06 janeiro 2018

[Crítica Musical] The Search For Everything



Após quatro anos, John Mayer retorna com um incrível álbum de inéditas, o 'The Search For Everything' (A Busca Por Tudo, em tradução livre), seu sétimo trabalho de estúdio.
O início da nova era aconteceu em Novembro de 2016, com o single 'Love On The Weekend', e além disso, no ano seguinte foram lançado dois EPs, cada um contendo quatro faixas do álbum, dando uma idéia do que seria essa busca de John Mayer para seu novo álbum.
E o álbum pronto, nos mostra que a busca não se deu olhando para o futuro. Mas sim, para o passado. Mayer nos traz um álbum que faz referência à toda discografia do cantor, que vai desde o pop romântico de seus primeiros álbuns, passando pelo blues de 'CONTINUUM' (2006), o pop rock de 'Battle Studies' (2009) e o country flok de ambos 'Born & Raised' (2012) e 'Paradise Valley' (2013). E longe de ser uma releitura ou um reaproveitamento sonoro, o novo álbum se mostra um relato de amadurecimento imenso.
Como já disse, o álbum trafega pelas sonoridades já exploradas pelo artista, e ainda, em alguns momentos as mistura e intercala. As letras mantêm-se como sempre: vibrantes, profundas, confessionais e extremamente poéticas. Faixas como In The Blood em que Mayer canta  “E esse sentimento de que nunca sou bom o suficiente? Vai embora com a água, ou ficar marcado no sangue?” mostram que esse álbum vai tocar fundo nos ouvintes, sem medo.
As composições no geral mostram John Mayer olhando para si mesmo, percebendo-se mudar e envelhecer, mas ainda enxergando tudo com olhos ingênuos de quem segue em busca de si. Assim, temos um mix de sonoridades nesse álbum: o retorno dos riffs de guitarra; as faixas dançantes; as típicas baladas, tudo que já conhecemos bem em seu trabalho. Porém, agora, elevado a um nível muito mais centrado. Tudo soa quase como uma tarde na sala de casa, ou no jardim, tirando um som com os amigos.
Para finalizar, deixo como indicação duas faixas que acabam comigo: 'Emoji of a Wave' e a quase infantil 'You're Gonna Live Forever In Me'. Impossível não gostar delas!


Então, mesmo que esse álbum não se fixe em um gênero específico, isso só serve para nos mostrar o quão adaptável é o talento de John Mayer, e que nos mostra também que, assim, ele segue em busca de tudo.



TRACKLIST:

01. Still Feel Like Your Man
02. Emoji of a Wave
03. Helpless
04. Love On The Weekend
05. In The Blood
06. Changing
07. Theme From 'The Search For Everything'
08. Moving On and Getting Over
09. Never On The Day You Leave
10. Rosie
11. Roll It On Home
12. You're Gonna Live Forever In Me


2 comentários

  1. Idon!
    Acredito que o bom é justamente a diversidade dos estilos, porque mostra a capacidade do cantor em poder tocar e cantar a variedade, agradando assim um público maior e mais abrangente.
    Valeu a dica das músicas.
    Desejo Um domingo fabuloso e Novo Ano repleto de realizações!!
    “Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Não conheço muito da discografia do John Mayer, mas ouvi algumas músicas e gostei! O maior ponto positivo, para mim, foi o fato de não ser preso apenas em um gênero de música!

    ResponderExcluir