28 julho 2017

[Resenha] The X Files: O advogado do diabo

Como Dana Scully se tornou cética? Antes de entrar para o Arquivo X, antes de ser uma agente do FBI, antes de estudar medicina, Dana Scully era uma nerd excluída no colégio. Mas quando seus colegas começam a morrer em circunstâncias suspeitas, ela talvez fosse a única capaz de impedir novas mortes.                                                                                                                                                                                                    
O que eu achei?
Arquivo-X é um daqueles programas que sempre me fascinaram, sempre tive curiosidade de assistir mas ainda não tive tempo de ver devido à enorme quantidade de títulos que tenho para ler e filmes e outros seriados para assistir que tenho. Quando recebi esse livro, tive um pouco de receio que não fosse entender alguma parte importante do enredo, já que não acompanhei a série, que foi exibida de 1993 a 2002.

A história começa apresentando a personagem Dana Scully, uma menina de 15 anos que mora com sua família, seus pais Margaret e William, sua avó, sua irmã mais velha, Melissa e seus irmãos Charlie e William Scully Jr. A família acabou de se mudar da Califórnia para uma cidade no estado de Maryland chamada Craiger. Enquanto se adapta ao novo colégio e aos novos amigos, ela descobre que está havendo uma série de mortes misteriosas de adolescentes no condado e no condado vizinho. Vários adolescentes morreram em acidentes de carro.

Tudo vai bem no colégio, até que um dia durante a aula de Educação Física, Dana ouve soluços no vestiário e tem uma visão da última vítima, Maisie Williams, chorando e sangrando pelos pulsos. Ela corre e chama a classe mas quando chegam lá, está vazio. Publicamente humilhada, Dana começa a ter sonhos com um personagem misterioso que oculta o rosto e alega ser um anjo.

Ethan Hale, um garoto da turma de Dana, se aproxima e faz amizade com ela. Eles começam a investigar as mortes e Ethan os leva para olharem os laudos das mortes de seu tio que trabalha no FBI. Após uma minuciosa pesquisa, Dana percebe que cada morte foi arquitetada para se assemelhar à morte de uma figura religiosa famosa, Jesus Cristo, Judas Iscariotes, os apóstolos, etc.

A dupla começa a frequentar o centro espiritual Além do Além, onde a proprietária, Corinda Howell e o médium Luz do Sol fazem tratamentos para iluminar e guiar as pessoas. Enquanto isso, sem que Dana e Ethan saibam,cada passo seu está sendo observado por Malcolm Gerlach, uma figura misteriosa e seus agentes. A narração é feita sempre em terceira pessoa e achei interessante ver como a história vai mostrando a evolução do ceticismo de Dana-a princípio ela era mais propensa a acreditar no sobrenatural, em temas como Deus, anjos e demônios, reencarnação, etc mas conforme a trama vai se desenrolando e a reviravolta no final é revelada, ela perde a fé e se torna uma mulher que crê apenas na ciência.

O estilo de Jonathan Maberry, autor best-seller do New York Times, não é difícil de acompanhar e mesmo quem é leigo em relação à série de TV, como eu, consegue acompanhar. Curti a atmosfera de mistério envolvendo projetos secretos do governo, o amanhecer da tal da Era Vermelha (que só descobrimos o que significa no final do livro) e a abordagem de temas como as aulas de kung fu de Dana e técnicas de meditação e projeção astral. Um personagem que apesar de aparecer pouco maz ganha certo destaque na trama, é a avó de Dana, que todos julgam estar gagá mas tem surtos de lucidez e sabe bem mais do que aparenta. E uma frase que achei marcante: ´´Quanto mais perfeita a pessoa parecer no exterior, mais demônios ela tem no interior´´, uma citação de Freud usada pelo autor para marcar o início da segunda parte. É uma leitura interessante, recomendo tanto para os fãs veteranos de Arquivo X tanto quanto para quem quer começar a se aventurar por esse universo, como eu. Só aumentou minha vontade de assistir a série.



7 comentários

  1. Oi Clara,
    Ganhei esse livro e fiquei com o mesmo receio que não fosse conseguir acompanhar.
    Agora pretendo colocá-lo como próxima leitura.

    ps: quando sai o resultado do TOP de junho?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aichha, ah, então agora vc sabe que vai poder acompanhar a história sem problemas.
      Acredito que a Maisa deva divulgar o de julho logo, vc quis dizer julho ou o de junho ainda não saiu? Qualquer coisa envia uma mensagem para ela pelo Face que ela responde. Bjos!

      Excluir
  2. Sou super apaixonada por arquivo X...acompanhei a série e simplesmente sinto uma saudade absoluta. Creio que esse livro possa matar um pouquinho e já coloquei na minha nada pequena listinha pra ler.
    thebestwordsbr.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flavia, já que vc é fã da série, leia esse e o do Mulder, O Agente do Caos, cuja resenha será publicada essa semana. Gostei de ambos! Bjos

      Excluir
  3. Nossa, que frase incrível: "Quanto mais perfeita a pessoa parecer no exterior, mais demônios ela tem no interior."
    Sempre fui muito fã de Arquivo X, não acompanhei todos os episódios, mas desde a adolescência, vejo quando dá, até mesmo o filmes. Ainda não tinha visto esse livro, mas a resenha me fez ter interesse.

    ResponderExcluir
  4. Amei a série e sempre que posso revejo alguns capítulos, certamente vou amar o livro...

    www.desconexaoleitura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Clara!
    Eu adorava Arquivo X. Assistia sempre com meu pai.
    Essa história lembrou um pouco um livro que adquiri a 2 bienais passadas. Heresia de S.J. Parris. Pois os assassinatos lembram as condições de morte de alguns santos.
    Achei a sinopse e a sua resenha bem interessantes. E esse já tá no topo da minha lista pra comprar na Bienal.
    Bjus

    ResponderExcluir