06 janeiro 2018

[Crítica] O destino de uma nação

 Sinopse: Winston Churchill (Gary Oldman) está prestes a encarar um de seus maiores desafios: tomar posse do cargo de Primeiro Mnistro da Grã-Bretanha. Paralelamente, ele começa a costurar um tratado de paz com a Alemanha nazista que pode significar o fim de anos de conflito.
O que eu achei?
No último dia 5 fomos convidados a cabine de "O destino de uma nação" e que experiência incrível.

Se você gosta de filmes que nos apresentam um pouco mais da história do mundo, seja ela romantizada ou não, precisa realmente assistir esse longa.

Como conta a sinopse acima, Gary Oldman é Churchill, que pra quem ainda não sabe quem é, ele  foi um político conservador estadista britânico, famoso principalmente por sua atuação como primeiro-ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi primeiro-ministro britânico por duas vezes (1940-45 e 1951-55). Ele foi o único primeiro-ministro britânico a ter recebido o Prêmio Nobel de Literatura e a cidadania honorária dos Estados Unidos.
Gary Oldman - Churchill - Gary Oldman caracterizado como Churchill
E esse longa conta exatamente um desses momentos dele como Primeiro Ministro Britânico, em uma fase onde a Europa estava sucumbindo aos horrores da era Hitler, Bélgica já estava em Frangalhos e França prestes a desistir. TODOS o desacreditavam, achava que o momento era de paz e não de guerra, onde a bancada opositora queria um acordo de Paz, Churchill seguiu firme, foi ao povo, e viu que a sua decisão era a melhor, INGLATERRA lutaria.

Todos os homens estavam presos em Dunkirk (Parece familiar a vocês?), ao todo era 300.000 então Churchill criou a operação Dínamo, onde foram usados aproximadamente 900 barcos Civis para fazer os resgate dos homens que estavam a ponto de serem dizimados no Fronte, praticamente todos conseguiram ser salvos, como conta a história, e a Inglaterra vitoriosa anos depois.

A entrega de Gary Oldman nesse papel é surpreendente, e a perspectiva da história abordada, complementam a bordagem histórica usada no longa, criando uma atmosfera e fotografia de filme espetacular.

Incrível ver como todos os personagens são peças estratégicas, e complementares, desde a jovem datilógrafa, até o Rei George VI, mostrando a urgência de se perceber a ruína que está eminente no império.

Um filme de  Joe Wright, que realmente faz jus a todas as suas indicações.


Trailer:



Por Juliana Brito




3 comentários

  1. É interessante ver a história ser contada de diferentes pontos de vista. O filme Dunkirk é bastante similar.

    www.sramaia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Juliana!
    Acho importante aprendermos sempre um pouco mais sobre a história dos grandes estadistas pelo mundo, mesmo que seja em forma de ficção.
    Gosto muito do Gary Oldman, acho um dos melhores atores e fiquei imaginando ele incorporar Churchill, deve ser um trabalho fantástico.
    Fiquei bem interessada.
    Desejo Um domingo fabuloso e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Esse é um filme que não vou ver! Não gosto muito de filmes sobre guerras!

    ResponderExcluir