30 novembro 2017

[Resenha] Trago seu amor de volta sem pedir nada em troca


A vida de Ique Carvalho era tranquila e parecida com a de muitos jovens de Belo Horizonte, sua cidade natal. Ele morava com os pais e os irmãos, era apaixonado pela namorada e trabalhava na agência de publicidade da qual era sócio. Suas impressões sobre o cotidiano iam para o blog The Love Code, onde podia dar vazão ao seu talento para escrever. Até que, em 2013, dois fatos fizeram tudo virar de ponta-cabeça. Na mesma semana, seu namoro teve um fim traumático e o pai recebeu o diagnóstico de uma doença degenerativa grave, que o mataria aos poucos. Sem chão e em meio a um turbilhão, foi no blog que encontrou refúgio para expressar seus sentimentos. Os textos fortes e genuínos acabaram viralizando, popularizando o site e dando a Ique milhares de fãs e seguidores. Suas palavras possuem o incrível dom de ser, ao mesmo tempo, simples e profundamente verdadeiras, traduzindo o que há de mais puro e desejável no amor. Essa mesma capacidade de causar impacto e despertar as emoções dos leitores permeia as reflexões tocantes de Trago seu amor de volta, seu aguardado segundo livro solo. Ique mais uma vez demonstra sua vocação única como cronista do amor em todas as suas expressões.
O que eu achei?
Recebi, em parceria com a Arqueiro, o livro "Trago Seu Amor de Volta Sem Pedir Nada Em Troca", do Ique Carvalho. O autor traz um apanhado muito íntimo de confissões, reflexões e conselhos.

A escrita simples faz com que todo e qualquer leitor - do mais bookaholic ao mais desapegado - consigam se conectar facilmente ao texto. Os temas abordados conversam com qualquer um que já tenha experimentado dois sentimentos dos mais rimados na poesia: amor e dor.

Os relatos são pessoais e verdadeiros, tendo como tema principal o Amor. Sim, com A maiúsculo! Porque não falo aqui somente do amor romântico, entre duas pessoas. Aqui é o Amor pleno, completo; o sentimento em si.

O livro é um misto de autoajuda, reflexão e autoconsciência, onde o autor traz à tona questões atuais de comportamento e sentimentos, sempre com a mesma base. Sim. Amor. Há, também, muitas histórias sobre Ique e seu pai, que sofreu de uma doença terminal. Sua presença nos textos e a forma como Ique escreve os momentos com seu pai nos faz perceber ou reconhecer um tipo de Ode ao seu pai, e a tudo o que ele ensinou.

Esse tipo de leitura não faz parte do meu gosto literário, mas confesso que a leitura foi extremamente agradável. Textos curtos e diretos, com uma linguagem simples e sem firulas, deixando a leitura rápida - talvez até rápida demais. Além disso, a edição está lindíssima. A capa texturizada, folhas coloridas com frases em destaque após cada texto, e alguma ilustrações ao fim de cada texto, fazem dessa leitura um constante carinho aos sentidos.

Para os apaixonados, os românticos, os sonhadores e qualquer que já tenha se apaixonado - ou que tenha sofrido por amor - vai encontrar nessas páginas um amigo fiel e encantador, pronto pra te amparar e te ajudar a se levantar e reencontrar seu amor. Seja lá qual forma de amor seja.

10 comentários

  1. Olá! O livro me lembrou um pouco o Não se apega, gosto de leituras rápidas que te fazem refletir, não sei se este entrará para a minha listinha no momento, mas quem sabe num futuro não tao distante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro me apareceu sem aviso. Foi uma leitura gostosa até, em alguns momentos me identifiquei bastante com o que lia. Foi interessante sair da minha zona de conforto literaria rss

      Excluir
  2. Awnnn, Irlan... também recebi esse livro, mas ainda não li. Na verdade, achava que era completamente diferente do que você escreveu aqui. Essa semana, vi um IG falando sobre ele e falou muito bem, fiquei instigada, mas não o peguei para olhar, e nunca o fiz, por incrível que pareça. Até a Frini Georgakopoulos postou um vídeo onde estava em lágrimas, de cara inchada mesmo. Aí, apareceu a curiosidade de dar uma boa olhada no livro, e agora, com sua resenha, vou ter mais carinho por ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwn :3
      Espero que goste dele. Foi bem interessante ler. É um livro que não conhecia mas com o qual me identifiquei em vários momentos rss

      Excluir
  3. Havia visto a capa do livro, mas não sabia que era emocionante assim.
    Ainda não li nenhum livro do autor, mas gostei bastante de todo esse sentimentalismo que ele passa.
    Ótima dica.

    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele transborda sentimentalismo hahaha é uma.boa leitura pra quem gosta do gênero. E também nunca tinha lido nada dele.

      Excluir
  4. Oi Irlan.
    Não leio muitas crônicas. Não é o tipo de livro que eu leio. Mas parece interessante.
    Acho que eu não leria.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse foi meu segundo livro de crônicas - curiosamente os dois surgiram pra mim do nada. E gostei bastante dos dois

      Excluir
  5. Que capa linda, acho que representa bem o que o livro propõe.
    Me interessou muito esse livro, trata de algo tão simples e essencial e, o melhor é que mostra todas as faces do Amor, não somente um dos tipos.
    Percebi também que é bem simples e normal, aborda mais coisas cotidianas, epa, é pra mim, hehe.
    A resenha está ótima, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é maravilhosa! Eu adorei rss
      E sim, é simples e complicado, igual a vida; igual ao amor hahaha
      Espero que goste da leitura
      E muito obrigado! Fico feliz que tenha gostado :3

      Excluir