Frank Tallis apresenta histórias extraordinárias de pessoas que ultrapassaram o real e criaram fantasias, romances e compromissos, onde não existia absolutamente nada, ou muito pouco. São histórias que falam sobre todos nós. Qualquer um que já se apaixonou terá experimentado os sintomas de uma loucura psiquiátrica completa: a desinibição, o pensamento mágico, a tendência ao toc de checar suas mensagens (ou as mensagens do seu parceiro) a cada cinco segundos... Segundo as pesquisas científicas mais recentes acerca dos mecanismos atrelados ao apego emocional, muitas pessoas sob o estado do “amor” dissolvem a divisão entre o que costumamos julgar ser normal e anormal. Da mulher que se apaixonou perdidamente pelo seu dentista e o perseguiu até que ele precisou mudar de país; ao rico empresário, casado há mais de 30 anos, que gastou toda sua fortuna com mais de 3 mil prostitutas; à linda garota com um ciúme tão doentio que afastou todos os homens da sua vida; e muitos outros casos que nos mostram que ninguém está imune à loucura do amor.

                        O que eu achei?

Quando recebi a lista de títulos da Faro Editorial,me interessei pela temática do livro. Eu sou demissexual hétero assexual-o que significa que apenas sinto atração romântica se houver um forte vínculo emocional com o homem e não sinto atração sexual. Mas eu já li diversos relatos em revistas científicas sobre a complexa ciência do amo e desejava saber sobre o tema, então pedi esse título.

Eu nunca havia ouvido falar do Dr.Frank Tallis; ele é um psicólogo britânico super competente e aborda o tema de maneira fluida, contextualiza cada um dos 12 casos com fatos da psicanálise. Um dos maiores cuidados que um profissional como ele deve tomar é a de estar sendo manipulado porque nem sempre o paciente conta a verdade  e/ou omite fatos, além de ser muito minucioso no que diz porque uma palavra ou frase mal interpretada pode causar reações inesperadas

Quando a palavra amor vem à mente, o quê você associa? Possessão, ciúmes, intensidade, fidelidade, paixão,compromisso...? Há relatos tão diversos como os de uma mulher que se apaixonou pelo seu dentista e o perseguiu até ele ser forçado a mudar de país logo no primeiro capítulo,passando pelo homem que era casado mas manteve relacionamentos com mais de 3.000 prostitutas até o homem que sentia atração por crianças embora nunca tivesse se relacionado com uma-ainda bem que ele conseguiu se controlar-ou será que não?

 "As pessoas podem sofrer quando se apaixonam ou quando o amor não dá certo. Entretanto, em geral temem falar abertamente sobre sua dor (ainda mais com um profissional de saúde mental) porque sentem que seu sofrimento é adolescente, tolo ou embaraçoso - ou que suas fantasias e seus impulsos sexuais são sujos e pervertidos. O que lhes é dito é que se controlem e que se envergonhem. Mas é dificílimo controlar emoções tão profundamente arraigadas em nosso cérebro. E, mesmo com ajuda profissional, não há garantias de que doenças relacionadas com a atração e com o desejo possam ser tratadas com êxito. Frequentemente, o objetivo da terapia é a administração, e não a cura, dessas doenças." (página 235)

O anonimato foi garantido e os nomes foram alterados. Eu me senti um pouco assustada ao ler sobre alguns casos e pensar que poderiam acontecer comigo algum dia- o mais chocante na minha opinião foi o de uma mulher que se apaixonou por um missionário americano e depois descobriu que ele queria sacrificá-la em um ritual e ela foi forçada a pedir abrigo na casa do doutor. O amor realmente tem razões que a própria razão desconhece! 

Recomendo a leitura para quem se interessa pelo assunto e por ciência. 



Nenhum comentário